option
My Daypo

CDC/VC/C.AOP/

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
CDC/VC/C.AOP/

Description:
Questionário 8

Author:
AVATAR
julianogomessantos@hotmai
(Other tests from this author)


Creation Date:
23/10/2021

Category:
Others

Number of questions: 89
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
1) É uma FONTE DE FORÇA, poder e resistência física ou moral que confere ao contendor, em última análise, a liberdade de ação para utilizar integralmente seu poder de combate. Centro de Gravidade Poder Naval Poder Naval Poder de combate Vulnerabilidade crítica.
No Centro de Gravidade a resistência poder ser __________ ou ___________. física e moral moral e psicológica física e psicológica parcial e física direta e moral.
3) Poderá ser constituído por um aspecto material, como uma Unidade específica ou sistema de armas, ou não material, como uma liderança especialmente estimuladora ou a vontade de combater. Centro de Gravidade Poder Naval Poder de combate Ciclo OODA Vulnerabilidade crítica.
4) Marque V ou F: ( ) O Centro de Gravidade (CG) poderá ser constituído por um aspecto material ou não material. ( ) O comprometimento do CG NÃO implicará uma redução significativa da capacidade de contendor de influir nas ações. ( ) Tropas que se opõem possuirão, normalmente, um CG para cada nível de condução/decisão da guerra, sendo também possível que estes CG variem no tempo. ( ) A identificação dos CG, por muitas vezes, é complexa, em função da variedade de aspectos que podem ser considerados como tal. ( ) há a necessidade de selecionar um CG como alvo de esforço, o que poderá ser feito por meio da análise do impacto de seu comprometimento ou perda para o inimigo e da sua acessibilidade. VFVVV FFVVV VFVFV VFVVF VVVVV.
5) A identificação_____________, por muitas vezes, é complexa, em função da variedade de aspectos que podem ser considerados como tal. Entretanto, há a necessidade de selecionar um deles como alvo de esforço, o que poderá ser feito por meio da análise do impacto de seu comprometimento ou perda para o inimigo e da sua acessibilidade. dos Centro de Gravidade das Vulnerabilidades críticas do Poder de combate do Ciclo OODA do Poder Ofensivo.
6) São pontos fracos no CG que, ao serem exploradas, resultarão na desestabilização ou destruição do CG oponente. A cada CG pode estar relacionada uma ou mais VC. Vulnerabilidade crítica Poder Naval Ciclo OODA Poder de combate Centro de Gravidade.
7) Marque V ou F: ( ) É importante que a VC seja acessível pelo contendor oposto para poder ser assim considerada. ( ) A cada CG NÃO pode estar relacionada uma ou mais VC. ( ) As VC são independentes da evolução da situação, podendo, em um determinado período, ser como tal enquadradas, deixando de sê-las logo a seguir. ( ) Da mesma forma, aquilo que está vulnerável poderá, rapidamente, deixar de estar. ( ) Deve-se estar atento para proteger nossas VC e perceber e explorar as inimigas, por vezes passageiras e fluidas. Caso não sejam identificadas VC do inimigo, ações preparatórias devem ser realizadas para criá-las. VFFVV FFFVV VVFVV VFFVF VFFFV.
8) Em resumo, as VC devem conter as seguintes características: ( ) serem vulneráveis a ações adversas. ( ) serem vitais para o perfeito funcionamento do sistema de combate, permitindo o acesso e a consequente desestabilização do CG considerado. VV FF FV VF.
10) No tocante as características de uma Área de Operações, todo comandante, de qualquer escalão, leva em consideração, para tomar suas decisões, fundamentalmente, alguns fatores, EXCETO: centro de gravidade tempo disponível meios inimigo missão .
11) No tocante as características de uma Área de Operações, todo comandante, de qualquer escalão, leva em consideração, para tomar suas decisões, fundamentalmente, alguns fatores, EXCETO: centro de gravidade terreno meios inimigo missão .
12) No tocante as características de uma Área de Operações, todo comandante, de qualquer escalão, leva em consideração, para tomar suas decisões, fundamentalmente, alguns fatores. Correlacione esses FATORES: a) missão b) inimigo c) meios d) tempo disponível e) terreno ( ) que será sempre constante e influenciará todos os outros fatores de uma maneira ou de outra. ( ) a incógnita - por mais que se busque informações não se pode conhecer sua vontade portanto, não há como saber suas intenções e mesmo que se as suponha não seria confiável raciocinar em cima delas; ( ) Fator básico – é o que dirige, ilumina e direciona as ações e seu planejamento; ( ) a moldura – está ligado à própria missão e, normalmente, será imposto; ( ) os braços - tudo aquilo utilizado para cumprir as tarefas impostas, sendo também bastante variáveis; E,B,A,D,C D,C,A,B,E A,B,C,D,E B,E,A,C,D E, B, A, C,D.
13) No tocante as características de uma Área de Operações, é uma análise dos acidentes naturais e artificiais da área de operações, envolvendo também as consequências dos efeitos das condições climáticas e meteorológicas sobre estes acidentes, com vistas a determinar sua influência nas operações militares dos contendores. estudo do terreno estudo do inimigo estudo da missão estudo do tempo disponível estudo dos meios.
14) No tocante as características de uma Área de Operações, Marque V ou F: ( ) O terreno exerce influência sobre a tática e a logística. ( ) A logística de uma campanha deve levar em consideração as barreiras impostas por pântanos, rios e lagos maiores, montanhas e bosques. ( ) As necessidades logísticas, dentro do estudo, dar-se-á ênfase às redes de estradas, vias fluviais, centros urbanos e de comunicações, etc. ( ) No ataque, a utilização adequada do terreno pode aumentar a eficiência do fogo e diminuir as perdas. ( ) As elevações dominantes formam o núcleo do sistema de observação. ( ) O terreno acidentado, os bosques densos, as áreas urbanizadas, os grandes aclives dificultam o emprego ofensivo das unidades blindadas, e não fornecem coberta e abrigo às unidades de infantaria. ( ) A transitabilidade do solo, influenciado pelas condições do tempo, poderá ser determinante na escolha do tipo de formação para o ataque ou nas vias de acesso a serem mobiliadas. VFVVVFV VFFVVFV FFFVVFF VVVFFFF VFVFVFV.
15) No tocante as características de uma Área de Operações, O que determinará a eficácia das armas de apoio, facilitará o controle das forças atacantes, a seleção dos objetivos e o estabelecimento de medidas de segurança. o núcleo do sistema de observação centro de controle de apoio de fogo Plano de campanha. o sistema de apoio de armas o Poder dissuasório.
16) No tocante as características de uma Área de Operações, a____________________ é, ainda, fator importante que influenciará o comandante na tomada de sua decisão quanto ao tipo de defesa que empregará: se de área ou móvel, de acordo com o grau de influência que o terreno exercerá sobre a capacidade de manobra dos contendores. natureza do terreno natureza da missão natureza do inimigo natureza dos meios tempo disponível.
17) A natureza do terreno é, ainda, fator importante que influenciará o comandante na tomada de sua decisão quanto ao tipo de defesa que empregará: se de área ou móvel, de acordo com o grau de influência que o terreno exercerá sobre a capacidade de manobra dos contendores. Deste estudo sairão, ainda, valiosos indícios quanto às prováveis, EXCETO: Vulnerabilidades críticas vias de acesso para blindados posições das armas de apoio postos de observação (PO) zonas de reunião (ZReu) inimigas.
18) Quando a natureza do terreno, marque V ou F: I- A profundidade do estudo será ditada pela missão e pelo escalão que planeja. II- Um comandante de grupo de combate (GC) verá o terreno de uma maneira e assim alguns acidentes oferecerão ou não vantagens para o cumprimento de suas tarefas, ao passo que um comandante de batalhão (Btl) verá com outros olhos o mesmo terreno abordado. III- quem defende utilizará o terreno de uma forma bastante diversa de quem ataca. IV - O estudo do terreno será sempre realizado antes das estimativas de Estado-Maior e somente será precedido pela análise da missão, realizada pelo comandante. V- concorrerá, ainda, para várias conclusões que serão passadas ao Estado-Maior, como orientações para o planejamento. VI- ao avaliar o terreno e suas influências, deve-se ter em mente que o estudo não é baseado em REGRAS e sim em PRINCÍPIOS. VII - O conhecimento e a aplicação desses princípios, por si só, não são suficientes, eles deverão ser perfeitamente entendidos em sua essência, de modo que quando existir a necessidade de violá-los, o planejador o fará de maneira inteligente, ponderada e, muitas vezes, até surpreendendo o inimigo. todas estão corretas todas estão incorretas somente a III está incorreta somente II e IV estão incorretas somente a IV e V estão corretas.
19) No tocante aos aspectos militares do terreno, o que tem imensa influência na aplicação do poder de combate, uma vez que representa o cenário onde as operações ocorrerão. terreno tempo disponível meios inimigo missão .
20) Aquele que realizar uma adequada avaliação para sua utilização poderá assegurar para si substancial vantagem em relação ao seu oponente. terreno inimigo tempo disponível meios missão .
24) Julgue as alternativas: I- Quer no ataque, quer na defesa, um estudo tático do terreno deve ser executado, não só do ponto de vista do lado amigo, como do ponto de vista do inimigo. II-Cada comandante deve procurar entender o terreno como seu oponente o vê, de modo a antecipar que influência exercerá sobre os planos de ambos. III-Além de seus aspectos topográficos - relevo, linhas d’água, vegetação, natureza do solo, vias de transporte, instalações, etc., o terreno deve ser analisado de acordo com o seu valor militar, segundo seus aspectos táticos: observação e campos de tiro; cobertas e abrigos; obstáculos; acidentes capitais; e vias de acesso (OCOAV). todas estão corretas somente I está correta somente III está correta somente II está correta somente I e III estão corretas.
25) O terreno deve ser analisado de acordo com o seu valor militar, segundo seus aspectos táticos. São aspectos táticos, EXCETO: * ->>> (OCOAV) acidentes não capitais; vias de acesso obstáculos; cobertas e abrigos; observação e campos de tiro; .
28) O ataque noturno tem características que o tornam especial e obrigam a um adestramento específico, a fim de habilitar o FN na sua execução, condicionando o emprego das armas, homens e munição. São elas, EXCETO: aumento da importância do combate afastado e dos tiros amarrados; devido às dificuldades para a reorganização, normalmente não se atribui mais de um objetivo em um ataque o objetivo deverá ser facilmente identificável e pequeno para poder ser conquistado em um único assalto; a surpresa e a ação de choque são sempre grandes para o defensor e podem provocar pânico em suas defesas; dificuldades de deslocamento e de conservação da direção, ação de comando, controle e ligação; diminuição da eficácia dos fogos com pontaria direta; .
31) julgue as afirmativas abaixo, quanto peculiaridades e procedimentos operativos nas operações de paz: I- Muitas das técnicas e procedimentos nos quais as tropas se adestram para as operações militares de guerra não são adequados ao emprego nas OpPaz. II-As limitações impostas pelo mandato e documentos decorrentes de cada missão exigirão o seu aperfeiçoamento e o desenvolvimento de novas técnicas e procedimentos, de modo a atender ao cumprimento das tarefas e a proporcionar a segurança dos integrantes de uma ForPaz. III- Tais técnicas e procedimentos serão úteis tanto nas Operações de Manutenção da Paz quanto nas Operações de Imposição da Paz, particularmente após a fase de combates mais intensos e durante a gradual distensão que a ela se seguirá. somente II e III estão corretas Todas estão corretas somente I está correta somente a III está corretas somente a I e III estão corretas.
32) É um título genérico atribuído a qualquer local taticamente situado e ocupado permanentemente por pessoal militar de uma OpPaz, a partir do qual seja possível realizar tarefas decorrentes do mandato da missão. Posição Ponto Forte Posto de controle ou bloqueio (block position). Pos e PO temporários Posto de Observação (PO) .
33) São exemplos de posições, EXCETO: Posto de Comando aquartelamentos. Pontos Fortes Postos de Controle (PCt ou checkpoint) (strong point).
34) É um local permanentemente ocupado por pessoal militar da OpPaz, de onde é possível realizar as tarefas de observação e relato. Posto de Observação (PO) Posto de Comando Posto de controle Pos e PO temporários Posição .
35) Cumprem as mesmas finalidades das respectivas instalações permanentes, porém são utilizados por um curto período de tempo, normalmente para a realização de uma tarefa específica de observação, controle ou bloqueio (block position). Pos e PO temporários Posto de Comando Posto de controle ou bloqueio (block position). Posto de Observação (PO) Posição .
36) Não dispõem das mesmas condições de habitabilidade das instalações de caráter mais duradouro. Pos e PO temporários Posto de Comando Posto de controle ou bloqueio (block position). Posto de Observação (PO) Posição .
37) Marque V ou F: ( ) Uma Pos é normalmente ocupada por tropas armadas. ( ) Ao posicionar um PO, diferentemente do que ocorre em uma operação militar de guerra, geralmente abre-se mão dos aspectos táticos em nome da capacidade de observação. ( ) Um PO pode ser guarnecido tanto por elementos da tropa quanto por UNMO. ( ) É prática usual a presença simultânea de tropas e UNMO em um mesmo PO, pois cada um desses componentes é regido por aspectos distintos de um mandato. ( ) algumas facilidades remanescentes poderão ser encontradas em caso de uso temporário de Pos ou PO já abandonados. Nesta última situação, especial atenção deverá ser dada à segurança, já que elementos das facções em conflito poderão ter lançado armadilhas nessas instalações. ( ) Quando for possível a recuperação parcial ou total de instalações, os postos temporários poderão ser, normalmente, empregados como instalações permanentes. VVVFVV VVVFVF VFVFVV FFVFVV VVVFFV.
38) Quanto peculiaridades e procedimentos operativos nas operações de paz, todas as posições devem: I- ser perfeitamente identificadas e delimitadas. II-prover proteção para os seus ocupantes, equipamentos, equipagens e meios de transporte. III- possuir proteção de sacos de areia, pedras, gabião (muro de sustentação feito de pedras arrumadas dentro duma tela) e outros recursos materiais existentes na área. IV- Em seu exterior, devem ser lançados obstáculos e o acesso ao interior deve ser construído em forma de zig-zag. V-Seus ocupantes deverão estar abrigados ou protegidos das armas de uso mais frequente na área da missão. todas estão corretas somente V está incorreta somente III está incorreta todas estão incorretas somente I está incorretas.
39) Quanto peculiaridades e procedimentos operativos nas operações de paz, marque V ou F: ( ) A instalação deve ser, preferencialmente, pintada de branco e possuir as letras “UN”, distintivas da ONU, pintadas em preto ou azul. ( ) Tal marcação também não deve ser identificada de aeronaves em sobrevôo. ( ) O número da instalação não deve estar visível. ( ) A bandeira da ONU deve ser mantida permanentemente hasteada em um mastro ou local visível. ( ) A instalação e a bandeira da ONU não devem estar iluminadas à noite. ( ) Na medida do possível, essas instalações devem dispor de comunicações por fio e rádio com o Posto de Comando (PC) mais próximo. VFFVFV VFFVFF VFFVVV VFVVFV VVVVFV.
40) É uma instalação normalmente situada em uma área “vermelha” e com uma limitada capacidade de aquartelamento, que permite à tropa demonstrar ação de presença e exercer o controle sobre determinada área. Ponto Forte Posto de controle ou bloqueio (block position). Pos e PO temporários Posto de Observação (PO) Posição .
41) A partir de um ______________, a tropa poderá lançar patrulhas a pé ou motorizadas de modo a aumentar a ação de presença na região. Deverão ser estabelecidas, dentro da disponibilidade de pessoal e material, as medidas de segurança periféricas e internas observadas para os aquartelamentos. Ponto Forte Posição Posto de controle ou bloqueio (block position). Pos e PO temporários Posto de Observação (PO) .
42) São manifestações decorrentes da inquietação ou tensão de parcela da população, que tomam a forma de atos de violência. Distúrbio Turba Tumulto Aglomeração Ato ameaçador .
43) São empreendidos por Agentes de Perturbação da Ordem Pública (APOP) e podem originar-se de diversas causas de cunho social, político e econômico? Distúrbio Turba Tumulto Aglomeração Ato ameaçador .
44) Marque V ou F: ( ) Condições resultantes de calamidades públicas podem contribuir para a geração de distúrbios; ( ) Quando não controlados pelas autoridades competentes, os referidos distúrbios poderão ocasionar: redução ou perda da confiança do povo nas autoridades constituídas; a intimidação ou desgaste do poder legal; a perturbação da ordem e do funcionamento das Instituições e dos Órgãos Públicos e Privados; e a agitação, a intimidação ou o pânico de toda a população. VV FF VF FV.
45) São pessoas ou grupos de pessoas cuja atuação momentaneamente comprometa a preservação da ordem pública ou ameace a incolumidade das pessoas e do patrimônio. Agentes de Perturbação da Ordem Pública (APOP) Aglomeração Turba Tumulto Multidão .
46) É a ação agressiva e deliberada com o intuito de provocar efeitos lesivos ou danosos contra, respectivamente, pessoas ou patrimônio. Ato ameaçador Proporcionalidade Reação mínima Legítima defesa Autodefesa.
47) É o uso moderado dos meios necessários para repelir injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem. Legítima defesa Reação mínima Proporcionalidade Autodefesa Ato ameaçador .
48) Legítima defesa com o emprego dos próprios meios em resposta a um ataque direto. Autodefesa Proporcionalidade Reação mínima Legítima defesa Ato ameaçador .
49) É a menor intensidade de violência, suficiente e necessária, para repelir ou prevenir o ato ameaçador, se possível, sem danos ou lesões. Reação mínima Proporcionalidade Legítima defesa Autodefesa Ato ameaçador .
50) Correspondência proporcional entre a ação dos APOP e a reação da tropa empregada, de modo a não haver excesso por parte do integrante desta, durante toda a operação. Proporcionalidade Reação mínima Legítima defesa Autodefesa Ato ameaçador .
51) É o menor grau de força necessário para desestimular o APOP a prosseguir nos seus atos, causando-lhe o mínimo de danos possível, seja sobre sua pessoa (dano físico ou psíquico), seja sobre o seu patrimônio. Força mínima Autodefesa Legítima defesa Reação mínima Proporcionalidade .
52) É a demonstração, realizada por pessoas reunidas, com sentimento hostil ou simpático a determinada autoridade ou a alguma condição ou fato de natureza social, política ou econômica. Manifestação Aglomeração Multidão Tumulto Turba .
53) Grande número de pessoas temporariamente reunidas. Geralmente, pensam e agem como elementos isolados e não organizados. Aglomeração Turba Multidão Tumulto Manifestação .
54)Grande número de pessoas reunidas e psicologicamente unificadas por interesses comuns. Em geral, a formação de multidão caracteriza-se pelo aparecimento do emprego do pronome "nós" entre os participantes, que utilizam frases de efeito, tais como: "nós estamos aqui para protestar..." ou "nós viemos prestar nossa solidariedade...". Multidão Turba Aglomeração Tumulto Manifestação .
55) Desrespeito à ordem, levado a efeito por várias pessoas, em apoio a um desígnio comum de realizar certo empreendimento, por meio de ação planejada, contra alguém que a elas possa se opor. Tumulto Turba Aglomeração Multidão Manifestação .
56) Abrange todos os tipos de ação, inclusive decorrentes de calamidade pública que, por sua natureza, origem, amplitude e potencial, possam vir a comprometer o exercício dos poderes constituídos, o cumprimento das leis e a manutenção da ordem pública, ameaçando a população, propriedades públicas e privadas. Perturbação da ordem Turba Multidão Tumulto Manifestação .
57) Multidão cujos componentes, sob o estímulo de intensa excitação ou agitação, perderam o senso da razão e o respeito à lei e seguem líderes em atos de perturbação da ordem pública. Turba Perturbação da ordem Multidão Tumulto Manifestação .
58) Quando a totalidade ou a maioria dos elementos de uma aglomeração estabelece um objetivo comum e manifesta a intenção de realizá-lo sem medir consequências, origina-se uma __________. A motivação para tal transformação poderá estar na figura de um líder que aproveite um fato violento, ou mesmo um acontecimento fortuito, ou que empolgue por suas palavras os componentes da Aglomeração. Perturbação da ordem Turba Multidão Tumulto Manifestação .
59) Não é um TIPO de turba: Turba violenta Turba predatória Turba pânica Turba agressiva .
60) Relacione os tipos de turba: I) Turba agressiva II) Turba pânica III) Turba predatória ( ) É a impulsionada pelo desejo de apoderar-se de bens materiais, como em distúrbios para obtenção de alimentos. ( ) É aquela que estabelece um estado de perturbação da ordem e realiza atos de violência, como acontece em distúrbios resultantes de conflitos sociais ou políticos, nos linchamentos ou levantes de detentos em penitenciárias. ( ) É aquela que procura fugir de algum local, na tentativa de garantir a sua segurança. Seus elementos poderão perder o senso da razão, o que poderá induzi-los a provocar danos em pessoas e bens móveis e imóveis. O pânico poderá originar-se de boatos, incêndios, explosões, calamidades etc. I, III, II I, II, III II, III, I III, I, II III, II, I.
61) Os componentes de uma Turba são influenciados, em maior ou menor grau, por seu espírito inventivo, pela capacidade de seus líderes e pela existência ou não de armas, suprimentos, equipamentos e outros materiais. Os seguintes fatores ditarão o grau de violência de que será capaz uma Turba, EXCETO: espécie de indivíduos que a compõem; número de pessoas envolvidas; a consequência da perturbação; as armas disponíveis. localização;.
62) Marque Vou F: ( ) A Turba poderá dirigir impropérios aos elementos encarregados de manter a ordem, como, por exemplo, observações obscenas e insultos, com a finalidade de ridicularizá-los ou irritá-los, o que NÃO caracteriza o desacato. Tais atitudes, embora não exijam o emprego imediato da força, são ilícitas e devem ser coibidas. ( ) Poderão ocorrer também ações de vandalismo contra propriedades particulares e públicas, arremesso de objetos de toda sorte contra a Tropa, lançamento, deliberado de veículo em direção ou de encontro a pessoal ou instalações, distribuição de panfletos contendo frases ofensivas às autoridades ou de estímulo à continuação das ações. ( ) Os líderes agem diferentemente dos demais, pois dão início às atividades do movimento, incitam com “slogans” e coordenam as ações. Poderão colocar à frente dos manifestantes crianças, mulheres e idosos, com a finalidade de desencorajar as ações da Tropa. VVF FFV VVV VFV FVV.
63) As Turbas poderão empregar o fogo, nas seguintes formas, EXCETO: lançar qualquer substância inflamável de baixo de edifícios sobre a tropa e, posteriormente, inflamá-la. derramar qualquer substância inflamável na direção da Tropa aproveitando declive do terreno e, posteriormente, lançar fogo espalhar qualquer substância inflamável sobre determinada área e lançar fogo, quando a Tropa nela penetrar; empregar coquetel “molotov” incendiar edifícios para bloquear o avanço da Tropa ou criar confusão; .
64) Existem diversos engenhos que poderão ser utilizados contra a Tropa, como, por exemplo: I- botijões de gás e garrafas de oxigênio que poderão ser detonados, como meio de demolição; II- cargas explosivas colocadas em edifícios que poderão ser acionadas à passagem da Tropa, com o propósito de causar baixas e obstruir vias de acesso; III- cargas explosivas enterradas que poderão ser acionadas à passagem da Tropa para causar baixas; IV- explosivos acionados por controle remoto, ou espoletas de retardo, transportados por animais e viaturas que poderão ser conduzidos em direção à Tropa para causar baixas; V- cargas de demolição que poderão ser utilizadas para romper barragens ou dutos a fim de inundar uma área. VI- Os líderes da Turba poderão, ainda, encorajá-la a realizar ações mais violentas e ousadas pelo emprego de armas de fogo contra a Tropa. todas estão corretas somente I está correta somente IV e V estão incorretas somente a V está incorreta somente a III está incorreta.
É a capacidade que tem o conjunto dos homens e dos meios que constituem a nação, atuando em conformidade com a vontade nacional, para alcançar os objetivos nacionais? Poder Nacional Poder Naval Poder Político Expressão Militar do poder Nacional Poder Marítimo.
conjunto das pessoas e dos meios de que a Nação dispõe e que, atuando em conformidade com a vontade nacional e sob a direção do Estado, contribui para alcançar e manter os objetivos nacionais. Expressão Militar do poder Nacional Expressão Política do poder Nacional Poder Marítimo Poder Naval Poder Nacional.
76- A transposição de cursos de água pode ser classificada em: de oportunidade e a viva força Preparada e de oportunidade A viva força e preparada Imediata e a viva força Imediata e preparada.
77- A transposição de cursos de água a viva força pode ser classificada em: Imediata e preparada Preparada e de oportunidade de oportunidade e rápida Lenta, rápida e preparada Imediata e a de oportunidade.
78- É aquela transposição na qual o curso de água, embora em território hostil, não é defendido. De oportunidade Progressiva A viva força Imediata Preparada.
79- É aquela transposição de curso d’água na qual o planejamento é eminentemente técnico de engenharia e depende do controle de trânsito para a execução. De oportunidade Progressiva A viva força Imediata Preparada.
80- É aquela transposição de curso d’água na qual o curso de água é defendido ou conta com a presença do inimigo. A viva força Progressiva De oportunidade Imediata Preparada.
81- É aquela transposição de curso d’água conduzida em continuação a uma operação, sem que a tropa perca sua impulsão. É realizada por forças descentralizadas, empregando meios orgânicos ou previamente colocados à sua disposição, bem como meios de fortuna. Imediata Progressiva De oportunidade A viva força Preparada.
82- É a transposição de curso d’água que, normalmente, é realizada quando as defesas inimigas são fracas, quando for possível neutralizar pelo fogo as defesas inimigas e quando o inimigo, embora de efetivo apreciável, esteja desorganizado, mal adestrado ou for apanhado de surpresa. Imediata A viva força Progressiva De oportunidade Preparada.
83- É aquela transposição de curso d’água conduzida após planejamento detalhado e execução de amplos preparativos, visando concentrar poder de combate para prosseguir no ataque na margem oposta. Preparada Imediata A viva força De oportunidade Progressiva.
84- Normalmente, será empregada quando uma transposição imediata falhar ou não puder ser desencadeada, ou quando a resistência esperada do inimigo tornar inexeqüível a transposição imediata. Preparada Imediata A viva força De oportunidade Progressiva.
O Conselho da República é órgão superior de consulta do Presidente da República, e dele participam, EXCETO: o Vice-Presidente da República; o Presidente da Câmara dos Deputados; o Presidente do Senado Federal; os líderes da maioria e da minoria na Câmara dos Deputados; os líderes da maioria e da minoria no Senado Federal; o Ministro da Justiça; seis cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo dois nomeados pelo Presidente da República, dois eleitos pelo Senado Federal e dois eleitos pela Câmara dos Deputados, todos com mandato de três anos, vedada a recondução. o Ministro das relações exteriores.
Art. 90. Compete ao Conselho da República pronunciar-se sobre, EXCETO intervenção federal, estado de defesa e estado de sítio; as questões relevantes para a estabilidade das instituições democráticas. O Presidente da República poderá convocar Ministro de Estado para participar da reunião do Conselho, quando constar da pauta questão relacionada com o respectivo Ministério. A lei regulará a organização e o funcionamento do Conselho da República. opinar sobre a decretação do estado de defesa, do estado de sítio e da intervenção federal;.
O Conselho de Defesa Nacional é órgão de consulta do Presidente da República nos assuntos relacionados com a soberania nacional e a defesa do Estado democrático, e dele participam como membros natos. EXCETO: o Vice-Presidente da República; o Presidente da Câmara dos Deputados; o Presidente do Senado Federal; o Ministro da Justiça; o Ministro de Estado da Defesa; o Ministro das Relações Exteriores; o Ministro do Planejamento; os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. seis cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo dois nomeados pelo Presidente da República, dois eleitos pelo Senado Federal e dois eleitos pela Câmara dos Deputados, todos com mandato de três anos, vedada a recondução.
§ 1º Compete ao Conselho de Defesa Nacional, EXCETO: opinar nas hipóteses de declaração de guerra e de celebração da paz, nos termos desta Constituição; estudar, propor e acompanhar o desenvolvimento de iniciativas necessárias a garantir a independência nacional e a defesa do Estado democrático. propor os critérios e condições de utilização de áreas indispensáveis à segurança do território nacional e opinar sobre seu efetivo uso, especialmente na faixa de fronteira e nas relacionadas com a preservação e a exploração dos recursos naturais de qualquer tipo; opinar sobre a decretação do estado de defesa, do estado de sítio e da intervenção federal; as questões relevantes para a estabilidade das instituições democráticas.
O Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, decretar estado de defesa para preservar ou prontamente restabelecer, em locais restritos e determinados, a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporções na natureza. § 1º O decreto que instituir o estado de defesa determinará o tempo de sua duração, especificará as áreas a serem abrangidas e indicará, nos termos e limites da lei, as medidas coercitivas a vigorarem, dentre as seguintes, EXCETO: restrições aos direitos de reunião, ainda que exercida no seio das associações restrições aos direitos de sigilo de correspondência restrições aos direitos de sigilo de comunicação telegráfica e telefônica ocupação e uso temporário de bens e serviços públicos, na hipótese de calamidade pública, respondendo a União pelos danos e custos decorrentes. suspensão da liberdade de reunião.
º Na vigência do estado de defesa estão corretas as afirmativas, EXCETO: a prisão por crime contra o Estado, determinada pelo executor da medida, será por este comunicada imediatamente ao juiz competente, que a relaxará, se não for legal, facultado ao preso requerer exame de corpo de delito à autoridade policial; a comunicação será acompanhada de declaração, pela autoridade, do estado físico e mental do detido no momento de sua autuação; a prisão ou detenção de qualquer pessoa não poderá ser superior a dez dias, salvo quando autorizada pelo Poder Judiciário; é vedada a incomunicabilidade do preso O Congresso Nacional apreciará o decreto dentro de cinco dias contados de seu recebimento, devendo continuar funcionando enquanto vigorar o estado de defesa.
O Presidente da República pode, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, solicitar ao Congresso Nacional autorização para decretar o estado de sítio nos casos de: I – comoção grave de repercussão nacional ou ocorrência de fatos que comprovem a ineficácia de medida tomada durante o estado de defesa; II – declaração de estado de guerra ou resposta a agressão armada estrangeira. Estão corretas: I-II I II as duas são incorretas O Presidente da República, ao solicitar autorização para decretar o estado de sítio ou sua prorrogação, relatará os motivos determinantes do pedido, devendo o Congresso Nacional decidir por maioria absoluta.
Na vigência do estado de sítio decretado com fundamento no art. 137, I, só poderão ser tomadas contra as pessoas as seguintes medidas, EXCETO: obrigação de permanência em localidade determinada; detenção em edifício não destinado a acusados ou condenados por crimes comuns; restrições relativas à inviolabilidade da correspondência, ao sigilo das comunicações, à prestação de informações e à liberdade de imprensa, radiodifusão e televisão, na forma da lei; suspensão da liberdade de reunião; busca e apreensão em domicílio; intervenção nas empresas de serviços públicos; requisição de bens; Parágrafo único. Não se inclui nas restrições do inciso III a difusão de pronunciamentos de parlamentares efetuados em suas Casas Legislativas, desde que liberada pela respectiva Mesa ocupação e uso temporário de bens e serviços públicos, na hipótese de calamidade pública, respondendo a União pelos danos e custos decorrentes.
Os membros das Forças Armadas são denominados militares, aplicando-se-lhes, além das que vierem a ser fixadas em lei, as seguintes disposições, EXCETO. as patentes, com prerrogativas, direitos e deveres a elas inerentes, são conferidas pelo Presidente da República e asseguradas em plenitude aos oficiais da ativa, da reserva ou reformados, sendo-lhes privativos os títulos e postos militares e, juntamente com os demais membros, o uso dos uniformes das Forças Armadas; o militar em atividade que tomar posse em cargo ou emprego público civil permanente, ressalvada a hipótese prevista no art. 37, inciso XVI, alínea “c”, será transferido para a reserva, nos termos da lei; o militar da ativa que, de acordo com a lei, tomar posse em cargo, emprego ou função pública civil temporária, não eletiva, ainda que da administração indireta, ressalvada a hipótese prevista no art. 37, inciso XVI, alínea “c”, ficará agregado ao respectivo quadro e somente poderá, enquanto permanecer nessa situação, ser promovido por antiguidade, contando-se-lhe o tempo de serviço apenas para aquela promoção e transferência para a reserva, sendo depois de dois anos de afastamento, contínuos ou não, transferido para a reserva, nos termos da lei; ao militar são proibidas a sindicalização e a greve; o militar, enquanto em serviço ativo, não pode estar filiado a partidos políticos; o oficial só perderá o posto e a patente se for julgado indigno do oficialato ou com ele incompatível, por decisão de tribunal militar de caráter permanente, em tempo de paz, ou de tribunal especial, em tempo de paz; o oficial condenado na justiça comum ou militar a pena privativa de liberdade superior a dois anos, por sentença transitada em julgado, será submetido ao julgamento previsto no inciso anterior; aplica-se aos militares o disposto no art. 7º, incisos VIII, XII, XVII, XVIII, e no art. 37, incisos XI, XIII, XIV e XV, bem como, na forma da lei e com prevalência da atividade militar, no art. 37, inciso XVI, alínea “c”; a lei disporá sobre o ingresso nas Forças Armadas, os limites de idade, a estabilidade e outras condições de transferência do militar para a inatividade, os direitos, os deveres, a remuneração, as prerrogativas e outras situações especiais dos militares, consideradas as peculiaridades de suas atividades, inclusive aquelas cumpridas por força de compromissos internacionais e de guerra.
Assinale a alternativa Incorreta: A lei disciplinará a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública, de maneira a garantir a eficiência de suas atividades. A remuneração dos servidores policiais integrantes dos órgãos relacionados neste artigo será fixada na forma na Estratégia Nacional de Defesa Os Municípios poderão constituir guardas municipais destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a lei. A segurança viária, exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do seu patrimônio nas vias públicas compreende a educação, engenharia e fiscalização de trânsito, além de outras atividades previstas em lei, que assegurem ao cidadão o direito à mobilidade urbana eficiente; A segurança viária, exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do seu patrimônio nas vias públicas compete, no âmbito dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, aos respectivos órgãos ou entidades executivos e seus agentes de trânsito, estruturados em Carreira, na forma da lei.
Com relação aos níveis de condução dos conflitos, associe as colunas e marque a opção correta. NÍVEIS (I) Operacional. (II) Estratégico. (III) Político CARACTERÍSTICAS ( ) Trata especificamente da campanha. ( ) Refere-se ao emprego dos meios em combate. ( ) Os objetivos políticos são traduzidos em grandes ações militares a empreender. ( ) São fixados os objetivos políticos a serem atingidos pela ação militar (I) (-) (II) (III) (I) (-) (II) (II) (II) (I) (-) (III) (-) (-) (III (II) (-) (I) (II) (III).
De acordo com o Manual do Combatente Anfíbio, quanto a observação, a escolha dos PO será precedida de um estudo baseado em que? Em reconhecimentos, nos perfis topográficos das cartas ou no exame estereográfico de fotografias áreas. Em reconhecimentos, Em reconhecimentos em força ou no exame da situação Em estimativa do Estado-Maior, nos perfis topográficos das cartas ou nas informações da Inteligência. Em reuniões, nas ordens de ataque ou no exame estereográfico de fotografias áreas. Em reconhecimentos, nas informações da Inteligência ou no exame da situação.
De acordo com o Manual do Combatente Anfíbio, a profundidade da defesa é conseguida realizando as seguintes ações: EXCETO. Selecionando e preparando posições de muda e suplementares. Pela manobra e adequado emprego das reservas e fogos de apoio. Empregando núcleos defensivos sucessivos. Empregando as armas de apoio a partir de posições avançadas e em seu máximo alcance de utilização. Engajando o mais cedo possível o inimigo com elementos aéreos.
De acordo com o Manual de Distúrbios, marque a opção correta quanto ao seguinte conceito: “Desrespeito à ordem, levado a efeito por várias pessoas, em apoio a um desígnio comum de realizar certo empreendimento, por meio de ação planejada, contra alguém que a elas possa se opor”. Tumulto Multidão Manifestação Aglomeração Perturbação da ordem.
De acordo ao Manual Do Combatente Anfíbio, qual é a formação tática onde a tropa é organizada para o combate de modo a permitir rápida entrada em ação em face de qualquer interferência do inimigo? Coluna tática. Ataque coordenado. Coluna de marcha. Marcha de aproximação. Marcha para o combate.
De acordo com Manual De Operações De Paz Dos Grupamentos Operativos De Fuzileiros Navais, são atividades básicas dos Grupos de Observadores Militares, Exceto: Prover auxílio nas operações de minagem e de ajuda humanitária. Elaborar e emitir relatórios sobre os aspectos de sua responsabilidade. Patrulhar, dentro de suas possibilidades, a área da missão Investigar as denúncias de violações nos aspectos anteriormente citados. Monitorar e verificar a trégua, o acordo de cessar-fogo ou de paz.
De acordo com o Manual de Controle de Distúrbios, qual a menor fração, ou seja, o elemento básico de infantaria a ser empregado no Controle de Distúrbios? CiaFuzNav ET GC PelFuzNav BtlInfFuzNav.
De acordo com as Peculiaridades e Procedimentos Operativos Nas Operações De Paz, qual o título genérico atribuído a qualquer local taticamente situado e ocupado permanentemente por pessoal militar de uma OpPaz, a partir do qual seja possível realizar tarefas decorrentes do mandato da missão? Posição Posto de Observação Ponto Forte Posição de Comando Posto de Controle.
O 2TEN (AFN) PEREBINHA, Cmt da 3ªCiaFuzNav, ao posicionar sua tropa em uma posição defensiva, teve a preocupação em empregar forças de segurança e buscar conhecimentos sobre a localização e deslocamentos das forças inimigas. Qual foi o fundamento da defensiva observado pelo 2TEN (AFN) PEREBINHA? Surpresa. Defesa a toda a volta. Conhecimento do inimigo Flexibilidade. Apoio mútuo.
O defensor deve adotar medidas para não ser surpreendido, uma vez que o inimigo retém a iniciativa das ações e a liberdade de manobra. Tais medidas incluem: emprego de forças de segurança, busca de conhecimentos sobre a localização e deslocamentos das forças inimigas, aproveitamento das cobertas e abrigos, camuflagem, uso de radares de vigilância terrestre, dispositivos de escuta, etc. surpresa segurança apoio mútuo defesa a toda volta defesa em profundidade.
"... o defensor deve empreender seus esforços tanto para negá-la ao inimigo pelo uso de elementos de segurança, reconhecimento e vigilância, quanto para obtê-la. Adotará, então, medidas para não ser surpreendido, tais como emprego de forças de segurança, busca de informes sobre a localização e deslocamentos de forças inimigas, meios de defesa passiva como aproveitamento de cobertas e abrigos, uso de camuflagem, radares de vigilância terrestres, dispositivos de escuta, etc. segurança surpresa apoio mútuo defesa a toda volta defesa em profundidade.
É conseguido pelos fogos, pela observação e pelo emprego de elementos de manobra garante a necessária coesão à área de defesa e dificulta o engajamento e destruição da tropa por partes. Tal apoio será obtido quando os núcleos de defesa estiverem dispostos de modo que, ao atacar um deles, o inimigo fique sob fogos diretos de ao menos um outro. Tal condição é imprescindível entre subunidades de uma mesma unidade, e entre suas frações subordinadas, bem como no âmbito dessas frações apoio mútuo surpresa defesa a toda volta segurança defesa em profundidade.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests