option

D2

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
D2

Description:
Is a test

Author:
John Doe
(Other tests from this author)

Creation Date:
09/12/2020

Category:
Others

Number of questions: 20
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
TAKE THE TEST
Last comments
No comments about this test.
Content:
O tractor agrícola é um veículo construído para: A circulação em caminhos rurais, exclusivamente. Desenvolver esforços de tracção. O transporte de mercadorias agrícolas e florestais, exclusivamente.
O veículo que se destina a transitar atrelado a um veículo a motor, assentando a parte da frente e distribuindo o peso sobre este, designa-se: Atrelado agrícola ou florestal com alfaia montada. Atrelado. Semi-reboque.
O veículo que se destina a transitar atrelado a um veículo a motor, designa-se: Motocultivador. Reboque. Tratocarro.
O veículo reprovado em inspecção periódica obrigatória por força de uma deficiência do tipo 2, no sistema de direcção, pode transportar passageiros? Não. Sim, já que a direcção não afecta o conforto dos passageiros. Sim.
Os automóveis classificam-se em: Ligeiros e pesados. Ligeiros, pesados e motociclos. Mercadorias e motociclos.
Os automóveis ligeiros ou pesados incluem-se, segundo a sua utilização, nos seguintes tipos: Mercadorias, passageiros e motociclos. Mercadorias, passageiros. Motociclos, ciclomotores, mercadorias, passageiros.
Para realização das inspecções periódicas obrigatórias a veículos, devem apresentar-se os seguintes documentos: Livrete, título de registo de propriedade e certificado de seguro. Livrete, título de registo de propriedade e comprovativo de matrícula. Livrete, título de registo de propriedade e ficha da ultima inspecção periódica obrigatória, quando exista.
Um comboio turístico pode considerar-se um veículo único? Não. Sim. .
Uma máquina agrícola pesada, com peso bruto superior a 3500 Kg, tem, pelo menos: Dois eixos. Quatro eixos. Três eixos.
Uma máquina industrial é considerada um veículo ligeiro, quando: A tara não excede os 3500 Kg. O peso bruto não excede os 5000 Kg. O peso do equipamento não excede os 2000 Kg.
A P.S.P. no acto de fiscalização a condutor de veículo pesado de transporte rodoviário de mercadorias, pode solicitar a apresentação: Da respectiva guia de transporte e do cartão de contribuinte fiscal. Da respectiva guia de transporte e do título de condução. Do título de condução e do cartão de contribuinte fiscal.
No caso do transporte rodoviário de mercadorias em automóveis pesados, a guia de transporte deve, obrigatoriamente, conter: A designação corrente da mercadoria transportada. Informação acerca do número de tripulantes do veículo. Informação acerca do peso total do conjunto veículo mercadoria.
No transporte rodoviário de mercadorias em automóveis pesados: A guia de transporte deve mencionar o número de condutores afectos ao transporte. A guia de transporte deve mencionar o número de paragens a efectuar durante o percurso pré-determinado. A guia de transporte deve mencionar o número de volumes ou objectos transportados.
No transporte rodoviário de mercadorias perigosas, a guia de transporte deve obrigatoriamente, mencionar: A designação técnica e a classe da mercadoria transportada. A designação técnica e a classe do transportador. A designação técnica e a classe do veículo utilizado no transporte.
Quando é fiscalizado pela autoridade competente, um condutor dum automóvel pesado, utilizado no transporte rodoviário de mercadorias, deve: Apresentar a respectiva guia de transporte e o título de condução, desde que seja solicitado. Apresentar o alvará do destinatário da mercadoria e a respectiva guia de transporte. Apresentar um atestado de capacidade profissional e o título de condução.
Um automóvel pesado de passageiros matriculado há mais de 5 anos, deve possuir no canto inferior direito do pára-brisas: Um dístico/documento que indique a data da realização da inspecção periódica obrigatória e respectiva validade. Um dístico/documento que indique a lotação e o peso bruto do veículo. Uma vinheta de cor laranja que indique que o veículo reprovou em inspecção periódica obrigatória.
A consulta de um mapa de estradas como auxiliar à navegação, deve efectuar-se, preferencialmente: Antes do início da viajem e durante a viajem, desde que seja pelo próprio condutor e com o veículo em movimento. Antes do início da viajem, com consequente marcação visível do percurso a seguir. Durante a viajem, pelo próprio condutor e com o veículo em andamento.
A consulta de um mapa de estradas pelo condutor e com o veículo em movimento: Constitui a forma mais adequada de consulta de qualquer mapa de estradas. Contribui para uma maior fluidez do trânsito, já que evita as paragens e não compromete a segurança rodoviária. Pode comprometer seriamente a segurança que se pretende na condução.
A correcta utilização do GPS (Sistema de Posicionamento Global) numa viagem pela Europa: Constitui um útil auxiliar de navegação para o condutor. É menos elucidativo e menos vantajoso que um mapa de estradas. Provoca considerável aumento de combustível.
A verificação da escala dum mapa é importante, já que possibilita: Verificar o comprimento da representação de determinado troço de estrada e sua equivalência em quilómetros reais. Verificar o comprimento do mapa e sua representação. Verificar se determinado país está completamente representado no mapa.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests