option
My Daypo

PPSUS

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
PPSUS

Description:
Políticas Públicas e Sistema Único de Saúde

Author:
AVATAR
Maristela e Rodrigo
(Other tests from this author)


Creation Date:
04/12/2022

Category:
Personal

Number of questions: 40
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 01) Paciente, que pertence a outro território comparece ao setor de saúde bucal de uma clínica da família do município do Rio de Janeiro, buscando tratamento odontológico de urgência. Nessa situação a equipe de saúde bucal pode: (A) avaliar o caso, proceder ao atendimento de urgência e encaminhá-lo para sua unidade de referência, utilizando formulário padrão. (B) avaliar o caso, proceder ao atendimento e marcar consulta para a próxima semana na agenda do cirurgião–dentista da unidade. (C) agendar o paciente para atendimento clínico na próxima semana, após prescrição de medicamentos. (D) prescrever medicamentos e encaminhá-lo para uma unidade de saúde próxima ao seu local de trabalho, utilizando formulário padrão.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 02) O agendamento para tratamento clínico das especialidades odontológicas, com base nos protocolos clínicos, via Sistema de Regulação (SISREG), deve ser: (A) regionalizado, podendo ser realizado o agendamento para outra área de planejamento com justificativa técnica e classificação de prioridade clínica. (B) regionalizado, podendo ser realizado o agendamento para outra área de planejamento com justificativa técnica, sem necessidade de classificação de prioridade clínica. (C) descentralizado, podendo ser realizado o agendamento para outra área de planejamento sem justificativa técnica, independentemente de classificação de prioridade clínica. (D) descentralizado, podendo ser realizado o agendamento para outra área de planejamento sem justificativa técnica e classificação de prioridade clínica.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 03) De acordo com a Política Nacional de Atenção Básica de 2017, as diretrizes que devem ser operacionalizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) e nas Redes de Atenção à Saúde são: (A) resolutividade, equidade e população adscrita (B) coordenação do cuidado, universalidade e equidade (C) população adscrita, territorialização e universalidade (D) territorialização, coordenação do cuidado e resolutividade.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 04) A Atenção Básica é a porta de entrada preferencial dos usuários nas redes de atenção à saúde, considerando as pessoas em sua singularidade e inserção sociocultural com vista a produzir a atenção integral. No processo de trabalho na Atenção Básica, as ações intersetoriais são entendidas como: (A) um processo pelo qual se utilizam critérios clínicos, sociais, econômicos, familiares e outros, com base em diretrizes clínicas, para identificar subgrupos de acordo com a complexidade da condição crônica de saúde, com o objetivo de diferenciar o cuidado clínico e os fluxos que cada usuário deve seguir na Rede de Atenção à Saúde, para um cuidado integral. (B) um conjunto de tecnologias de microgestão do cuidado destinado a promover uma atenção à saúde de qualidade, como protocolos e diretrizes clínicas, planos de ação, linhas de cuidado e genograma, entre outras. (C) o apoio às estratégias de fortalecimento da gestão local e do controle social, participando dos conselhos locais de saúde de sua área de abrangência e das ações de articulação e incentivando a participação da comunidade nas reuniões dos conselhos locais e municipal. (D) a interlocução com equipamentos sociais que tenham relevância na comunidade integrando projetos e redes de apoio social, voltados para o desenvolvimento de uma atenção integral.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 05) Os profissionais de saúde bucal que compõem as Equipes de Saúde da Família (ESF) devem estar vinculados a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou a uma Unidade Odontológica Móvel, podendo organizar-se na modalidade II, quando houver: (A) um cirurgião-dentista e um auxiliar em saúde bucal. (B) dois cirurgiões-dentistas e um técnico em saúde bucal. (C) um cirurgião-dentista e dois técnicos em saúde bucal. (D) dois cirurgiões-dentistas e dois auxiliares em saúde bucal.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 06) Segundo a Política Nacional de Saúde Bucal, a recomendação de se utilizar a estratégia de Aplicação Tópica de Fluoretos (ATF) é recomendada para populações em que se constate uma ou mais das seguintes situações: (A) exposição a água de abastecimento sem flúor e CPOD aos 12 anos de idade maior que 3. (B) exposição a flúor na água de abastecimento há menos de 4 anos e CPOD aos 12 anos maior que 5. (C) menos de 10% dos indivíduos aos 12 anos de idade livres de cárie e exposição a água de abastecimento sem flúor. (D) exposição a água de abastecimento que contenha, naturalmente, altos teores de flúor e exposição a flúor na água há menos de 2 anos.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 07) Na abordagem individual, paciente com doença cárie atendido no consultório odontológico deve passar por algumas fases do tratamento na lógica de promoção de saúde. Segundo o Caderno de Atenção Básica n. 17 do Ministério da Saúde, essas fases, em ordem cronológica, são: (A) diagnóstico, restauração / reabilitação, manutenção, controle de atividade da doença. (B) diagnóstico, restauração / reabilitação, controle de atividade da doença, manutenção. (C) diagnóstico, controle de atividade de doença, restauração/reabilitação, manutenção. (D) diagnóstico, manutenção, controle de atividade da doença e restauração/reabilitação.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 08) A fluorose é uma anomalia do desenvolvimento e ocorre por intoxicação crônica de flúor durante o período de formação dos dentes e maturação do esmalte. É caracterizada por aumento da porosidade do esmalte, fazendo com que este pareça opaco. Entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento desta situação está: (A) a presença de flúor, em teores abaixo do recomendado nas águas de abastecimento público, originado do processo de fluoretação ou naturalmente existente nos mananciais. (B) a presença sistemática de vigilância dos teores de flúor nas águas de abastecimento público e nas águas minerais embaladas. (C) a ingestão de creme dental na fase de formação dentária, em locais com água fluoretada. (D) o uso com parcimônia e controle de formas tópicas de aplicação do flúor em locais com uso sistêmico de flúor.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 09) As ações de cuidado em saúde bucal, no primeiro ano de vida do indivíduo, devem ser realizadas no contexto do trabalho multidisciplinar da equipe de saúde. A respeito da higiene bucal de bebês, pode-se afirmar: (A) deve-se usar um tecido limpo com solução fluoretada. (B) deve-se usar escova dental com dentifrício fluoretado. (C) deve começar antes da irrupção dos dentes de leite. (D) deve começar após a irrupção dos primeiros dentes de leite.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 10) A Portaria nº 599/GM/2006, citada no Caderno de Atenção Básica n. 17, estabelece que todo Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) deve realizar, considerado o elenco mínimo de atividades estabelecido, atendimento em estomatologia, com ênfase no diagnóstico de câncer bucal. Constitui um requisito básico para a referência em estomatologia: (A) diante das dificuldades do sistema de saúde em operacionalizar os tratamentos de alta complexidade, a referência ao nível de maior complexidade pode ser realizada a partir de contato telefônico, sem necessidade de documentação específica. (B) as necessidades de avaliação estomatológica deverão ser encaminhadas com formulários específicos de referência e contrarreferência, em que conste o motivo de encaminhamento, os dados clínicos e a localização da enfermidade ou da lesão. (C) o paciente referenciado para diagnóstico especializado de lesões com potencial de malignização deve ser embotado para seu comparecimento aos locais de referência. (D) a avaliação estomatológica nos centros especializados deve invalidar os esforços dos profissionais para o diagnóstico precoce de doenças bucais nas unidades básicas de saúde, pois os CEO poderão proceder a tratamento imediato.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 11) Atualmente o município do Rio de Janeiro possui 18 Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), que oferecem à população municipal serviços da atenção secundária em saúde bucal. De acordo com a Portaria nº 599/GM/2006, uma das especialidades mínimas obrigatórias do CEO é: (A) ortopedia funcional dos maxilares. (B) disfunção têmporo-mandibular. (C) implantodontia. (D) endodontia.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 12) No que se refere ao atendimento odontológico de um paciente tuberculoso em uma Unidade de Saúde, como um hospital municipal, pode-se afirmar que: (A) a tuberculose dificilmente é transmitida pela inalação de aerossóis de secreções respiratórias que contenham gotículas infectantes. (B) os perdigotos de tuberculose podem ser dispersos pelo aerossol do spray da turbina dos motores de mão odontológicos e do ultrassom. (C) as lesões tuberculosas na boca são comuns, alojam-se no palato e surgem em função de microrganismos presentes no escarro do paciente. (D) em caso de doença ativa, o usuário pode ser atendido normalmente, pois a máscara odontológica clínica descartável, utilizada pelo profissional, é suficiente para a sua proteção.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 13) Conforme a Lei Orgânica da Saúde (Lei nº 8.080/90), entre os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), se inclui: (A) a condição de trabalho para o profissional de saúde. (B) a centralização político-administrativa, com direção única a cargo do Ministério da Saúde (C) a igualdade da assistência à saúde, sem preconceitos ou privilégios de qualquer espécie. (D) o acesso aos serviços de saúde, com prioridade para trabalhadores que possuam carteira assinada.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 14) Segundo Starfield (2002), o correto entendimento do conceito da Atenção Primária ou Atenção Básica pode ser possível a partir do conhecimento de seus princípios ordenadores, que são: (A) preservação da autonomia das pessoas, descentralização, participação social e isonomia. (B) centralização na família, integralidade, universalidade e orientação comunitária. (C) competência cultural, direito à informação, hierarquização e igualdade. (D) primeiro contato, longitudinalidade, abrangência e coordenação.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 15) Com referência à atenção em saúde bucal de pessoas com deficiências, é correto afirmar que: (A) os serviços devem se organizar para ofertar atendimento prioritário no âmbito da atenção primária, e, nos casos de maior complexidade, encaminhamento a unidades de referência especializada e hospitalar. (B) os pacientes com síndrome de Down apresentam baixa frequência de cardiopatias congênitas, espasmos musculares involuntários, maior suscetibilidade a doenças infecciosas e lesões traumáticas dos dentes. (C) os serviços de saúde devem aguardar que os pacientes com deficiências procurem a unidade, a fim de que eles não se sintam discriminados. (D) a aplicação tópica de flúor gel e o tratamento restaurador atraumático são contraindicados nos tratamentos odontológicos para esses usuários.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 16) A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro elaborou, em 2016, uma Nota Técnica sobre a organização do acesso em Saúde Bucal, com base na qual é correto afirmar: (A) no caso de urgência odontológica grave, que requeira atendimento especializado, o paciente deve ser orientado a procurar um Centro de Especialidades Odontológicas por conta própria. (B) quando um paciente se apresentar na unidade de saúde com um caso de pulpite aguda irreversível, ele deverá ser recebido pela equipe de saúde bucal, medicado e encaminhado imediatamente para a Unidade Hospitalar mais próxima. (C) todo usuário que chegar a uma unidade de atenção primária à saúde com uma demanda de cuidado em saúde bucal deve ser agendado pela Equipe de Saúde Bucal para a semana seguinte, quando será realizada a escuta qualificada e a avaliação. (D) em caso de falta de um ou mais pacientes agendados para consulta e na ausência de demanda espontânea a, equipe de saúde bucal poderá realizar busca ativa na Unidade de Saúde de potenciais pacientes para o preenchimento imediato dessas consultas.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 17) No ano de 2004, o Ministério da Saúde elaborou as Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal para a reorganização da atenção à saúde bucal, em todos os níveis de atenção, no âmbito do SUS. Sobre a referida política, pode-se afirmar que: (A) a produção do cuidado, eixo de reorientação do modelo de atenção, traz consigo a proposta de humanização do processo de desenvolver ações e serviços de saúde. (B) a atenção especializada passa a ser considerada como principal estratégia na reorganização da atenção, com a criação dos Centros de Especialidades Odontológicas. (C) a prioridade no cuidado em saúde passa a ser para a população que não possui plano de saúde privado, o que favorece populações em situação de vulnerabilidade social. (D) os fluxos de atendimento ao usuário são estabelecidos, para que impliquem ações resolutivas das equipes de saúde, sendo as unidades hospitalares o centro do novo modelo de atenção.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 18) A respeito da implantação da regulação de vagas na Atenção Secundária em saúde bucal no município do Rio de Janeiro, através do Sistema Nacional de Regulação (SISREG), pode-se afirmar que: (A) a odontologia foi a pioneira na regulação de vagas pelo SISREG no Rio de Janeiro, sendo posteriormente seguida pela medicina. (B) cada área programática do município estabeleceu seu próprio protocolo de atendimento pelas especialidades odontológicas e de regulação, considerando a realidade local. (C) houve uma transparência maior da oferta de serviços da rede municipal, proporcionando também um maior detalhamento no diagnóstico situacional das áreas programáticas. (D) ocorreu uma lacuna em relação à avaliação do absenteísmo das consultas, o que dificultou a possibilidade de ganhos de eficiência, eficácia e efetividade das ações de saúde.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 19) Paciente do sexo masculino, 29 anos de idade, compareceu a uma unidade de saúde da Secretaria Municipal de Saúde para avaliação clínica odontológica. Na anamnese, ele relatou lesões da pele com diminuição de sensibilidade, troncos nervosos espessados e/ou doloridos, cãibra e formigamento, diminuição ou perda de sensibilidade. O provável diagnóstico é de: (A) hipertensão arterial. (B) diabetes mellitus. (C) HIV – AIDS. (D) hanseníase.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 20) Para fins de organização da atenção em saúde bucal por meio do ciclo de vida do indivíduo, de acordo com o Caderno de Atenção Básica nº 17, do Ministério da Saúde, admite-se que: (A) na adolescência, é comum a ocorrência de alguns problemas como a bulimia, que pode levar à erosão dentária e cárie na face lingual dos dentes anteriores. (B) o segundo trimestre gestacional é um momento em que há maior risco de síncope, hipertensão e anemia para a paciente, fato que gera desconforto na cadeira odontológica. (C) no processo de atenção em saúde bucal do paciente idoso, é irrelevante se ocorre o envolvimento familiar ou de cuidadores e a interação multidisciplinar com a equipe de saúde. (D) o paciente adulto portador de HIV, na rotina do cuidado odontológico, deve ser imediatamente encaminhado da unidade de Atenção Primária para o Centro de Especialidades Odontológicas.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 01) A rotina de trabalho das Equipes de Saúde da Família inclui processos de conhecimento do território e da população, bem como da dinâmica familiar e social, que se constituem em subsídios valiosos ao planejamento, ao acompanhamento de ações e à avaliação. São partes destes processos: (A) a interlocução com as conferências municipais de saúde. (B) o cadastramento das famílias atualizado mensalmente para cumprimento de metas. (C) a realização e atualização de mapeamento da área de abrangência com identificação das áreas de risco e vulnerabilidade. (D) o acompanhamento anual das famílias, a partir de visitas domiciliares realizadas pelos agentes comunitários de saúde e equipe.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 02) Em consonância com o Pacto em Defesa da Vida, a Política Nacional de Promoção da Saúde, aprovada pela Portaria nº 687/GM, de 30 de março de 2006, propõe que as intervenções em saúde ampliem seu escopo, tomando como objeto os problemas e necessidades de saúde e seus determinantes e condicionantes, de modo que a organização da atenção e do cuidado envolva, ao mesmo tempo, as ações e serviços que operem sobre os efeitos do adoecer e aqueles que visem o espaço para além dos muros das unidades de saúde e do sistema de saúde, incidindo sobre as condições de vida e favorecendo a ampliação de escolhas. Estabelece, ainda, como diretrizes: (A) estimular as ações locais, buscando manter o desenvolvimento integral das ações de promoção da saúde. (B) incentivar a pesquisa em promoção da saúde, avaliando eficiência, eficácia, efetividade e segurança das ações prestadas. (C) promover mudanças na cultura organizacional, com vistas à adoção de práticas verticais de gestão e estabelecimento de redes de cooperação intersetoriais. (D) divulgar e informar as iniciativas voltadas para a promoção da saúde aos profissionais de saúde, gestores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), considerando metodologias bancárias e o saber tradicional.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 03) São considerados sintomas sistêmicos comuns que podem acontecer no período do surgimento dos primeiros elementos dentários dos bebês: (A) salivação e diarreia. (B) disfagia e gânglios inchados. (C) urticária colinérgica e sono agitado. (D) febre e hipofunção das glândulas salivares.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 04) Cabe ao cirurgião-dentista a seleção de casos para encaminhamento aos Centros de Especialidades Odontológicas. É considerado um dos principais procedimentos que devem ser realizados na especialidade de cirurgia e traumatologia bucomaxilo-faciais a exodontia: (A) de dentes inclusos. (B) simples com finalidade protética. (C) de raízes residuais. (D) simples com finalidade ortodôntica.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 05) Sobre o processo de aprendizagem para o desenvolvimento de hábitos saudáveis, a faixa etária entre dois e nove anos é considerada ideal, bem como para participação em programas educativo-preventivos de saúde bucal. Sobre a instrução de higiene oral, para essa fase, pode-se afirmar que: (A) o dentifrício fluoretado deve estar em local acessível à criança como forma de incentivo às práticas de higiene oral. (B) o uso dos dentifrícios deve ser o mínimo possível, pois ainda pode ocorrer sua ingestão com risco de intoxicação pelo flúor. (C) a introdução do uso de fio dental pode ser protelado em função das dificuldades de desenvolvimento da motricidade para este cuidado. (D) a escovação não precisa ser supervisionada, pois a criança já apresenta habilidades para execução dos movimentos relacionados ao processo de higienização oral com a escova.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 06) Segundo a Política Nacional de Atenção Básica, entende-se por “coordenação do cuidado”: (A) o reconhecimento das necessidades de saúde da população sob sua responsabilidade, organizando as necessidades desta população em relação aos outros pontos de atenção à saúde, contribuindo para que o planejamento das ações, assim como a programação dos serviços de saúde, parta das necessidades de saúde das pessoas. (B) o desenvolvimento de ações de cuidado de forma singularizada, que auxilie as pessoas a desenvolverem os conhecimentos, aptidões, competências e a confiança necessária para gerir e tomar decisões embasadas sobre sua própria saúde e seu cuidado de saúde de forma mais efetiva. (C) a elaboração, acompanhamento e organização do fluxo dos usuários entre os pontos de atenção das Redes de Atenção à Saúde (RAS), atuando como o centro de comunicação entre os diversos pontos de atenção, responsabilizando-se pelo cuidado dos usuários em qualquer destes pontos através de uma relação horizontal, contínua e integrada, com o objetivo de produzir a gestão compartilhada da atenção integral. (D) a pressuposição de que a continuidade da relação de cuidado, com construção de vínculo e responsabilização entre profissionais e usuários ao longo do tempo e de modo permanente e consistente, acompanhe os efeitos das intervenções em saúde e de outros elementos na vida das pessoas, evitando a perda de referências e diminuindo os riscos de iatrogenia que são decorrentes do desconhecimento das histórias de vida.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 07) Paciente do sexo feminino, 32 anos de idade, compareceu a uma Unidade de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde para avaliação clínica odontológica. Durante a anamnese, relatou febre vespertina baixa, sudorese noturna excessiva, inapetência, emagrecimento, desenvolvimento gradual de fadiga e tosse persistente, mas sem estar acompanhada de escarros hemópticos. Em relação ao quadro apresentado, o dentista deve suspeitar de: (A) papilomavírus humano (HPV) (B) doença falciforme (C) asma (D) tuberculose.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 08) Com base na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB/2017). Sobre as modalidades de equipe de saúde bucal, é correto afirmar que a: (A) IV é composta por um cirurgião-dentista e dois auxiliares de saúde bucal. (B) II pode ser composta por um cirurgião-dentista e dois técnicos em saúde bucal. (C) I pode ser composta por um cirurgião-dentista, um técnico em saúde bucal e um auxiliar em saúde bucal. (D) III pode ser composta por um cirurgião-dentista, um auxiliar em saúde bucal e um agente comunitário de saúde.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 09) Com base na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB/2017) Os municípios e o Distrito Federal são incumbidos de: (A) definir, de forma tripartite, estratégias de articulação junto às gestões estaduais e municipais do SUS, com vistas à institucionalização da avaliação e qualificação da Atenção Básica. (B) estabelecer e adotar mecanismos de encaminhamento responsável pelas equipes que atuam na Atenção Básica de acordo com as necessidades de saúde das pessoas, mantendo a vinculação e coordenação do cuidado. (C) articular com o Ministério da Educação estratégias de indução às mudanças curriculares nos cursos de graduação e pós-graduação na área da saúde, visando à formação de profissionais e gestores com perfil adequado à Atenção Básica. (D) definir estratégias de articulação com as gestões municipais, com vistas à institucionalização do monitoramento e avaliação da Atenção Básica.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 10) Com base na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB/2017). É considerado o conjunto de serviços executados pela equipe de saúde que atendam às necessidades da população adscrita nos campos do cuidado, da promoção e manutenção da saúde, da prevenção de doenças e agravos, da cura, da reabilitação, redução de danos e dos cuidados paliativos. Esse conceito inclui a responsabilização pela oferta de serviços em outros pontos de atenção à saúde e o reconhecimento adequado das necessidades biológicas, psicológicas, ambientais e sociais causadoras das doenças, e manejo das diversas tecnologias de cuidado e de gestão necessárias a estes fins, além da ampliação da autonomia das pessoas e coletividade. O texto refere-se à: (A) população adscrita (B) resolutividade (C) integralidade (D) equidade.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 11) Paciente do sexo feminino, 27 anos de idade, compareceu a uma unidade hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde para avaliação clínica odontológica. Na anamnese relatou distúrbios de gustação, sensibilidade dolorosa na língua, sede intensa, micção frequente e dificuldade de cicatrização. O provável diagnóstico é de: (A) hipertensão arterial (B) HIV/AIDS (C) diabetes mellitus (D) hanseníase.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 12) Sobre os critérios gerais para encaminhamentos de casos de referência aos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) é correto afirmar que: (A) os casos de urgências devem ser encaminhados para os CEO assim que o diagnóstico for realizado, evitando possibilidades de maiores sequelas. (B) usuários com necessidade de aumento de coroa clínica prévia ao tratamento endodôntico, deverão ser encaminhados para o CEO e ter seu caso resolvido por meio de interconsulta. (C) usuários com estado de saúde geral que comprometa o tratamento odontológico devem ser encaminhados para o CEO para que sejam estabilizados no local de atendimento, assim facilitando as condutas de tratamento. (D) os casos de falta do usuário às consultas nos Centros de Especialidades Odontológicas, bem como outras questões administrativas, serão de competência das gerências administrativas das Unidades Básicas de Saúde de cada localidade.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 13) Quanto à organização da Atenção em Saúde Bucal por meio do ciclo de vida do indivíduo, de acordo com o Caderno de Atenção Básica nº 17, do Ministério da Saúde, é correto afirmar que: (A) em geral, o adolescente procura bastante a unidade de saúde, especialmente se estiver com algum problema relacionado ao uso abusivo de álcool e drogas. (B) a limpeza da cavidade bucal dos bebês deve ser iniciada a partir da erupção do primeiro dente decíduo, com a utilização de dentifrício fluoretado e escova pequena. (C) o terceiro trimestre gestacional é um momento em que há maior risco de síncope, hipertensão e anemia para a paciente, fato que gera desconforto na cadeira odontológica. (D) as mulheres com HIV/AIDS podem amamentar seus bebês normalmente, considerando que o aleitamento materno protege contra doenças infecciosas nos primeiros anos de vida.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 14) Em relação à Estratégia de Saúde da Família, é correto afirmar que: (A) as Clínicas da Família ficam localizadas nos centros urbanos, pela facilidade de locomoção e diversidade de meios de transporte público. (B) a demanda espontânea é a base do processo de trabalho, pois desconsidera o perfil epidemiológico da população no planejamento das ações. (C) a incorporação das ações de saúde bucal pelas equipes de Saúde da Família prioriza a prática clínica do cirurgião-dentista e com ênfase na doença instalada. (D) a atuação da equipe ocorre no território, com cadastramento domiciliar e diagnóstico situacional, com postura proativa frente ao processo saúde doença da população.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 15) De acordo com Starfield (2002), um dos princípios ordenadores da Atenção Primária ou Atenção Básica, é a coordenação, que é definida como: (A) a ação programada e planejada pelo serviço de saúde, em resposta às necessidades da população, com prioridade de atenção aos trabalhadores que possuam carteira assinada. (B) o aporte regular de cuidados pela equipe de saúde e consiste, ao longo do tempo, num ambiente de relação mútua e humanizada entre a equipe de saúde, indivíduos e família. (C) a capacidade do serviço em garantir a continuidade da atenção, o seguimento do usuário no sistema ou a garantia da referência à outros níveis de atenção, quando necessário. (D) a acessibilidade ao sistema de saúde e o uso de serviços para cada novo problema para os quais se procura atenção à saúde, considerando a estrutura disponível.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 16) Em relação à Atenção em Saúde Bucal de pessoas com deficiências, é correto afirmar que: (A) os pacientes com deficiência devem ser imediatamente encaminhados para atendimento nas unidades hospitalares especializadas da rede municipal de saúde, independente da complexidade do caso. (B) os pacientes com paralisia cerebral podem apresentar tosse contínua, lesões da pele com diminuição de sensibilidade, troncos nervosos espessados, espasmos musculares involuntários, candidíase, comprometimento da visão e audição. (C) o afastamento entre a equipe de saúde bucal e os familiares do paciente é importante, a fim de que haja um necessário distanciamento profissional, evitar envolvimento emocional e para que não sejam solicitadas informações sobre o andamento do tratamento. (D) os pacientes com síndrome de Down apresentam alta frequência de cardiopatias congênitas, maior suscetibilidade às doenças infecciosas, micrognatia, respiração bucal, língua fissurada, atraso na erupção dentária e hipotonia, com tendência a protruir a língua.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 17) Quando um paciente idoso procura atendimento odontológico em uma Unidade de Saúde Municipal, o dentista deve considerar que: (A) a utilização de medicamentos pelos idosos com doenças sistêmicas produz poucos efeitos colaterais na cavidade bucal. (B) a população idosa, historicamente, recebeu cuidados adequados em saúde bucal, com observação de suas características sistêmicas e particularidades. (C) os distúrbios de audição, visão e déficit de memória são frequentes na população idosa, momento em que o dentista deve focar a abordagem na família ou nos seus cuidadores. (D) a compreensão da situação sistêmica, emocional, cognitiva, social e econômica do idoso é importante para a formulação de um plano terapêutico adequado à sua realidade.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 18) A Nota Técnica sobre a organização do acesso em Saúde Bucal, elaborada no ano de 2016 pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, tem como objetivos definir regras aplicáveis à organização do acesso na saúde bucal e alinhar o trabalho da saúde bucal ao conjunto de regras e diretrizes da Atenção Primária à Saúde. Em relação ao que está proposto na Nota Técnica, pode-se afirmar que: (A) nas situações de urgência odontológica, o paciente que não pertence ao território sob responsabilidade da unidade de saúde deve receber o primeiro atendimento e somente depois ser redirecionado para a sua Unidade de Saúde de referência. (B) quando um usuário comparecer à Clínica da Família com um caso de pulpite aguda irreversível, a equipe de saúde bucal da unidade deverá prescrever a medicação indicada e encaminhá-lo imediatamente para a unidade hospitalar mais próxima. (C) o agente comunitário de saúde é o responsável por definir as prioridades no atendimento em saúde bucal da Unidade de Atenção Primária, pois ele controla a agenda e o número de vagas disponíveis para o atendimento clínico. (D) o paciente que comparecer à Clínica da Família com relato de dor de origem odontogênica deve ser encaminhado imediatamente para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para a resolução do seu problema.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 19) Na organização da saúde bucal da Atenção Básica, a rotina de trabalho das equipes de saúde da família pressupõe: (A) realizar e atualizar o mapeamento da área de abrangência, com identificação das áreas de risco e vulnerabilidade. (B) acompanhar semestralmente as famílias, a partir de visitas domiciliares realizadas pelos agentes comunitários de saúde e equipe. (C) priorizar as famílias que residam próximo à Unidade de Saúde da Família, pela questão da facilidade de acesso e da menor distância. (D) planejar o atendimento baseado no critério da livre demanda da população, em razão das necessidades locais e do processo histórico.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 20) Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa é de 15.190 novos casos de câncer bucal no país, para o ano de 2020. Em relação a essa patologia, é correto afirmar que: (A) a equipe de saúde bucal deve atuar de forma integrada aos programas de controle do tabagismo, etilismo e outras ações de proteção e prevenção ao câncer. (B) as mulheres são mais acometidas por este tipo de câncer, que se localiza mais comumente no palato, assoalho da boca e língua. (C) o diagnóstico precoce de lesões deixa de ser fundamental em razão da sua baixa resolutividade, pois o profissional de saúde bucal atua de forma autônoma. (D) a identificação de qualquer lesão nos tecidos moles da boca, que não regrida espontaneamente no período máximo de cinco semanas, deve ser referenciada para diagnóstico.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests