option
My Daypo

CTBMF

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
CTBMF

Description:
Teste 2

Author:
AVATAR

Creation Date:
06/12/2022

Category:
Fans

Number of questions: 40
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 41) O volume de solução anestésica recomendado para o bloqueio do nervo maxilar, em mililitros, é: (A) 0,5 (B) 0,9 (C) 1,8 (D) 3,6.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 42) Um paciente que será submetido a uma exodontia, devido a doença periodontal avançada, refere na anamnese fazer uso regular de risedronato, há cinco anos. Durante o planejamento, o cirurgião dentista deverá considerar o risco de: (A) osteonecrose (B) fratura óssea (C) hemorragia (D) abscesso.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 43) Considerando os terceiros molares inferiores impactados, os mais difíceis de remover são os: (A) mesioangulados (B) distoangulados (C) horizontais (D) oblíquos.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 44) Os principais instrumentos usados para remover um dente do processo alveolar são a alavanca e o fórceps. A alavanca dental consiste de um cabo, uma haste e uma lâmina. A lâmina reta é chamada de: (A) Potts (B) Cryer (C) Seldin (D) Crane pick.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 45) Para a realização de procedimento de biópsia, é imprescindível a definição prévia de hipótese diagnóstica. É indicação de biópsia incisional a possibilidade de: (A) mucocele (B) hiperplasia fibrosa (C) granuloma piogênico (D) carcinoma espinocelular.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 46) Um paciente submetido à quimioterapia para tratamento de leucemia, tendo realizado o último ciclo há 10 dias, procura um dentista para consulta de rotina. O hemograma indica 10.000 plaquetas e 2.000 leucócitos. Tais achados significam: (A) infecção (B) leucocitose (C) mielossupressão (D) progressão da doença.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 47) Um paciente, vítima de acidente automobilístico, está recebendo a avaliação inicial na sala de trauma. Pela Escala de Coma de Glasgow (ECG), ele teve abertura ocular pelo comando de voz, respondeu ao examinador de maneira desorientada e movimentou os quatro membros, o que lhe conferiu a seguinte pontuação: (A) 3 (B) 9 (C) 11 (D) 15.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 48) A tríade de Cushing pode ser um sinal do aumento da pressão intracraniana, que é uma das causas possíveis de morte nos pacientes com traumatismo crânio encefálico. Além da respiração irregular, compõem a tríade de Cushing: (A) hipotensão e taquicardia (B) hipotensão e bradicardia (C) hipertensão e bradicardia (D) hipertensão e taquicardia.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 49) As fraturas orbitárias requerem um detalhado conhecimento anatômico por parte do cirurgião bucomaxilofacial. Os ossos que formam a parede medial da órbita são: (A) esfenoide, nasal e frontal (B) vômer, lacrimal e palatino (C) lacrimal, palatino e etmoide (D) etmoide, temporal e esfenoide.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 50) A incidência radiográfica convencional que é útil para visualização das fraturas subcondilares, e que também serve para avaliar as órbitas, por fornecer uma boa visualização da fissura orbitária inferior e do rebordo orbitário inferior, é: (A) Hirtz (B) Towne (C)Waters (D) Caldwell.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 51) A fratura mandibular pode ser tratada através do acesso de Risdon, desde que o cirurgião bucomaxilofacial tenha a preocupação de preservar o seguinte nervo: (A) mandibular (B) mentoniano (C) alveolar inferior (D) marginal da mandíbula.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 52) As feridas cirúrgicas são classificadas como limpa, limpa-contaminada, contaminada ou suja. O tipo de fechamento da ferida cirúrgica depende do seu nível de contaminação. Considerando-se o princípio de tratamento dessas feridas, é correto afirmar: (A) a cicatrização por segunda intenção ocorre por meio de mecanismos naturais do organismo, sem intervenção cirúrgica (B) em feridas grosseiramente contaminadas que não podem ser adequadamente desbridadas, o fechamento primário da ferida é recomendado (C) o fechamento primário tardio não é recomendado para feridas que exigem descontaminação ou desbridamentos extensos (D) no fechamento primário tardio, as bordas da ferida não devem ser liberadas para se obter um fechamento livre de tensão.
Considere o seguinte caso clínico para responder às questões 53 e 54, relativas à anatomia da articulação temporomandibular. Durante uma cirurgia para correção de fratura do côndilo mandibular com deslocamento medial, o cirurgião, inadvertidamente, quando da mobilização da cabeça condilar deslocada, percebe, após alguns segundos, um sangramento intenso na porção medial do côndilo. (Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 53) A estrutura nobre que pode ter sido atingida é a artéria: (A) maxilar (B) auricular posterior (C) temporal superifical (D) faringeia ascendente.
Considere o seguinte caso clínico para responder às questões 53 e 54, relativas à anatomia da articulação temporomandibular. Durante uma cirurgia para correção de fratura do côndilo mandibular com deslocamento medial, o cirurgião, inadvertidamente, quando da mobilização da cabeça condilar deslocada, percebe, após alguns segundos, um sangramento intenso na porção medial do côndilo. (Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 54) O cirurgião bucomaxilofacial, após várias tentativas de controle da hemorragia com compressão direta da região, nota o grande volume de sangue perdido e começa a sua reposição. Além da reposição desse volume, solicita ao cirurgião vascular a ligadura da artéria que alimenta a artéria atingida. Após esses procedimentos, a hemorragia cessa. A artéria ligada pelo cirurgião vascular foi a: (A) facial (B) subclávia (C) carótida interna (D) carótida externa.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 55) A análise de Bolton é indispensável para os pacientes cirúrgicos. É relativamente comum encontrarmos uma relação inadequada, principalmente, entre as baterias labiais superior e inferior. A relação adequada entre os dentes anteriores inferiores e superiores é de: (A) 1:1,2 (B) 1:1,3 (C) 1:1,4 (D) 1:1,5.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 56) Na avaliação cefalométrica de um paciente portador de deformidade dentofacial padrão III, é possível observar: (A) ângulo ANB maior que 4 graus (B) ângulo SNA maior que 93 graus (C) ângulo SNB menor que 80 graus (D) relação de wits menor que - 1mm.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 57) Um homem com 20 anos de idade, vítima de acidente durante jogo de futebol, foi atendido no hospital com trauma de face à esquerda. Ele não apresentou queixas visuais nem deformidades palpáveis no nariz e nos rebordos orbitários. O exame do olho não evidenciou anormalidades. O paciente apresentou apenas dificuldade de abrir a boca, mas a mandíbula estava estável e indolor. A abertura vertical da boca nos dentes incisivos foi de 15 mm. Com base no caso clínico acima descrito, o provável diagnóstico do paciente é fratura: (A) de maxila (B) do arco zigomático (C) do côndilo mandibular (D) do processo coronoide.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 58) Com respeito ao atendimento inicial ao paciente politraumatizado, a medida mais importante é: (A) repor o sangue perdido (B) garantir o acesso venoso (C) manter a respiração do paciente (D) assegurar a permeabilidade das vias aéreas.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 59) A extensão das infecções odontogênicas para além dos espaços fasciais primários é uma ocorrência incomum. Contudo, quando acontece o envolvimento dos espaços cervicais profundos, pode ter sequelas sérias e ameaçadoras à vida. No que se refere à disseminação dessas infecções para o espaço retrofaríngeo, é correto afirmar que: (A) o espaço retrofaríngeo contém somente tecido conjuntivo frouxo e linfonodos, fornecendo pouca barreira para a disseminação da infecção (B) o espaço retrofaríngeo inicia-se na base do crânio e termina inferiormente em um ponto variável entre a terceira e quinta vertebra cervical (C3 / C5) (C) as infecções que acometem o espaço retrofaríngeo podem disseminar-se para o mediastino anterossuperior (D) as infecções são disseminadas para o espaço retrofaríngeo a partir exclusivamente do espaço pterigomandibular.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2020. Questão 60) A osteomielite nos maxilares é oriunda da invasão bacteriana no osso esponjoso, estendendo-se e disseminando para a cortical óssea e eventualmente ao periósteo. Investigações mais recentes cuidadosamente realizadas na microbiologia da osteomielite têm demonstrado que as bactérias primárias envolvidas são: (A) estreptococos, cocos anaeróbios e bastonetes gram-negativos (B) estafilococos, cocos anaeróbios e bastonetes gram-positivos (C) estreptococos, cocos aeróbios e bastonetes gram-negativos (D) estafilococos, cocos aeróbios e bastonentes gram-positivos.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 41) O vírus da hepatite B tem um maior risco de transmissão para dentistas não vacinados. Esse vírus geralmente é transmitido através da introdução de sangue ou saliva infectados em indivíduos susceptíveis. A menor quantidade de partículas virais (em partículas / ml sangue) capaz de transmitir a hepatite foi: (A) 105 a 107 (B) 85 a 87 (C) 75 a 77 (D) 15 a 17.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 42) O processo chamado de cicatrização das feridas é dividido em etapas básicas, que não se excluem mutuamente, mas que ocorrem em sequência. Essas etapas são: (A) vascular e celular (B) edema e maturação (C) inflamatória, fibroplasia e remodelação (D) marginação, diapedese e degranulação.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 43) Muitos procedimentos de exodontia requerem uma incisão e o instrumento básico usado para tal procedimento é o bisturi. A lâmina de bisturi indicada para as incisões sobre as faces posteriores dos dentes ou na área de tuberosidade é a de número: (A) 10 (B) 11 (C) 12 (D) 15.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 44) O planejamento da cirurgia oral requer atenção às condições de saúde sistêmicas do paciente. Entre elas, deve-se estar atento às coagulopatias, cuja suspeita clínica deve levar o cirurgião-dentista a solicitar um coagulograma. Se o paciente tiver uma alteração no tempo de protrombina, este indica problema: (A) na contagem de plaquetas (B) na via extrínseca (C) na via intrínseca (D) no INR.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 45) No planejamento radiográfico de uma exodontia foi encontrado raízes longas e bulbosas, o que torna o procedimento mais difícil. O nome dado a esse achado é: (A) taurodontia (B) dilaceração (C) concrescência (D) hipercementose.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 46) Os terceiros molares mandibulares são classificados por Pell e Gregory, quanto à relação com a borda anterior do ramo mandibular e com o plano oclusal. Dentre as classificações, a que é considerada a mais difícil para a cirurgia é a: (A) I, C (B) II, A (C) III, A (D) III, C.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 47) O procedimento cirúrgico de emergência indicado nos casos de trauma facial grave, para acesso à via aérea, e que é contraindicado em crianças menores de 11 anos é: (A) traqueostomia (B) cricotiroidotomia (C) intubação orotraqueal (D) intubação nasotraqueal.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 49) A complicação da fratura do terço médio facial, que ocorre por um aumento do volume orbitário devido a um deslocamento da fratura da parede orbitária, é denominada: (A) enoftalmia (B) exoftalmia (C) proptose (D) diplopia.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 50) O tipo de ferida que é extremamente dolorosa, causada por trauma de deflexão, removendo a camada epitelial e a camada papilar da derme, deixando a camada reticular sangrando e a derme exposta, é a: (A) abrasão (B) incisão (C) contusão (D) laceração.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 51) As fraturas de côndilo mandibular foram classificadas por Wassund, em 1934. De acordo com essa classificação, a que produz um ângulo entre 45° e 90°, resultando na ruptura da porção média da cápsula articular é a do tipo: (A) I (B) II (C) III (D) IV.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 52) Sobre a classificação de estadiamento de Wilkies para desarranjo interno da articulação temporomandibular é correto afirmar que: (A) no estágio 1 o paciente apresenta restrição mecânica suave com dor de baixa intensidade (B) no estágio 5 o aspecto cirúrgico é de deformidade acentuada do disco com deslocamento e aderência variável e degenerações dos tecidos duros (C) no estágio 4 as manifestações clínicas podem apresentar dor crônica com dor aguda variável e episódica, restrição de movimento variável e curso ondulante (D) no estágio 3 as manifestações radiológicas são discreto deslocamento do disco para frente, ligeiro espessamento da borda posterior ou início de uma deformidade anatômica do disco.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 53) Em relação ao glossário de termos da dor afirma-se que: (A) hiperalgesia é a sensibilidade aumentada para todos os estímulos, excluindo sentidos especiais (B) alodinia é a ausência de dor em resposta a estímulo que normalmente seria doloroso (C) disestesia é a sensação anormal desagradável, seja espontânea ou provocada (D) hipostesia é a sensibilidade diminuída à estimulação nociceptiva.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 54) A seringa é um dos três componentes essenciais do arsenal dos anestésicos locais. Atualmente existem oito tipos de seringas disponíveis para a administração de anestésicos locais em odontologia. É uma vantagem da seringa com autoaspiração metálica: (A) seu peso facilita a administração do anestésico local (B) o dedo não precisa ser passado pelo anel do polegar ao disco (C) a aspiração é mais fácil de ser realizada por mãos pequenas (D) oferece sensação de segurança para profissionais acostumados a seringas do tipo arpão.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 55) Desde a introdução das agulhas dentais descartáveis, de aço inoxidável, para anestesia local, a fratura de agulha tornou-se uma complicação rara, porém passível de ocorrer. Entre os cuidados que devem ser tomados para minimizar o risco de fratura de agulha associado à retenção do fragmento é correto afirmar que: (A) em crianças mais novas e adultos com fobia deve-se evitar o uso de agulhas longas (B) a agulha deve ser trocada sempre que exista a necessidade de reintrodução nos tecidos (C) devem ser utilizadas agulhas curtas para o bloqueio do nervo alveolar inferior, pois estudos mostram que as agulhas que quebram com maior frequência são as agulhas longas (D) não deve ser utilizado agulhas calibre 30G para bloqueio do nervo alveolar inferior em adultos ou crianças.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 56) No início da década de 50 Cadwell e Letterman descreveram uma técnica de osteotomia da mandíbula para correção do excesso mandibular. Esta técnica descrita consiste em osteotomia: (A) vertical do ramo mandibular (B) sagital do ramo mandibular (C) sub apical anterior (D) tipo “L” invertido.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 57) As infecções odontogênicas se disseminam na maioria das vezes, por contiguidade entre os espaços faciais. O conhecimento anatômico desses espaços faciais é extremamente importante para o manejo cirúrgico adequado. O limite posterior do espaço submentoniano é o: (A) osso hioide (B) músculo milo-hioideo (C) espaço submandibular (D) borda inferior da mandíbula.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 58) A osteotomia Le Fort I é a principal técnica cirúrgica para movimentos maxilares. São considerados estáveis e viáveis movimentos que não excedam: (A) recuo de 9mm (B) avanço de 10mm (C) expansões de 8mm (D) reposições inferiores de 11mm.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 59) Nos pacientes politraumatizados a tríade letal consiste em: (A) hipotensão, hipóxia e coagulopatias (B) hipertensão, acidose metabólica e hipóxia (C) hipotensão, hipotermia e acidose metabólica (D) acidose metabólica, coagulopatias e hipotermia.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 60) São consideradas indicações absolutas para a redução aberta de fraturas condilares: (A) fraturas intra capsulares (B) redução anatômica da altura do ramo > 2mm (C) deslocamento condilar moderado (10 a 45 graus) (D) deslocamento extracapsular lateral do condilo.
(Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais. RJ/2021. Questão 48) A fratura que envolve o complexo naso-orbito-etmoidal é classificada de acordo com a sua relação com o tendão cantal medial. Aquela que pode ser unilateral ou bilateral, em grandes segmentos ou cominutiva em que o ligamento cantal permanece ligado a um grande segmento central, é do tipo: (A) I (B) II (C) III (D) IV.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests