option
My Daypo

CSD - IMP 2

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
CSD - IMP 2

Description:
Curso de Impressões Digitais

Author:
Igor Menescal Marinho
(Other tests from this author)

Creation Date:
13/10/2021

Category:
Others

Number of questions: 95
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
Caso o identificando transpire excessivamente nas pontas dos dedos, o suor deverá ser removido com álcool, água fria ou papel toalha, antes de se fazer o entintamento, pois o excesso de transpiração acarretará na não aderência da tinta de impressão. VERDADEIRO FALSO.
Posicionar o identificando à sua esquerda, para facilitar o processo da coleta das impressões digitais, no caso de identificador sinistromano a posição se inverterá. VERDADEIRO FALSO.
Posicionar o identificando à sua direita, para facilitar o processo da coleta das impressões digitais, no caso de identificador destromano a posição se inverterá. VERDADEIRO FALSO.
Deve-se entintar os dedos do identificando, começando pelo polegar direito até o mínimo esquerdo. VERDADEIRO FALSO.
Apanhar a tala, colocar sobre a mesma a ficha datiloscópica, iniciando a coleta das impressões digitais, do polegar direito até o mínimo esquerdo, tendo sempre o cuidado para NÃO haver troca ou repetição de dedos ou mãos. VERDADEIRO FALSO.
NÃO é necessário que o dedo seja bem rolado de modo a permitir a coleta de todo o campo digital, inclusive deltas. VERDADEIRO FALSO.
É necessário que o dedo seja bem rolado de modo a permitir a coleta de todo o campo digital, sem necessidade de aparecimento dos deltas. VERDADEIRO FALSO.
O Datiloscopista dobra a ficha datiloscópica na linha horizontal superior, tomando o cuidado de não deixar vinco, e depois da preparação dos dedos do identificando, tinta-lhe a polpa das falangetas na ordem natural: POLEGAR, INDICADOR, MÉDIO, ANULAR e MÍNIMO, das mãos direita e esquerda. VERDADEIRO FALSO.
Deve-se dar ao serviço de obtenção de impressões digitais a máxima atenção, evitando-se a troca de impressões entre os dedos da mesma mão. VERDADEIRO FALSO.
Primeiramente procede-se a tomada das impressões digitais da SEÇÃO (MÃO DIREITA), e a seguir a da SÉRIE (MÃO ESQUERDA) VERDADEIRO FALSO.
Constituem erro gravíssimo, vindo a fazer com que um só indivíduo possua mais de uma fórmula datiloscópica o que é inconcebível em datiloscopia. Troca de impressões entre os dedos da mesma mão Entintamento dos dedos Atendimento objetivo e claro Tomada de impressões sem pressa Não tintamento de mais de uma falangeta.
Deve-se evitar borrões de tinta, porque prejudicam sensivelmente: a classificação dos deltas a classificação dos núcleos dos verticilos a contagem das linhas papilares das presilhas o entintamento das falangetas a tomada de impressões palmares a classificação dos arcos.
A principal condição exigida na impressão digital: Nitidez Contraste Brilho Borrões Delta.
A culpa por borrões fica creditado ao identificador. VERDADEIRO FALSO.
Deve-se evitar o excesso de tinta, pois estes são os responsáveis pelos borrões. VERDADEIRO FALSO.
Deve-se evitar o excesso de tinta, pois estes são os responsáveis pelos(as): Nitidez Contraste Brilho Borrões Delta.
Os decalques deverão ser evitados pois deformam as impressões. Assinale os tipos de decalques: Extemporâneo Falta de atenção ao serviço Contemporâneo Falta de habilidade Primário.
Decalque que geralmente é produzido pelo próprio identificando, que, julgando ajudar o identificador, apoia e comprime o seu dedo sobre a ficha datiloscópica, imprimindo assim parte do desenho digital. Falta de atenção ao serviço Primário Secundário Extemporâneo Original.
O decalque por falta de atenção ao serviço geralmente é produzido pelo próprio identificando. VERDADEIRO FALSO.
O xadrez produzido pela intersecção das cristas papilares surge por dois traços feitos um sobre o outro perfeitamente superpostos. VERDADEIRO FALSO.
Estes decalques consistem em, após ter sido impresso o desenho digital e antes de retirar o dedo do identificando que se encontra apoiado na individual datiloscópica, o identificador erradamente lhe dá um pequeno movimento rodado em sentido contrario ao movimento dado para imprimi-lo, tornando assim a imprimir parte das papilas sobre as que já se achavam impressas, produzindo assim o rodilhado de cristas digito-papilares. Falta de atenção ao serviço Primário Secundário Extemporâneo Original.
O decalque por falta de atenção ao serviço, depois de ter sido impresso o desenho digital, é produzido exclusivamente pelo identificando. VERDADEIRO FALSO.
O decalque extemporâneo geralmente é produzido pelo próprio identificador. VERDADEIRO FALSO.
Quando o identificador notar que há decalque, deve inutilizar a individual datiloscópica decalcada, substituindo-a imediatamente por outra e, assim proceder até obter impressões nítidas. VERDADEIRO FALSO.
Após ter sido impresso o desenho digital e antes de retirar o dedo do identificando que se encontra apoiado na individual datiloscópica, o identificador erradamente lhe dá um pequeno movimento rodado em sentido contrario ao movimento dado para imprimi-lo, tornando assim a imprimir parte das papilas sobre as que já se achavam impressas, produzindo assim: rodilhado de cristas digito-papilares decalque extemporâneo rodado incompleto xadrez das cristas papilares borrões palmares.
O Processo Rolado ou Rodado é perfeito porque apresenta sobre o Processo Vertical a vantagem de permitir imprimir um maior campo digital. VERDADEIRO FALSO.
O Processo Rolado ou Rodado é hoje adotado quase que universalmente. VERDADEIRO FALSO.
O Processo Rolado ou Rodado é perfeito porque apresenta sobre o Processo Vertical as seguintes vantagens: Permite imprimir um maior campo digital; Permite apanhar os deltas que se apresentarem próximo aos lados interno e externo; Permite apanhar as cristas digito-papilares que se encontrarem na extremidade distal das falangetas; Permite a possível transformação de um tipo primário; Permite evitar perda de tempo, desperdício de material, e vários outros inconvenientes;.
Processo de tomada de impressões que será feito em casos de impressões digitais de mãos sindátilas, dedos anquilosados ou contraídos ou em casos de polidatilia. Vertical ou por compressão Rolado ou rodado Plena ou controle Horizontal ou por compressão Rolado ou vertical.
O sistema Rolado ou rodado é bastante falho. Por essa razão deverá ser usado em ocasiões especiais (anomalias). VERDADEIRO FALSO.
Principal falha do processo de tomada de impressões vertical ou por compressão: ausência dos deltas borrões digitais xadrez papilar ausência dos núcleos rodilhado de cristas.
A existência dos deltas é de suma importância na classificação datiloscópica. VERDADEIRO FALSO.
Um dos males do processo vertical ou por compressão é a possível transformação de um tipo primário. VERDADEIRO FALSO.
Tomada de impressões de apenas um dedo: Monodatilar Decadatilar Monoplegia Decaplegia Unodatilar.
Tomada de impressões de um conjunto dos dez (10) dedos: Monodatilar Decadatilar Monoplegia Decaplegia Unodatilar.
Quando houver ausência do indicador direito, toma-se a impressão digital do polegar esquerdo. VERDADEIRO FALSO.
O sistema aplicado no Serviço de Identificação da Marinha é o MONODATILAR de JUAN VUCETICH. VERDADEIRO FALSO.
O sistema aplicado no Serviço de Identificação da Marinha é o DECADATILAR de BERTILON. VERDADEIRO FALSO.
Para a impressão na identidade de policarbonato é utilizado o IMAmP. No caso de tomada de impressão e arquivamento é PIMAm. VERDADEIRO FALSO.
Tanto na tomada de impressões quanto no arquivamento utiliza-se o IMAmP. VERDADEIRO FALSO.
Em relação ao sistema monodatilar, seu processo se acha em plena execução e já vem prestando excelentes serviços na área da Polícia. Cláudio Mendonça Juan Vucetich Xavier da Silva Stockis Bertillon.
O Estatuto da Criança e do Adolescente, preconiza identificar o recém-nascido mediante o registro de sua impressão plantar e digital e da impressão plantar da mãe. VERDADEIRO FALSO.
O Estatuto da Criança e do Adolescente, preconiza que os hospitais e demais estabelecimentos de atenção à saúde de gestantes, públicos e particulares, são obrigados a manter registro das atividades desenvolvidas, através de prontuários individuais, pelo prazo de: 18 anos 20 anos 10 anos 30 anos 16 anos.
A identificação dos recém-nascidos NÃO é necessária para se evitar as trocas de criança nas maternidades e para assegurar, futuramente, a individualidade física. VERDADEIRO FALSO.
Foi o primeiro a afirmar que era possível e necessária a identificação do recém-nascido. Cláudio Mendonça Juan Vucetich Xavier da Silva Stockis Bertillon.
As atas e atuais certidões de Registro Civil não determinam de modo algum a individualidade pessoal, por carecerem de dados de identidade. VERDADEIRO FALSO.
O Registro de Nascimento não está garantido no nosso País. Qualquer pessoa pode solicitar o Registro de Nascimento e exibi-lo, como sendo seu registro. VERDADEIRO FALSO.
Para assegurar a identidade do registrado e controlar o fornecimento de Certidões de Nascimento, deveriam as Repartições onde são efetuados os Registros dos recém-nascidos, apor no mínimo a impressão digital de um dos dedos (de preferência o polegar direito) da criança registrada, no documento denominado: Registro de Nascimento Certidão de Nascimento Registro Nacional de Vida Certificado de Vida Registro Civil.
O Registro de Nascimento serve para, futuramente, comparar as impressões digitais do ser registrado, com as do indivíduo que vier solicitar o fornecimento de uma nova via do seu Registro de Nascimento. VERDADEIRO FALSO.
Para identificação podoscópica de recém-nascidos deve proceder o entintamento do polegar direito um pouco abaixo da prega interfalangeana, fazendo apenas uma rotação. VERDADEIRO FALSO.
Nos métodos para identificação de recém-nascidos são feitas duas identificações. A feita no mesmo dia em que a criança nasce, é denominada: Identificação Preliminar Identificação Definitiva Identificação Inicial Identificação Permanente Identificação Precisa.
Nos métodos para identificação de recém-nascidos são feitas duas identificações. A feita no 8º dia após o nascimento é denominada: Identificação Preliminar Identificação Definitiva Identificação Inicial Identificação Permanente Identificação Precisa.
Nos métodos para identificação de recém-nascidos são feitas duas identificações. A Identificação Definitiva é feita, após o nascimento, no: 8º dia 7º dia 9º dia 10º dia 11º dia.
Essa identificação é feita no mesmo dia em que nasce a criança diante dos olhos de sua mãe. Identificação Preliminar Identificação Definitiva Identificação Inicial Identificação Permanente Identificação Precisa.
A Identificação Definitiva é feita no mesmo dia em que nasce a criança diante dos olhos de sua mãe. VERDADEIRO FALSO.
A ficha destinada a identificação PRELIMINAR compreende as impressões PLANTARES do recém-nascido e a impressão do POLEGAR DIREITO da mãe. VERDADEIRO FALSO.
Como dados esclarecedores da identificação PRELIMINAR, se anotam o nome do recém-nascido e hora do seu nascimento. VERDADEIRO FALSO.
A identificação definitiva é feita porque os desenhos impressos na identificação preliminar NÃO saem perfeitos e, consequentemente, NÃO servem futuramente para comparação datiloscópica. VERDADEIRO FALSO.
O trabalho da identificação PRELIMINAR é completado com o trabalho da identificação definitiva, a qual é feita no 10º dia de vida da criança. VERDADEIRO FALSO.
No decurso da vida, NÃO nasce nenhuma papila nova, nem desaparece nenhuma das anteriores. VERDADEIRO FALSO.
Todo o organismo humano evolui; alteram-se as dimensões gerais do corpo, muda-se a cor da pele e dos cabelos, a fisionomia se transfigura, a colorimetria da íris modifica-se, mas a figura digital é sempre a mesma: Indelével Inalterável Destrutível Variável Inclassificável.
Quando acidentalmente, rasguem-se as papilas, elas NÃO recompor-se-ão novamente, para deixar o desenho primitivo. VERDADEIRO FALSO.
Às vezes é necessário proceder a identificação de cadáveres encontrados em vias públicas, de pessoas falecidas em hospitais públicos e quando em época de guerra, de soldados que tornaram-se irreconhecíveis no campo de batalha. Tal procedimento é para evitar: - pessoas falecidas em hospitais públicos - - os soldados, irreconhecíveis no campo de batalha -.
Ao preparar o cadáver, dois casos serão observados: Morte Recente Morte Antiga Morte Acidental Morte Cerebral Morte Natural.
Na preparação do cadáver, é o tipo de morte que não apresenta dificuldades. Morte Recente Morte Antiga Morte Acidental Morte Cerebral Morte Natural.
Na preparação do cadáver, é o tipo de morte com rigidez cadavérica e em estado de putrefação. Morte Recente Morte Antiga Morte Acidental Morte Cerebral Morte Natural.
Na preparação do cadáver, a morte antiga é o tipo de morte que não apresenta dificuldades. VERDADEIRO FALSO.
Na preparação do cadáver, a morte recente é o tipo de morte com rigidez cadavérica e em estado de putrefação. VERDADEIRO FALSO.
No caso de morte antiga, quais as características que o cadáver apresenta: rigidez em estado de putrefação flexibilidade conservado.
No caso de morte recente NÃO se verifica ainda a rigidez cadavérica e por essa razão, a técnica para a obtenção das impressões quase não se alteram. VERDADEIRO FALSO.
Na morte recente não se verifica ainda a rigidez cadavérica e por essa razão, a técnica para a obtenção das impressões quase não se alteram. É suficiente limpar as polpas digitais com um algodão embebido em: Gasolina Benzina Álcool Iodo Formol.
Qual tipo de morte é utilizada Gasolina ou benzina para limpar as polpas digitais? Morte Recente Morte Antiga Morte Acidental Morte Cerebral Morte Natural.
No caso de morte recente é suficiente limpar as polpas digitais com um algodão embebido em álcool ou benzina, tintando-se em seguida e recolhendo as impressões. VERDADEIRO FALSO.
No caso de morte antiga surgem as primeiras dificuldades quando o cadáver já se encontra em estado de rigidez ou de adiantada putrefação. VERDADEIRO FALSO.
No caso de morte antiga, se a rigidez não é muito acentuada, mas o cadáver está com as mãos fechadas e em posição que dificulta a tomada das impressões dos dedos, poder-se-á fazer a extensão forçada dos dedos da mão e antebraço. VERDADEIRO FALSO.
No caso de morte antiga, se a rigidez é grande e a posição defeituosa, existe então a necessidade de empregar o bisturi para seccionar os tendões dos músculos flexores dos dedos das mãos e dos antebraços. VERDADEIRO FALSO.
Nos casos de morte antiga, quando o cadáver se encontra em adiantado estado de putrefação e a pele dos dedos ainda permite utilização, com o bisturi faz-se uma incisão circular ao nível da articulação da última falange de cada dedo. Depois, com grande cuidado, retira-se os capuzes dos dedos que deverão ser conservados todos juntos em vidros especiais. VERDADEIRO FALSO.
Processo em que efetua a restauração plástica da polpa digital, com o emprego de uma injeção de ar sob a epiderme, servindo-se de uma seringa comum e munida de agulha fina. Está relacionado a: Xavier da Silva Juan Vucetich Stockis Bertillon Cláudio Mendonça.
No caso de morte antiga, em avançado estado de putrefação, a técnica de distender os capuzes dos dedos sobre uma cartolina, com a face interna voltada para frente, fotografando-as, é aconselhada por: Xavier da Silva Juan Vucetich Stockis Bertillon Cláudio Mendonça.
Compreende uma desintegração tissular acompanhada de acidificação, em que os tecidos entram em lise, com a desorganização completa de sua estrutura. Autólise Putrefação Maceração Saponificação Mumificação.
É a forma mais comum de transformação cadavérica. Funda-se na ação dos germes que se encontram no cadáver, e que promovem a destruição progressiva dos tecidos. Autólise Putrefação Maceração Saponificação Mumificação.
É, no seu conjunto, a resultante dos fenômenos de autólise quando esta se antepõe à putrefação. Autólise Putrefação Maceração Saponificação Mumificação.
É a transformação do cadáver em substância específica chamada adipocera. O corpo quando neste estado, pode guardar o seu aspecto morfológico por muito tempo. Autólise Putrefação Maceração Saponificação Mumificação.
Ocorre pela súbita desidratação, os tecidos endurecem, tornando-se coriáceas e se conservam indefinidamente. Pode ser provocado artificialmente, pelo emprego de substâncias químicas ou balsâmicas. Autólise Putrefação Maceração Saponificação Mumificação.
Correlacione as colunas: Autólise Putrefação Maceração Saponificação Mumificação.
Assinale as alternativas INCORRETAS. I - Mumificação é a transformação do cadáver em substância específica chamada adipocera. II - Mumificação é a forma mais comum de transformação cadavérica. III - Putrefação ocorre pela súbita desidratação, os tecidos endurecem, tornando-se coriáceas e se conservam indefinidamente. IV - Autólise compreende uma desintegração tissular acompanhada de acidificação. V – Mumificação pode ser provocado artificialmente, pelo emprego de substâncias químicas ou balsâmicas. VI – Putrefação funda-se na ação dos germes que se encontram no cadáver, e que promovem a destruição progressiva dos tecidos.
A Saponificação é a transformação do cadáver em substância específica chamada:.
A Saponificação é a transformação do cadáver em substância específica chamada adipocera. O corpo quando neste estado, NÃO pode guardar o seu aspecto morfológico por muito tempo. VERDADEIRO FALSO.
Ao verificar, ou então quando desconfiar, que o identificando é portador de MOLÉSTIA contagiosa, imediatamente calça luvas de borracha, em seguida manda o identificando lavar as mãos e, se elas NÃO apresentarem feridas, fornece-lhe ÁLCOOL para desinfectá-las. VERDADEIRO FALSO.
TODO material usado na identificação de pessoas portadoras de moléstia infecto-contagiosas deverá ser mergulhado por alguns instantes numa solução de formol ou em álcool, após o atendimento para desinfecção. VERDADEIRO FALSO.
Após atendimento de identificandos portadores de moléstia infecto-contagiosas, o material utilizado para desinfectar tem sido sempre: Álcool Formol Éter Lysoform Iodo Gasolina Benzina.
No caso de pessoas portadoras de moléstia infecto-contagiosas, quando a mão do identificando se apresentar com ferimento, NÃO se procede a identificação. VERDADEIRO FALSO.
“No decurso da vida, não nasce nenhuma papila nova, nem desaparece nenhuma das anteriores. Todo o organismo humano evolui; alteram-se as dimensões gerais do corpo, muda-se a cor da pele e dos cabelos, a fisionomia se transfigura, a colorimetria da íris modifica-se, mas a figura digital é sempre a mesma, INDELÉVEL e INALTERÁVEL Ainda quando acidentalmente, rasguem-se as papilas, elas recompor-se-ão novamente, para deixar o desenho primitivo”. Foi uma frase de: Cláudio Mendonça Juan Vucetich Xavier da Silva Stockis Dr. Argeu.
Onde deverão ser anotadas informações sobre a presença de cicatrizes ou anomalias No histórico Na individual datiloscópica (SIM-02 verso) No requerimento Na SIM-03 Nas observações (SIM-02).
Para identificação podoscopica de recém nascido, em princípio deve-se remover o verniz caseoso, que é o induto sebáceo que envolve o recém nascido. A remoção dessa substância pode ser feita pela aplicação de algodão com: Xilol Álcool Gasolina Benzina Éter.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests