option
My Daypo

H-LI-UE05

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
H-LI-UE05

Description:
LIVRO 05 - Introdução à História Marítima Brasileira

Author:
norte
(Other tests from this author)

Creation Date:
21/04/2022

Category:
Others

Number of questions: 405
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
01) Como denomina-se os caminhos existentes no mar para o comércio exterior ou interno, isto é, as rotas por onde trafegam os navios, desde seus portos de origem até os de destino? Comunicações Marítimas.  Comunicações Navais.
02) Elas não são vias físicas, somente se materializando quando existirem navios, tanto de transporte ou de guerra, navegando com suas cargas? Comunicações Marítimas.  Comunicações Navais Comunicações Terrestres.
03) Nosso comércio é transportado quase que exclusivamente pelo mar. V F.
04) É a capacidade que resulta da integração dos recursos que dispõe o Brasil para a utilização do mar e também das águas interiores, quer como instrumento de ação política e militar, quer como fator de desenvolvimento econômico e social, visando a conquistar e a manter os objetivos nacionais? Poder Marítimo Poder Naval Poder Nacional Poder Militar Poder Terrestre.
05) São componentes das expressões do poder da Nação, relacionados com a capacidade de utilização do mar e hidrovias interiores? Poder Marítimo Poder Naval Poder Nacional Poder Militar Poder Terrestre.
06) São os elementos que constituem o nosso Poder Marítimo, EXCETO ? A Marinha Mercante, com suas facilidades, serviços e organizações relacionadas com os transportes marítimo e fluvial. Dessa maneira, o navio mercante, a companhia de navegação e os representantes marítimos fazem parte desse Poder. A infra-estrutura hidroviária, incluindo-se os portos, os terminais, os meios e as instalações de apoio e controle. A indústria naval com seus estaleiros de construção e reparos e setor de navipeças. A indústria bélica. A indústria de pesca com suas embarcações, terminais e indústrias de processamento de pescado.
07) São os elementos que constituem o nosso Poder Marítimo, EXCETO ? As organizações e os meios de pesquisa e desenvolvimento tecnológico de interesse para o uso do mar e águas interiores e de seus recursos, aí se incluindo as universidades e os centros de pesquisa voltados para o mar. As organizações e os meios de exploração (sondagem, pesquisa, estudo) e explotação (retirada de recursos para fins de utilização) dos recursos do mar, seu leito e subsolo, inclusive as que operam embarcações de apoio offshore (movimento terra para o mar). O pessoal que desempenha atividades relacionadas com a terra e hidrovias exteriores e os estabelecimentos destinados à formação e ao treinamento. O Poder Naval.
08) É o componente militar do Poder Marítimo, capaz de atuar no mar e nas águas interiores na conquista e manutenção dos objetivos estabelecidos pelo Estado brasileiro. Poder Naval Poder Terrestre.
09) Compreende os meios navais, aeronavais e de fuzileiros navais, as bases e posições de apoio, suas estruturas de comando e controle, logística e administração, bem como as forças e os meios de apoio não constitutivos da Marinha do Brasil, quando vinculados ao cumprimento da missão da Marinha e submetidos a algum tipo de orientação, comando ou controle de autoridade naval. Poder Naval Poder Terrestre.
10) Poder Naval, para ser eficaz, necessita ser capaz de atuar em grandes áreas, por um período de tempo ponderável e nelas adotar atitudes tanto defensivas quanto ofensivas. V F.
11) Quais são as características do Poder Naval: mobilidade permanência versatilidade flexibilidade elasticidade.
12) Relacione: mobilidade permanência versatilidade flexibilidade.
13) Quando uma força naval se desloca rapidamente para uma área conflagrada a característica por ela utilizada é mobilidade permanência flexibilidade versatilidade.
14) Um exemplo dessa característica do Poder Naval é a utilização de uma força naval como instrumento de combate, ao mesmo tempo em que ela pode transformar-se em instrumento da paz por meio de apoio a populações atingidas por sinistros naturais, como furacões e tsunamis. mobilidade permanência flexibilidade versatilidade.
15) Durante o século XV, os portugueses decidiram que deveriam prosperar negociando diretamente com o Oriente através do mar. V F.
16) Os portugueses desenvolveram e utilizaram _______________para explorações; ___________como navios mercantes para o comércio; e ________________como navios de guerra. caravelas / naus / galeões naus / galeões / caravelas caravelas / galeões /naus .
17) Foi necessário, portanto, desenvolver instrumentos capazes de indicar a direção a latitude a longitude.
18) O primeiro método de construção de embarcações, utilizado desde a canoa de tábuas, é chamado de Costado rígido Esqueleto rígido.
19) O costado podia ser liso ou trincado, conforme se juntavam as tábuas, topo a topo ou sobrepondo suas bordas. O resultado deste método é um casco resistente, com ênfase estrutural no costado, bom para resistir a colisões e para encalhar, se necessário, nas praias. Ainda hoje se constroem pequenas embarcações assim e, na Antigüidade, era como se construíam as Galés Naus Caravelas Drakas Barcas.
20) Eram embarcações movidas principalmente por remos, algumas com muitos remadores, embora pudessem também ter velas. Galés Naus Caravelas Drakas Barcas.
21) Foram muito utilizadas por povos navegadores do passado, como os cretenses, os gregos, os romanos, os bizantinos e os nórdicos. Galés Naus Caravelas Drakas Barcas.
22) Indique qual é esse tipo de navio: Galé (trirreme grega) Nau Caravela Draka Barca.
23) As galés, que eram construídas pelo método de “costado rígido” V F.
24) O problema do método de “_________________” é que ele não permite construir um navio exatamente com a forma do casco desejada por um projetista, para que ele possa ter maior capacidade de carga e suportar melhor a navegação no oceano. costado rígido esqueleto rígido.
25) Foi preciso desenvolver um método que permitisse controlar a forma do casco durante a construção, para que ele pudesse enfrentar melhor as grandes ondas do oceano. Isso se resolveu construindo primeiro a estrutura. A quilha e as cavernas do navio são montadas em primeiro lugar, formando o que parece ser o “esqueleto” do navio. Depois é que se montam as tábuas do costado, fixando-as aos elementos estruturais. Este método é chamado de costado rígido esqueleto rígido.
26) Foi empregado pelos portugueses para construir os navios que iniciaram, no século XV, a aventura das Grandes Navegações, que não somente levou ao Descobrimento do Brasil, mas também transformou o mundo. costado rígido esqueleto rígido.
27) provavelmente tiveram sua origem em embarcações de pesca, que já existiam na Península Ibérica desde o século XIII. Galés Naus Caravelas Drakas Barcas.
28) Tinham, em geral, velas latinas . As velas latinas são próprias para navegar com qualquer vento e, por isso, adequadas às explorações da costa da África. Galés Naus Caravelas Drakas Barcas.
29) Principalmente foi com as ______________que os portugueses exploraram o litoral africano durante o século XV Galés Naus Caravelas Drakas Barcas.
30) Navio maior destinado à navegação e ao transporte de mercadorias. Galé Nau Caravela Draka Barca Barinel.
31) Por se enfatizar a prática mercantil, as naus eram mal armadas militarmente, levando poucos canhões para sua defesa e das rotas marítimas que comandavam, abrindo espaço para a concorrência estrangeira. V F.
32) Até então Portugal vinha utilizando caravelas bem armadas como navio de guerra, mas, desde o início do século XVI, sentira a necessidade de desenvolver o Galé Nau Caravela Galeão Barca.
33) navio de guerra maior e com mais canhões, para combater os turcos no Oriente e os corsários e piratas europeus ou muçulmanos no Atlântico. Galé Nau Caravela Galeão Barca.
34) foi a verdadeira origem do navio de guerra para emprego no oceano. Foi construído para fazer longas viagens e combater longe da Europa. Galé Nau Caravela Galeão Barca.
35) Quando começaram as Grandes Navegações, já eram conhecidos a ________________, inventada pelos chineses, também chamada de ______________________________________________, e, dentre os instrumentos de observação, o _________. bússola / agulha de marear ou agulha magnética / astrolábio agulha de marear ou agulha magnética / astrolábio / bússola bússola / agulha de marear ou agulha magnética / quadrante bússola / agulha de marear ou agulha magnética / sextante.
36) é composta por uma agulha imantada que se alinha em função do campo magnético natural da terra, podendo-se saber a direção em que está o pólo norte magnético, propiciando ao navio traçar seu rumo, sua direção bússola quadrante agulha de marear astrolábio sextante.
37_ O cálculo prático da longitude, a bordo de navios, depende de se conhecer, com precisão, a hora. V F.
38) a inexistência de relógios que não fossem afetados pelos movimentos do navio causados pelas ondas fez com que a hora não pudesse ser calculada no mar até o século XVIII, quando foram desenvolvidos cronômetros relógios.
39) A melhor forma de calcular a latitude nesse hemisfério era observando o Sol V F.
40) O _______________era o mais importante deles e servia, neste caso, para medir o ângulo entre o Sol em sua passagem meridiana e a vertical. bússola quadrante agulha de marear astrolábio sextante.
41) Outros instrumentos utilizados mais tarde (depois do astrolábio), como o _______________e o _____________, mediam a altura do Sol através do ângulo em relação ao horizonte. bússola /sextante quadrante / sextante agulha de marear / quadrante astrolábio / quadrante sextante / astrolábio .
42) As cartas náuticas eram muito imprecisas e passaram por um difícil processo de desenvolvimento. As que foram inicialmente elaboradas pelos portugueses eram conhecidas como portulanos carta de marear cartas de mercator.
43) A partir do final do século XVI, passou-se a utilizar a ________________. Esta projeção é utilizada até os dias de hoje nas cartas náuticas. Portulanos Carta de marear Projeção de Mercator.
44) Nela os meridianos e paralelos são representados por linhas retas, que se interceptam formando ângulos de 90 graus. Portulanos Carta de marear Projeção de Mercator.
45) A comida, sem possibilidade de se ter uma frigorífica, era deficiente, principalmente em vitaminas, o que causava doenças como o __________(pela carência de vitamina B) e o ____________(carência de vitamina C). Beribéri / escorbuto Escorbuto / beribéri .
46) O _________________merece destaque, pois foi uma doença que causou a morte de muitos marinheiros nas longas estadias no mar, quando a dieta dependia apenas de peixe, carne salgada e biscoito (feito de farinha de trigo, o último alimento que se deteriorava a bordo dos veleiros). escorbuto beribéri.
47) O ______________é causado pela falta de vitamina C na dieta. As gengivas incham e sangram, os dentes perdem sua fixação, aparecem manchas na pele, sente-se muito cansaço. escorbuto beribéri.
48) O pioneirismo português, ao assumir a liderança do processo de expansão marítima européia no final do século XIV, encontra explicação em dois acontecimentos decisivos: O país estava com suas fronteiras estabelecidas, após as guerras da Reconquista (que resultou na expulsão dos muçulmanos da Península Ibérica) Firmava-se, então, como o primeiro Estado europeu moderno, politicamente centralizado, após a vitória militar contra os reinos vizinhos de Leão e Castela.
49) a expansão ultramarina ensejou uma aliança entre setores mercantis e a nobreza, tendo o Estado o controle e direção de tal empreendimento. V F.
50) A primeira conquista portuguesa no ultramar foi a cidade de _____________, ao norte da África, em 1415, onde hoje fica situado o Marrocos. Ceuta Caiena Gênova Veneza Cabo da Boa Esperança.
51) Marque as alternativas corretas: A primeira conquista portuguesa no ultramar foi a cidade de Ceuta, ao norte da África Diogo Cão explorou a costa africana entre os anos de 1482 e 1485. Bartolomeu Dias atingiu o sul do continente africano e ultrapassou o Cabo das Tormentas em 1487 (onde hoje fica a África do Sul) Vasco da Gama, em 1498, chegou a Calicute, Sudoeste da Índia Em 1500, a frota de Pedro Álvares Cabral chegou às terras do Brasil, consolidando o império ultramarino português.
52) é constituído por um conjunto de instituições e poderes políticos tendo como base um território Estado Nação.
53) agrupamento humano, em geral numeroso, cujos membros, fixados em um território, são ligados por laços históricos, culturais, econômicos e lingüísticos Estado Nação.
54) Um Estado pode ser formado por várias nações, como o caso da ex-União Soviética e da antiga Iugoslávia. V F.
55) A condição fundamental para o processo de formação das nações européias foi ___________________ , que teve início em meados do século XIII. Reduzindo o poder da nobreza e, conseqüentemente, abrindo espaço para a retomada do poder político pelos reis. a crise do feudalismo o poder centralizado a definição das fronteiras a pesquisa de D. Henrique a Invasão Vikings.
56) Intensas lutas precederam e consolidaram o Estado português. Iniciou com ________________________________________ em 1249 a expulsão dos mouros da Península Ibérica a paz com Leão e Castela a independência de Portugal.
57) Intensas lutas precederam e consolidaram o Estado português. Iniciou com a expulsão dos mouros da Península Ibérica em 1249 (os mouros invadiram a Península Ibérica no ano de 711), no movimento denominado Reconquista Cruzada.
58) Somente após a VITÓRIA sobre os Reinos de Leão e Castela, em 1385, ____________________, e a assinatura do tratado de paz e aliança perpétua com o Reino de Castela, em 1411, a paz foi selada. na Batalha de Aljubarrota na Batalha de Salamina no Tratado de Zamora no Tratado de Alcanizes.
59) A Aliança perpétua com o Reino de Castela, em __________, a paz foi selada. 1411 1835 1139.
60) A região que hoje é conhecida como Portugal foi originalmente habitada por populações iberas de origem indo-européia. Mais tarde, foi ocupada, sucessivamente, por fenícios (século XII a.C.), gregos (século VII a.C.), cartagineses (século III a.C.), romanos (século II a.C.) e, posteriormente, pelos visigodos (povo germânico, convertido ao cristianismo no século VI), desde 624. Em 711, a região foi conquistada pelos muçulmanos. V F.
61) A guerra deflagrada contra os mouros contou com o apoio de grande parte da aristocracia européia, atraída pelas terras que a conquista lhes proporcionaria. V F.
62) A origem do próprio Estado português se deu com a formação do Condado Portucalense, sob o domínio de D. Henrique de Borgonha. V F.
63) o profundo caráter religioso tomado pela Reconquista, identificada com as cruzadas contra os infiéis muçulmanos, fez com que a Igreja de Roma tivesse grande interesse no sucesso das forças cristãs. V F.
64) Qual o tratado firmado em 1143 entre o Duque portucalense D. Afonso Henriques (1128-1185), filho de Henrique de Borgonha, e D. Afonso VII, imperador de Leão, determinou o reconhecimento por parte deste último da INDEPENDÊNCIA do antigo condado, agora Reino de Portugal. Tratado de Zamora Batalha de Aljubarrota Tratado de Alcanizes Tratado de Tordesilhas Tratado de Lisboa.
65) Outro fator a ser ressaltado diz respeito às ordens militares (ordens de cavalaria sujeitas a um estatuto religioso e que se propunham a lutar contra os mulçumanos) no processo da Reconquista. V F.
66) Outro mecanismo de limitação do poder da nobreza foi o estabelecimento das inquirições. V F.
67) além da agricultura, o comércio marítimo e a pesca eram as mais importantes atividades praticadas em Portugal, país de solo nem sempre fértil e produtivo. V F.
68) No reinado de _____________ (1223-1245) podem ser assinaladas as primeiras tentativas de implantação de uma frota naval pertencente ao Estado, ordenando, inclusive, a construção de locais específicos nas praias para reparo de embarcações. D. Sancho II D. Dinis D. João IV D. João VI D. Henrique.
69) Durante o reinado de _____________(1279-1325), sexto rei de Portugal (primeiro a assinar documentos com nome completo e, presumidamente, primeiro rei não analfabeto daquele país). D. Sancho II D. Dinis D. João IV D. João VI D. Henrique.
70) Por qual tratado, de 1297, formou a paz com Castela, ocasião em que foram definidas as fronteiras atuais entre os países ibéricos, feito por D. Dinis. Tratado de Zamora Batalha de Aljubarrota Tratado de Alcanizes Tratado de Tordesilhas Tratado de Lisboa.
71) No Reinado de D. Dinis, realizou: fomentou as trocas comerciais com outros países. instituiu a Marinha Real. Nomeou então o primeiro almirante, Nuno Fernandes Cogominho.
72) No reinado de D. Fernando I (1367-1383), último soberano da dinastia de Borgonha, foi baixada qual lei, que foi mais uma tentativa de solucionar a carência de mão-de-obra no campo (pouco efeito prático). Lei de Sesmarias Lei Aurea.
73) Durante o reinado de Dom Afonso IV (1325-1357), Portugal foi atingido pela peste negra (peste bubônica, transmitida pelas pulgas que infestam ratos). Esta foi a maior, a mais trágica epidemia que a História registra. V F.
74) Funcionava como uma empresa de seguros destinada a evitar a ruína financeira dos homens do mar. Companhia das Naus Companhia das Índias Ocidentais Consulado del Mar Companhia das Índias Orientais.
75) A expansão marítima portuguesa caracterizou-se por duas vertentes. A primeira, de aspecto imediatista, realizada ao norte do continente africano, visava à obtenção de riquezas acumuladas naquelas regiões através de prática de pilhagens. A tomada de Ceuta, no norte da África (Marrocos), em 1415, seria um dos exemplos mais representativos deste tipo de empreendimento e marca o início da expansão portuguesa rumo à África e à Ásia. Na segunda vertente, o objetivo colocava-se mais a longo prazo, já que se buscava conquistar pontos estratégicos das rotas comerciais com o Oriente, criando ali entrepostos (feitorias) controlados pelos comerciantes lusos. V F.
76) Marque as alternativas corretas, quanto a Cronologia e resumida assim se deu o referido processo expansionista: Entre 1421 e 1434, os lusitanos chegaram aos Arquipélagos da Madeira e dos Açores e avançaram para além do Cabo Bojador. Em 1436 atingiram o Rio do Ouro e iniciaram a conquista da Guiné. Em 1441, chegaram ao Cabo Branco. Em 1444, atingiram a Ilha de Arguim, no Senegal, onde instalaram a primeira feitoria em território africano e iniciaram a comercialização de escravos, marfim e ouro. Entre 1445 e 1461, descobriram o Cabo Verde, navegaram pelos Rios Senegal e Gâmbia e avançaram até Serra Leoa. Entre 1470 e 1475, exploraram a costa da Serra Leoa até o Cabo de Santa Catarina. Em 1482, atingiram São Jorge da Mina e avançaram até o Rio Zaire, o trecho mais difícil da costa ocidental africana.
77) Relacione corretamente: O navegador Diogo Cão Bartolomeu Dias Vasco da Gama D. João II Colombo.
78) Abalado com as notícias trazidas por Colombo, D. João II cogitou em mandar uma expedição em direção às terras recém descobertas, convencido de que lhe pertenciam por direito. Pouco depois, a questão foi arbitrada por três bulas do Papa Alexandre VI, que concederam à Espanha os direitos sobre as terras achadas por seus navegadores a ocidente do meridiano traçado a cem léguas a OESTE das Ilhas dos Açores e de Cabo Verde. V F.
79) Os portugueses discordaram da proposta e novas negociações resultaram na assinatura de qual Tratado, em 1494, que garantiu à coroa portuguesa as terras que viessem a ser descobertas até 370 léguas a OESTE do Arquipélago de Cabo Verde. As terras situadas além desse limite pertenceriam à Espanha. Tratado de Madri Tratado de Tordesilhas Tratado de Zamora Tratado de Alcanizes Tratado de Utrech.
80) Vasco da Gama retornou a Portugal em julho de 1499 sob clima de grande excitação motivado pela descoberta da nova rota para a Índia. Pouco depois, a 9 de março de 1500, partiu em direção ao oriente. uma portentosa frota de 13 navios (dez provavelmente eram naus e “três navios menores”, que seriam caravelas, incluída aí, uma naveta de mantimentos). Quem estava no comando? Bartolomeu Dias Diogo Cão Pedro Álvares Cabral Nicolau Coelho Francisco Albuquerque.
81) No dia 22 de abril, foram avistadas as primeiras aves e ao entardecer avistaram terra. Ao longe, um monte alto e redondo foi denominado Pascoal das Oliveiras Terra de Vera Cruz Cabrália.
82) Após reunião com os comandantes, foi decidido enviar a terra um batel sob o comando de ____________ para fazer contato com os homens da terra, quando se deu o primeiro encontro entre portugueses e indígenas. Bartolomeu Dias Diogo Cão Pedro Álvares Cabral Nicolau Coelho Francisco Albuquerque.
83) Durante a noite soprou vento forte, seguido de chuvarada, colocando em risco as embarcações. Consultados os pilotos, decidiu Cabral sair em busca de local mais abrigado, chegando em Porto Seguro, hoje denominada Pascoal Salvador Terra de Vera Cruz Baía Cabrália.
84) Com seis navios, Cabral alcançou à Índia, em setembro de 1500. Em Calicute, as negociações foram difíceis, surgindo desentendimentos com os indianos. Com seis navios, Cabral alcançou à Índia, em setembro de 1500. Em Calicute, as negociações foram difíceis, surgindo desentendimentos com os indianos. V F.
85) Preocupado em realizar o reconhecimento da nova terra, D. Manuel enviou, antes mesmo do retorno de Cabral, uma expedição composta por três caravelas comandadas por__________________, tendo a companhia do florentino Américo Vespúcio. A expedição de 1501/1502. Bartolomeu Dias Diogo Cão Pedro Álvares Cabral Nicolau Coelho Gonçalo Coelho.
86) Quem comandou a expedição enviada por PORT de 1501/1502. A missão exploradora navegando pela costa, em direção ao sul, onde avistou e denominou pontos litorâneos, conforme calendário religioso da época? Bartolomeu Dias Martim Afonso de Souza Pedro Álvares Cabral Cristóvão Jaques Gonçalo Coelho.
87) Quem comandou as expedições exploradoras: de 1501/1502; 1502/1503; e 1503/1504? Bartolomeu Dias Martim Afonso de Souza Pedro Álvares Cabral Cristóvão Jaques Gonçalo Coelho.
88) Relacione as três missões exploradoras Comandadas por Gonçalo Coelho: A expedição de 1501/1502 A expedição de 1502/1503 A expedição de 1503/1504.
89) Julgue: V F.
90) As feitorias foram os primeiros estabelecimentos europeus ao longo da costa brasileira, não constituíam núcleos de povoamento e sim depósitos provisórios das riquezas retiradas da terra. V F.
91) Quem comandou as expedições guarda-costas Cristovão Jaques Martim Afonso de Souza Gonçalo Coelho Pedro Álvares Cabral .
92) As feitorias foram os primeiros estabelecimentos europeus ao longo da costa brasileira, não constituíam núcleos de povoamento e sim depósitos provisórios das riquezas retiradas da terra. V F.
93) A costa do pau-brasil prolongava-se desde o Rio de Janeiro até Pernambuco, onde foram sendo estabelecidas feitorias V F.
94) Os _____________ começaram a freqüentar nosso litoral comercializando o __________________clandestinamente com os índios. franceses / pau-brasil holandeses / pau-brasil espanhóis / pau-brasil franceses / cana de açucar holandeses / cana de açucar.
95) Cristóvão Jaques realizou viagens ao longo de nossa costa entre os períodos de 1516 a 1519, 1521 a 1522 e de 1527 a 1528, V F.
96) Em 1530, Portugal resolveu enviar ao Brasil uma expedição comandada por ____________________ visando à ocupação da nova terra Martim Afonso de Sousa Cristovão Jaques Gonçalo Coelho.
97) Em 1530, Portugal resolveu enviar ao Brasil uma expedição comandada por Martim Afonso de Sousa visando à ocupação da nova terra. Tinha a missão de, EXCETO combater os franceses, que continuavam a freqüentar o litoral e contrabandear o pau-brasil; estabelecer núcleos de povoação. atrair a atenção de outros países europeus descobrir terras e explorar rios; .
98) Quem trouxe as primeiras mudas de cana que plantou no Brasil, construindo na Vila de São Vicente (SP) o primeiro engenho de cana-de-açúcar. Martim Afonso Gonçalo Coelho Cristovão Jaques Pedro Álvares.
99) O regime de _______________ consistiu em dividir o Brasil em imensos tratos de terra que foram distribuídos a fidalgos da pequena nobreza, abrindo à iniciativa privada a colonização. Governo Geral capitanias hereditárias Dotes Emprestimos.
100) No início da colonização portuguesa no Brasil, os franceses estabeleceram duas colônias: 1555 1612 França Equinocial França Antártica.
101) Na foz do Amazonas, ________________, e _________________ estabeleceram feitorias privadas; sendo preciso o emprego da força para expulsá-los. ingleses / holandeses / irlandeses ingleses / holandeses / franceses ingleses / franceses / espanhóis ingleses / holandeses / americanos ingleses / holandeses / argentinos.
120) Em 1621, qual nação criou a West-Indische Compagnie, a Companhia das Índias Ocidentais. holandeses espanhóis franceses irlandeses brasileiros.
121) O objetivo maior da Companhia das Índias Ocidentais era manter o relacionamento comercial com o Brasil e, se possível, a conquista do Nordeste. A tentativa não tarda, e, em 1624, é feito o ataque a Salvador (BA), ocupada por breve período, pois o invasor é logo expulso por uma Esquadra luso-espanhola. V F.
122) Qual conflito envolveu cerca de cem navios, entre holandeses e luso-espanhóis, em embates que duraram cinco dias na costa do Nordeste. Batalha Naval de 1640 Batalha Naval do Riachuelo Batalha de Dunes Batalha de 4 de maio Jornada dos Vassalos .
123) Nessa luta para expulsar os holandeses, o esforço em terra foi fundamental. O Poder Naval português foi capaz de manter Salvador como base de operações e somente com a presença de uma força naval em Pernambuco é que foi possível obter a rendição definitiva dos invasores. V F.
124) Buscando expandir seus domínios em direção ao Sul do continente, Portugal rompeu o Tratado de Tordesilhas, assinado com os espanhóis em 1494, quando, em janeiro de 1680, o governador do Rio de Janeiro, D. Manuel Lobo, fundou, na margem ___________________do Rio da Prata, a Colônia do Santíssimo Sacramento. ESQUERDA DIREITA.
TÓPICO: Invasões francesas no Rio de Janeiro e no Maranhão 125) Essas duas invasões NÃO foram iniciativas do governo da França, cuja estratégia estava voltada para seus interesses na própria Europa, mas sim iniciativas privadas. Em ambas, faltou o apoio do Estado francês. V F.
126) Em 1553, Nicolau Durand de Villegagnon foi nomeado vice-almirante da Bretanha, e desenvolveu um plano para fundar uma colônia na Baía de Guanabara (RJ), onde habitavam nativos da tribo Tupinambá, aliados dos franceses. Villegagnon chegou à Baía de Guanabara em 1555, instalou o núcleo da colônia – que chamou de França Antártica França Equinocial Henryville Forte de Coligny Ilha de Villegagnon .
127) Na ilha que atualmente tem seu nome (Villegagnon) e construiu uma fortificação, dando-lhe o nome de França Antártica França Equinocial Henryville Forte de Coligny Ilha de Villegagnon .
128) Em terra firme, perto do atual Morro da Glória, instalou uma olaria para fabricar tijolos e telhas, fez plantações e deu início a uma povoação, que chamou de _______________. A povoação em terra firme, NÃO teve bom êxito. França Antártica França Equinocial Henryville Forte de Coligny Ilha de Villegagnon .
129) A reação portuguesa ocorreu quando o Governador Mem de Sá, em 1560, atacou o Forte de Coligny com uma força naval (soldados e índios) que trouxera _____________, arrasando-o. da Bahia de Pernambuco de São Paulo do Maranhão.
130) Mem de Sá concluiu que era necessário ocupar definitivamente o Rio de Janeiro para garantir a expulsão dos invasores. Dessa vez enviou, em 1563, seu sobrinho Estácio de Sá à testa da nova força naval, com ordens para fundar uma povoação na Baía de Guanabara e derrotar definitivamente os franceses. V F.
131) ___________________ fundou a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, em 1565. Estácio de Sá Men de Sá.
132) Em 1612, partiu da França a expedição chefiada pelos sócios, ___________________ e Nicolau de Harlay de Sancy, com poderes de tenentes-generais do rei da França. Quando chegaram, construíram o Forte de São Luís. Daniel de la Touche de la Ravardière Duguay-Trouin Duguay-Trouin.
133) Em 1614, uma força naval comandada por ______________, nascido no Brasil, chegou ao Maranhão para combater os franceses. Este grupamento pode ser considerado a primeira força naval comandada por um brasileiro. Jerônimo de Albuquerque Tamandaré John Taylor Grenfell Luis da Cunha Moreira.
134) Chegando ao Maranhão, os portugueses iniciaram a construção de um forte, que chamaram Santa Maria Forte do Presépio Forte São Luís Forte Coligny.
135) Os franceses foram cercados no Maranhão, por mar e por terra, e, sem esperança de reforços, para evitar que os portugueses os tratassem como piratas, renderam-se em 1615. V F.
136) Após a ocupação do Maranhão, os portugueses resolveram dirigir sua atenção para os invasores da foz do Amazonas, enviando uma expedição que fundou o _______________ origem da cidade de Belém, para servir de base para suas ações militares. Santa Maria Forte do Presépio Forte São Luís Forte Coligny.
137) Esta violência e a criação de uma flotilha de embarcações (que agia permanentemente na região apoiando as ações militares e patrulhando os rios) garantiram o bom êxito e asseguraram a posse da ________________para Portugal Amazônia Oriental Amazônia Ocidental.
TÓPICO: Invasões holandesas na Bahia e em Pernambuco 138) invasão holandesa de Salvador (BA) foi planejada pela _______________________ com o propósito de lucro, a ser obtido com a exploração da cultura do ______________. Companhia das Índias Ocidentais / açúcar Companhia das Índias Orientais / açúcar Companhia das Índias Ocidentais / Pau-Brasil Companhia das Índias Orientais / Pau-Brasil.
139) Os luso-espanhóis conseguiram ficar prontos antes dos holandeses. A armada luso-espanhola chegou a Salvador em 29 de março de 1625. Esta expedição foi denominada a _________________ por ser composta de vários fidalgos, tanto portugueses quanto espanhóis, voluntários para defender a causa da coroa ibérica. Jornada dos Vassalos Armada de Socorro ao Brasil Jornada dos Galeões Batalha Naval de Dunes Batalha Naval de 1640.
140) 1629, a Companhia das Índias Ocidentais resolveu dirigir seus esforços para _________________em vez de tentar reconquistar a _________________. Pernambuco / Bahia Bahia / Pernambuco .
141) O tesouro espanhol, cada vez mais debilitado, não foi capaz de arcar com um empreendimento semelhante ao da armada que libertara a Bahia em 1625. V F.
142) Os holandeses também enviaram forças navais, com reforços de tropas, para proteger suas conquistas no Brasil. Ocorreram, conseqüentemente, encontros que resultaram em diversos combates navais. Destacam-se, entre eles, Combate Naval dos Abrolhos (1631) Batalha Naval de 1640 Batalha de 4 de maio Combate Naval de Salvador Batalha dos Guararapes.
143) Quais dos combates navais, entre HOL e LUSO-ESPANHOIS, ocorreu intermitentemente durante cinco dias, de 12 a 16 de janeiro? Combate Naval dos Abrolhos (1631) Batalha Naval de 1640.
144) Em qual conflito os luso-espanhóis, comandados por D. Antônio de Oquendo de Zandátegui, tinham 17 galeões, 23 navios mercantes carregados com açúcar, 12 caravelas com tropas e três patachos. Os holandeses, comandados por Adriaen Janszoon Pater, lutaram com 18 navios. Combate Naval dos Abrolhos (1631) Batalha Naval de 1640.
145) Em qual conflito, 66 navios e embarcações luso-espanhóis, transportando tropas da força naval comandada pelo Conde da Torre, combateram navios holandeses (inicialmente 30, depois 35) comandados por Willem Loos. Combate Naval dos Abrolhos (1631) Batalha Naval de 1640.
146) Para os luso-espanhóis, a Batalha de 1640 foi uma derrota estratégica. V F.
147) Em1640, ocorreu a Restauração de Portugal, ou seja, a separação de Portugal da Espanha, com o fim da união das coroas ibéricas, e a aclamação do Duque de Bragança como rei, com o nome de _____. Em junho de 1641, assinou-se uma trégua de dez anos com os holandeses em Haia. D. João IV D. João VI D. João V D. João .
148) Às vésperas do armistício, os holandeses trataram de alargar suas conquistas, ocuparando no Brasil, e na África, respectivamente Sergipe / Maranhão / Angola /São Tomé Pernambuco / Maranhão / Angola /São Tomé Belém / Maranhão / Angola /São Tomé Sergipe / Maranhão / Molucas / Malaca Sergipe / Piauí / Angola /São Tomé.
149) Após a Restauração de Portugal, foi enviado um novo governador-geral para o Brasil, quem? Antônio Teles da Silva Luis da Cunha Moreira Salvador de Sá Jerônimo de Albuquerque.
150) Em 1644, Teles da Silva resolveu reunir uma força naval para auxiliar os revoltosos, O comando foi dado Jerônimo Serrão de Paiva Salvador Correia de Sá e Benevides Cochrane Taylor Antônio Teles de Menezes .
151) Acabou sendo, somente, um ato de emprego político do Poder Naval pelos portugueses, influenciando as mentes e as atitudes, sem uso de força. Jornada do Galeão Jornada dos Vassalos Armada de Socorro ao Brasil.
152) Em fevereiro de 1647, os holandeses atacaram e ocuparam a Ilha de Itaparica, com uma força naval comandada pelo Almirante Banckert. O propósito era ameaçar Salvador. V F.
153) D. João IV designou ____________________________comandante da “Armada de Socorro do Brasil”. Jerônimo Serrão de Paiva Salvador Correia de Sá e Benevides Cochrane Taylor Antônio Teles de Menezes .
154) Em 1647, saiu de Lisboa, com destino ao Rio de Janeiro, uma força naval comandada por ________________, com o propósito de libertar Angola, na África. Jerônimo Serrão de Paiva Salvador de Sá Cochrane Taylor Antônio Teles de Menezes .
155) 19 de abril de 1648, travou-se a Primeira Batalha dos Guararapes e os holandeses. V F.
156) 1648, O que poderia se chamar de primeira projeção brasileira de poder para o exterior, pois o Rio de Janeiro foi a base para a libertação de Angola e muitos brasileiros participaram da luta, inclusive índios. vitória de Salvador de Sá, com a rendição dos holandeses em Angola. Conquista da Cisplatina.
157) Ficou evidente que somente com a organização de comboios, fortemente escoltados, seria possível manter as rotas de navegação entre Portugal e Brasil. Criou-se, então, a Companhia Geral do Comércio do Brasil Companhia das Índias Ocidentais Companhia das Índias Orientais.
RESUMO 29/04/2022 (p. 57-74) RESUMO 29/04/2022 (p. 57-74).
158) 1650, a primeira frota da Companhia Geral do Comércio do Brasil portuguesa, com 18 navios de guerra, chegou ao Brasil. Em abril de 1650, os holandeses no Recife receberam o reforço de 12 navios, o que permitiu recuperar o domínio do mar e bloquear o Cabo de Santo Agostinho. V F.
159) Meados do século XVII, reapareceu a concorrência séria da Grã-Bretanha, que teve como conseqüência _____________________________. Tornou-se, portanto, inviável para os holandeses manter o domínio permanente do mar na costa do Brasil. a Guerra Anglo-Holandesa de 1652-54 a Guerra dos Sete anos a Guerra Napoleônica.
160) Em dezembro de 1653, a quarta frota da Companhia do Brasil portuguesa chegou ao Brasil. O comandante da frota Pedro Jaques de Magalhães D. Antônio de Oquendo de Zandátegui, Jerônimo de Albuquerque Salvador Correia de Sá e Benevides.
161) O longo êxito dos holandeses no Brasil foi resultante do esmagador domínio do mar V F.
162) Os holandeses foram derrotados no Brasil, venceram na Ásia e houve empate na África e na Europa. V F.
163) Corsários franceses no Rio de Janeiro no século XVIII. As riquezas do Rio de Janeiro atraíram a cobiça de dois franceses. O primeiro foi ______________ que acabou derrotado depois de invadir a cidade. O segundo foi ____________ que veio com uma considerável força naval, conquistou a Ilha das Cobras, depois o Morro da Conceição e, de lá, logrou ocupar a cidade que, ameaçada de ser incendiada, rendeu-se. Saqueou o Rio de Janeiro e somente o deixou após receber um resgate. Duclerc / Duguay-Trouin Duguay-Trouin / Duclerc Daniel de la Touche de la Ravardière / Nicolau de Harlay de Sancy Duclerc / Daniel de la Touche de la Ravardière Duguay-Trouin / Daniel de la Touche de la Ravardière.
164) Quantos as Guerras, tratados e limites no Sul do Brasil, relacione: Tratado de Lisboa (1681) Tratado de Utrecht (1715) Tratado de Madri (1750) Tratado do Pardo (1761) Tratado de Santo Ildefonso (1777) Tratado de Badajós (1801).
165) Nesse conflito, Portugal e Espanha ficaram em lados opostos e, como conseqüência, a Colônia de Sacramento foi novamente ocupada pelos espanhóis em 1705. Guerra de Sucessão de Espanha Guerra de Sucessão da Austria Guerras Napoleônicas Guerra das Laranjas.
166) Relacione as Guerras, tratados e limites no Sul do Brasil 1681 1715 1750 1761 1777 1801 .
CAPÍTULO IV Formação da Marinha Imperial Brasileira.
167) Estabelecia o bloqueio continental. Tratava-se de medidas protecionistas, pelas quais países europeus associados e aliados à França deviam abster-se de importar mercadorias inglesas. Decreto de Berlim, assinado em 1806 Tratado de Paris Congresso de Viena a Convenção Secreta de Londres, de 1807.
168) foram caracterizadas por dois aspectos: o primeiro na luta de uma nação burguesa contra uma Europa aristocrática; e o segundo na luta entre França e Inglaterra. guerras napoleônicas (1804-1815) guerra dos sete anos.
169) A 22 de janeiro de 1808, a______________________, onde o Príncipe Regente D. João encontrava-se embarcado, chegou à Bahia. A 28, D. João proclamava a independência econômica do Brasil Nau Príncipe Real Nau Maria I Nau Niterói Nau Três Corações.
170) movimento separatista ocorrido em Pernambuco, onde a Marinha atuou na sua repressão, bloqueando o porto de Recife. a Revolta Nativista de 1817 a Guerra dos Farrapos a Cabanagem .
171) Junto com a Família Real todo o aparato burocrático e administrativo foi transferido para o Rio de Janeiro. Dentre as primeiras decisões de D. João, já no dia 11 de março de 1808, está a instalação do Ministério dos Negócios da Marinha e Ultramar do Quartel-General da Armada da Intendência e Contadoria do Arquivo Militar da Fábrica de Pólvora .
172) A seguir, foram sucessivamente criadas ou estabelecidas várias repartições necessárias ao funcionamento do Ministério da Marinha, tais como: Quartel-General da Armada Intendência e Contadoria Arquivo Militar Hospital de Marinha Fábrica de Pólvora Conselho Supremo Militar.
173) Teve sua instalação nas dependências do Mosteiro de São Bento, se tornando desta feita o primeiro estabelecimento de ensino superior no Brasil. Quartel-General da Armada Intendência e Contadoria Arquivo Militar Arsenal Real da Marinha Academia Real de Guardas-Marinha Conselho Supremo Militar.
174) A invasão do território continental português pelas tropas do General Junot, D. João assinou, a 1º de maio de 1808, manifesto declarando guerra à França, considerando nulos todos os tratados que o imperador dos franceses o obrigara a assinar, principalmente o de Badajós e de Madri, ambos de 1801, e o de neutralidade, de 1804. Os limites entre o Brasil e a Guiana Francesa voltaram a ser questionados. V F.
175) o primeiro ato consistente de política externa de D. João realizada por meio militar, contando com forças navais e terrestres anglo-luso-brasileira. Tomada de Caiena (1809) Abertura dos portos ao comércio estrangeiro Dia do Fico Independência do Brasil.
176) Outro movimento importante de D. João na política externa foi a Tomada de Caiena (1809) Abertura dos portos ao comércio estrangeiro Dia do Fico Independência do Brasil ocupação da Banda Oriental.
177) Quem foi o responsável para operações na ocupação da Banda Oriental (Uruguai)? Grenfell Lobo Tamandaré Taylor Barroso.
178) Não foi imediata a completa submissão da Banda Oriental. Ainda por alguns anos, fez José Artigas (ARG) tenaz resistência à dominação portuguesa, até sua derrota final em qual Batalha, em 22 de janeiro de 1820? Batalha de Taquarembó Batalha de Monte Santiago Batalha do Passo do Rosário, ou Ituzaingó Batalha Naval do Riachuelo.
179) Na Revolta Nativista de 1817, quem comandou a divisão naval Rodrigo José Ferreira Lobo John Taylor John Pascoe Grenfell Joaquim José Ignácio (Inhaúma) Joaquim Marques Lisboa.
180) Foi a reunião dos representantes dos países que derrotaram a França de Napoleão para restaurar a organização política dos países da Europa afetados pela Revolução Francesa e pela invasão das tropas de Napoleão. Congresso de Viena (1814-1815) Congresso de Berlim Bloqueio Continental .
181) os portugueses esperavam que seu rei retornasse para Portugal e trouxesse a Corte de volta para Lisboa. Entretanto, o monarca permaneceu no Rio de Janeiro. V F.
182) a revolução se espalhou por todo o Portugal, fomentando a instalação de uma Assembléia Nacional Constituinte denominada de “______________”, que visava a instaurar uma monarquia Constitucional. Cortes Reunião.
183) O estado revolucionário da antiga metrópole provocou o retorno do Rei em 26 de abril de 1821, deixando seu filho D. Pedro como Príncipe Regente. V F.
184) Em 9 de janeiro de 1822, no que ficou conhecido como Dia do Fico Proclamação da Independência.
185) Príncipe nomeou um novo Gabinete de Ministros, sob a liderança de ______________________, que defendia a emancipação do Brasil sob uma monarquia constitucional encabeçada pelo Príncipe Regente. José Bonifácio de Andrada e Silva Luís da Cunha Moreira Farinha John Taylor Tamandaré.
186) Em 7 de setembro de 1822, o Príncipe D. Pedro declarava a Independência do Brasil. Porém, só quais províncias atenderam de imediato à conclamação emanada das margens do Ipiranga. Rio de Janeiro São Paulo Minas Gerais Bahia Pernambuco.
>>>>>>> RESUMO 01/05/2022 (p.75-92) <<<<<<<<<<<< 187) As capitais das províncias ao Norte do País mantiveram sua ligação com a metrópole, pois as peculiaridades da navegação a vela e a falta de estradas as punham mais próximas desta do que do Rio de Janeiro. V F.
188) Paço Imperial foi a sede administrativa do governo durante o período do reinado de D. João VI e por todo o Império, localiza-se na Praça XV de Novembro, no centro da cidade do Rio de Janeiro. V F.
189) A resistência mais forte estava justamente em qual local, onde essa guarnição era mais numerosa. Salvador Rio de Janeiro Pernambuco Cisplatina Belém.
190) Por via marítima, Portugal aumentou sua força com tropas, suprimentos e navios de guerra à guarnição de Salvador comandada pelo Governador das Armas da Província Brigadeiro Inácio Luís Madeira de Melo José Bonifácio de Andrada e Silva Luís da Cunha Moreira James Lucas Yeo Teles da Silva.
>>>>> A Formação de uma Esquadra Brasileira <<<<<< 191) O governo brasileiro, por intermédio de seu Ministro do Interior e dos Negócios Estrangeiros _________________________, percebeu que somente com o domínio do mar conseguiriam manter a unidade territorial brasileira. Inácio Luís Madeira de Melo José Bonifácio de Andrada e Silva Luís da Cunha Moreira James Lucas Yeo Teles da Silva.
192) Marque as alternativas verdadeiras: O nascimento da Marinha Imperial, portanto, se deu nesse regime de urgência, aproveitando os navios que tinham sido deixados no porto do Rio de Janeiro pelos portugueses. Os navios foram reparados em um intenso trabalho do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro e foram adquiridos outros, tanto pelo governo como por subscrição pública. as lacunas encontradas nos corpos de oficiais e praças foram completadas com a contratação de estrangeiros, sobretudo experientes remanescentes da Marinha inglesa. .
192) Navio capitânia da primeira Esquadra do Brasil independente Nau Pedro I. Fragata Niterói Brigue Maranhão.
193) A 1º de abril de 1823, a Esquadra brasileira comandada por Cochrane, deixava a Baía de Guanabara com destino à Bahia, para bloquear Salvador e dar combate às forças navais portuguesas que lá se concentravam sob o comando do Chefe-de-Divisão Félix dos Campos José Bonifácio de Andrada e Silva Inácio Luís Madeira de Melo Teles da Silva.
194) A primeira tentativa de dar combate aos navios portugueses foi _______________________à Cochrane. desfavorável favorável .
195) Pressionados pelo desabastecimento, as tropas portuguesas abandonaram a cidade em 2 de julho, em um comboio de mais de 70 navios, escoltados por 17 navios de guerra. Este foi acompanhado e fustigado pela Esquadra brasileira, destacando-se a atuação da ___________________, comandada pelo Capitão-de-Fragata _________________, que, apresando vários navios, atacou o comboio português até a foz do Rio Tejo. Fragata Niterói / John Taylor Fragata Niterói / Grenfell Nau Pedro I / Yeo Nau Pedro I / Tamandaré.
196) O próximo passo para expulsão dos portugueses do Norte-Nordeste brasileiro era________________, onde Cochrane, utilizando-se de um hábil ardil, fez da Nau Pedro I, sua capitânia, a ponta de lança de uma grande força naval que viria próxima, transportando um vultoso Exército nacional que tomaria São Luís. o Maranhão Belém o Rio de Janeiro Pernambuco.
197) Seguiu-se a utilização do mesmo ardil no Grão-Pará, conduzido pelo Capitão-Tenente _____________ no comando do Brigue Maranhão. Grenfell Tamandaré Taylor Frederico Mariath Cochrane.
198) As operações navais na Cisplatina assemelharam-se às realizadas na Bahia, sendo empreendido um bloqueio naval conjugado com um cerco por terra a Montevidéu, isolando as tropas portuguesas comandadas por D. Álvaro Macedo. Em março de 1823, a Força Naval no Sul, comandada pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra Pedro Antônio Nunes Grenfell Frederico Mariath Lobo Inhaúma.
199) A última resistência portuguesa na ex-colônia Montevideo (Cisplatina) Salvador Grão-Pará Rio de Janeiro Maranhão.
200) Aponte onde foi a última resistência da independência.
201) Aponte onde foi o primeiro blefe, realizado por Cochrane.
202) Aponte onde foi o blefe realizado por Grenfell.
203) Ainda no reinado de D. Pedro I, uma revolta na Província de Pernambuco colocou em perigo a integridade territorial do Império. Confederação do Equador (1824) Revolta Nativista (1817) Revolta Praieira (1848) Cabanagem .
204) A Marinha atuou contra a Confederação do Equador a partir de abril de 1824, que congregou, no seu ápice, também as províncias Paraíba Rio Grande do Norte Ceará Rio Grande do Sul Alagoas.
205) Com a Marinha e o Exército atuando conjuntamente, as forças rebeldes de Recife, na Confederação do Equador, foram derrotadas em 18 de setembro. Quem estava no Comando da Força Naval Pedro Antônio Nunes Grenfell Cochrane Lobo Inhaúma.
CAPÍTULO IV A Atuação da Marinha nos Conflitos da Regência e do Início do Segundo Reinado.
206) A constituição de 1824 tinha como principal característica a criação do Poder Moderador (exercido exclusivamente por D. Pedro I, que podia dissolver a Câmara dos Deputados, convocar as Forças Armadas e nomear ministros, presidentes de províncias, senadores e juízes), que tinha o direito de intervir nos outros três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. V F.
207) Pressionado pela população, em 7 de abril de 1831, D. Pedro I abdicou do trono em favor de seu filho, D. Pedro de Alcântara, que tinha apenas cinco anos de idade. Como o herdeiro não tinha idade para assumir o trono, instalou-se no Brasil um governo regencial. O Poder Executivo seria composto por três membros, uma regência trina. Posteriormente, a regência seria constituída de uma só pessoa, a regência una. V F.
208) A Marinha da Independência e da Guerra Cisplatina, constituída por elevado número de navios de grande porte, foi sendo transformada em uma Marinha de unidades menores, próprias para enfrentar as conflagrações nas províncias e ajustadas às limitações orçamentárias. V F.
209) A Marinha se fez mais presente nos combates no: Pará Rio Grande do Sul Bahia Pernambuco Maranhão e Piauí.
210) Em todas estas revoltas, a Marinha não enfrentou NENHUM grande inimigo no mar. Embora ____________________os rebeldes tenham formado uma pequena flotilha de embarcações armadas. na Guerra dos Farrapos na Cabanagem na Sabinada na Balaiada.
211) A Marinha também cumpriu ações de bloqueio nos portos ocupados pelos rebeldes. Militares da Marinha Imperial atuaram diversas vezes em desembarques, lutando com grupos rebelados lado a lado com tropas do Exército, da Guarda Nacional e milicianos. V F.
212) No contexto externo, os dois grandes conflitos que o Império brasileiro se envolveu, desde sua Independência até o início das hostilidades que levariam à guerra contra o Paraguai, foram Guerra Cisplatina, entre 1825 e 1828 Guerra contra Manuel Oribe e Juan Manuel de Rosas, em 1850 e 1852. Guerra dos Farrapos Guerra do Paraguai (1864-1870) Guerra Contra Aguirre.
213) Em qual conflito, Brasil e as Províncias Unidas do Rio da Prata, atual Argentina, lutaram pela posse do território uruguaio, ainda não independente. Guerra da Cisplatina Guerra do Paraguai Guerra contra Oribe e Rosas Guerra contra Aguirre Guerra dos Farrapos.
214) Em qual rio deu-se a Guerra da Cisplatina e Guerra contra Oribe e Rosas Rio da Prata Rio Paraguai Rio Paraná Rio Tietê.
215) Além do bloqueio, a Força Naval brasileira combateu a Esquadra argentina até seu desmembramento, privando o adversário do principal e primeiro braço do Poder Naval. V F.
216) A próxima guerra que o Brasil se envolveria no Rio da Prata seria contra Juan Manuel de Rosas, governador da Província de Buenos Aires e Manuel Oribe, presidente da República Oriental do Uruguai e líder do Partido ________________. Blanco Colorado.
217) Império brasileiro se interpôs a uma tentativa de união de seus vizinhos do sul, ligando-se ao partido Blanco Colorado.
218) Pela primeira vez se utilizando navios a vapor em um conflito externo, Passagem de Humaitá Passagem de Tonelero Passagem de Curupaiti Passagem de Curuzu Passagem de Paisandu.
219) A Força Naval brasileira ultrapassou sob os disparos dos canhões das tropas Juan Manuel de Rosas o ponto fortificado adversário no Rio Paraná, o Passagem de Humaitá Passo de Tonelero Passagem de Curupaiti Passagem de Curuzu Passagem de Paisandu.
220) Selecione em qual conflito houve a passagem de Tonelero.
221) A primeira sublevação ocorrida no período regencial foi a Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
222) Substituiu o Chefe-de-Divisão John Taylor no comando da Força Naval que combateu a Cabanagem. Frederico Mariath Pedro Nunes Grenfell Tamandaré Lobo.
223) Também atuou na Guerra dos Farrapos, comandando a Força Naval do Império brasileiro no Rio Grande do Sul (1838-1839) e na Província de Santa Catarina (1839). Frederico Mariath Pedro Nunes Grenfell Tamandaré Lobo.
224) rebelião no sul do Império que durou dez anos, de 1835 a 1845 Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
225) Os navios de guerra estiveram envolvidos em pequenos combates navais com os farroupilhas. Os combates não ocorreram em mar aberto, mas em águas restritas, como as Lagoas dos Patos e Mirim. Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
226) O primeiro combate naval da Guerra dos Farrapos opôs o________________, da Marinha Imperial, e o _____________, dos revoltosos, na Lagoa Mirim, quando o navio rebelde foi posto a pique. Iate Oceano / Cúter Minuano Cúter Minuano / Iate Oceano.
227) A pequena Força Naval que os farroupilhas mantinham na Lagoa dos Patos foi completamente vencida em agosto de 1839, quando o Chefe-de-Divisão_________________, comandante das Forças Navais no Rio Grande, apresou dois lanchões rebeldes em Camaquã. Frederico Mariath Pedro Nunes John Pascoe Grenfell Tamandaré Lobo.
228) Foi neste conflito regional que pela primeira vez a Marinha brasileira empregou um navio movido a vapor em operações de guerra. Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
229) Revolta que eclodiu contra a autoridade da Regência na Bahia, em novembro de 1837, foi combatida pela Marinha Imperial com um bloqueio da província e o combate a uma diminuta Força Naval montada pelos rebeldes com navios apresados. A revolta foi finalmente sufocada em 1838. Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
230) Agitação que tomou conta das Províncias do Maranhão e do Piauí, entre 1838 e 1841, reuniu a população pobre e os escravos contra as autoridades constituídas da própria província. Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
231) Emagosto de 1839, seguiu para o Maranhão o ________________, nomeado comandante da Força Naval em operação contra os insurretos. Frederico Mariath Pedro Nunes John Pascoe Grenfell Capitão-Tenente Joaquim Marques Lisboa Lobo.
232) A união dos futuros patronos das forças singulares de mar e terra no combate à Balaiada simboliza uma situação recorrente em TODOS os conflitos internos durante a Regência e o Segundo Império: a atuação conjunta da Marinha e do Exército na manutenção da ordem constituída e da unidade do Império. V F.
233) Estourou em Pernambuco em novembro de 1848. Guerra dos Farrapos Cabanagem Sabinada Balaiada Praieira.
233) Comandou a Força Naval do Império brasileiro que combateu os rebeldes praieiros. Tinha como capitânia a Fragata Constituição, porém sua Força Naval era composta de pequenos navios, brigues-escunas, escunas e barcas a vapor. Frederico Mariath Vice-Almirante Joaquim José Ignácio, Visconde de Inhaúma. John Pascoe Grenfell Capitão-Tenente Joaquim Marques Lisboa Lobo.
234) O Brasil recém-independente envolveu-se numa guerra com as Províncias Unidas do Rio da Prata, atual Argentina, pela posse da então Província brasileira da Cisplatina, atual República Oriental do Uruguai, Guerra da Cisplatina Guerra contra Oribe e Rosas Guerra do Paraguai Guerra contra Aguirre Guerra dos Farrapos.
235) O interesse pelo domínio daquelas terras não era novo. O Império do Brasil e a Argentina herdaram as aspirações e as disputas dos colonizadores portugueses e espanhóis pela margem _____________ do estuário do Rio da Prata. esquerda direita.
236) Província Cisplatina que, além do gado criado nos pampas e de dois portos comerciais importantes (Montevidéu e Maldonado), tinha como objetivo o controle do Rio da Prata, área geográfica de suma importância estratégica V F.
237) Os cisplatinos, liderados por Juan Antonio Lavalleja. A confederação de províncias argentinas tinha um interesse comum na sublevação dos cisplatinos contra o Império brasileiro: a possibilidade de incorporação da Banda Oriental aos seus domínios. V F.
238) Quem foi inicialmente o comandante da Força Naval brasileira durante a guerra da cisplatina (1825-28)? Rodrigo Lobo John Pascol Grenfell Joaquim José Ignácio (Inhaúma) Rodrigo Pinto Guerra.
239) A batalha mais significativa da Guerra Cisplatina. Teve resultados tão indecisos como toda a guerra terrestre que se travou na Província Cisplatina. Nenhum dos lados conseguiu impor-se sobre o outro. Passo do Rosário, ou Ituzaingó Combate de Monte Santiago Batalha de Taquarembó Combate de Colares.
240) Neste último grande encontro entre as forças adversárias (Guerra da Cisplatina), conhecido como Passo do Rosário, ou Ituzaingó Combate de Monte Santiago Batalha de Taquarembó Combate de Colares Combate de Montevidéu.
241) Na Guerra da Cisplatina (1825-28), como primeira ação de guerra, a Força Naval brasileira no Rio da Prata, comandada pelo Vice-Almirante Rodrigo Lobo, estabeleceu um bloqueio naval no Rio da Prata. V F.
242) Nos primeiros meses da guerra, o bloqueio naval imposto pela Esquadra brasileira provocou o primeiro embate entre as forças navais, qual ? Passo do Rosário, ou Ituzaingó Combate de Monte Santiago Batalha de Taquarembó Combate de Colares Combate de Montevidéu.
243) Ocorreu em 9 de fevereiro de 1826, quando a Esquadra argentina, composta de 14 navios, deixou seu ancoradouro para empreender uma ação de desgaste à Força Naval brasileira em bloqueio, também composta de 14 navios. Passo do Rosário, ou Ituzaingó Combate de Monte Santiago Batalha de Taquarembó Combate de Colares Combate de Montevidéu.
244) a Fragata Niterói trocando disparos com a Fragata 25 de Mayo e com um dos brigues que a acompanhava. Com o cair da noite, os navios argentinos, com graves avarias, retiraram-se para Buenos Aires, dando por encerrado o embate que ficou conhecido como Passo do Rosário, ou Ituzaingó Combate de Monte Santiago Batalha de Taquarembó Combate de Colares Combate de Montevidéu.
245) Em 13 de maio de 1826, o Almirante Rodrigo Pinto Guedes, o Barão do Rio da Prata, substituiu o Almirante Rodrigo Lobo, que tinha se mostrado pouco capaz no comando da Força Naval do Império do Brasil em operações de guerra no Rio da Prata. V F.
246) Rodrigo Pinto Guedes, dividiu suas forças em quatro divisões, relacione-as: 1ª divisão 2ª divisão 3ª divisão 4ª divisão.
247) A 2ª Divisão da Esquadra Imperial, chefiada pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra James Norton Rodrigo Pinto Guedes Rodrigo Lobo Jacinto Roque Sena Pereira.
248) Em 1826, buscando um engajamento decisivo, o Almirante Rodrigo Pinto Guedes planejou atacar a Esquadra inimiga dentro de Los Pozos. Para isso, a 2ª Divisão foi reunida à 3ª Divisão da Esquadra Imperial, composta por navios menores que poderiam transpor os bancos de areia que protegiam o ancoradouro de Buenos Aires. V F.
249) Qual combate foi a última tentativa da Esquadra argentina de destruir os navios da 2º Divisão da Esquadra Imperial e desmantelar o bloqueio naval brasileiro em torno de Buenos Aires. Passo do Rosário, ou Ituzaingó Combate de Monte Santiago Combate de Lara-Quilmes Combate de Colares Combate de Montevidéu.
250) A 3ª Divisão, composta pelos menores navios da Esquadra brasileira, comandada pelo Capitão-de-Fragata Jacinto Roque Sena Pereira, foi derrotada em qual combate? Combate de Juncal Combate de Monte Santiago Combate de Lara-Quilmes Combate de Colares Combate de Montevidéu.
251) No final do ano anterior, qual divisão recebeu ordens de subir o Rio Uruguai para auxiliar as operações do Exército Imperial Brasileiro na Cisplatina. 3ª Divisão 4ª Divisão 2ª Divisão 1ª Divisão .
252) As grandes perdas argentinas no Combate de Monte Santiago, em abril de 1827, ratificaram a opção pela guerra de corso. V F.
253) A indefinição da campanha terrestre e o esgotamento econômico e militar de ambos os contendores na Guerra da Cisplatina, levaram o Brasil a aceitar a mediação de qual nação para o fim da guerra. O acordo estipulava que ambos os lados renunciariam a suas pretensões sobre a Banda Oriental, que se tornaria um país independente: a República Oriental do Uruguai. Grã-Bretanha França Holanda Espanha EUA.
Guerra contra Oribe e Rosas (p.100) .
254) O projeto de anexação do Uruguai ao território argentino encontrou em Juan Manuel de Rosas liderança máxima da Confederação Argentina desde 1835 e em Manuel Oribe, líder do partido de oposição ao governo uruguaio (o Partido _______________), seus executores. Blanco Colorado.
255) O Império brasileiro, que se opunha frontalmente à anexação, apoiava o governo constituído do Uruguai, exercido pelo Partido ________________________. Colorado Blanco.
256) Em 1851, o Governo brasileiro procedeu uma aliança com o governo uruguaio e com um oposicionista de Rosas, o governador da Província argentina de Entre Rios, Justo José de Urquiza, para defender o Uruguai do ataque das forças de Rosas e Oribe. V F.
257) O comando da Força Naval foi entregue ao __________________________________________, veterano das lutas na Independência e na Cisplatina. Rodrigo Lobo John Pascol Grenfell Joaquim José Ignácio (Inhaúma) Rodrigo Pinto Guerra.
258) Somente com a intervenção da força terrestre, as tropas que cercavam Montevidéu capitularam e Manuel Oribe foi derrotado. V F.
259) Tendo pacificado o Uruguai, a força brasileira e seus aliados platinos voltaram-se contra Rosas, que mantinha-se como uma ameaça à estabilidade da região. Nessa nova ação militar coube à Marinha a tarefa de transportar as tropas aliadas pelo Rio Paraná até a localidade de Diamante, para ali desembarcá-las. transportar as tropas aliadas pelo Rio da Prata até a localidade de Diamante, para ali desembarcá-las. transportar as tropas aliadas pelo Rio Paraguai até a localidade de Diamante, para ali desembarcá-las. transportar as tropas aliadas pelo Rio Uruguai até a localidade de Diamante, para ali desembarcá-las.
260) A Força Naval brasileira, composta por ______________________________________, tinha como obstáculo o Passo de Tonelero. quatro navios com propulsão a vapor e três navios a vela quatro navios com propulsão a vapor e três navios a couraçados três navios com propulsão a vapor e três navios a vela.
261) A solução encontrada pelo Chefe-de-Esquadra Grenfell, para o Passo do Tonelero, foi o emprego conjunto dos navios a vela e a vapor na operação de transposição daquele obstáculo. Os navios a vela, mais artilhados (pois tinham artilharia postada por todo seu costado, substituída nos navios a vapor pelas rodas laterais), foram rebocados pelos navios a vapor, mais rápidos e ágeis nas manobras. V F.
262) A Passagem de Tonelero representou a única operação ofensiva realizada pela Marinha Imperial na Guerra contra Oribe e Rosas. V F.
CAPÍTULO VI A Atuação da Marinha na Guerra da Tríplice Aliança contra o Governo do Paraguai.
263) Para os brasileiros, era muito importante acessar, sem empecilhos, a Província de Mato Grosso, navegando pelo Rio _______________________. Paraguai Paraná Urugaui da Prata.
264) O litígio existia, principalmente em relação a um território situado à margem _____________do Rio Paraguai, entre os Rios Apa e Branco, ocupado por brasileiros. esquerda direita.
265) Com a invasão do Uruguai por tropas brasileiras, na intervenção realizada em 1864, contra o governo do Presidente uruguaio Manuel Aguirre, do Partido Blanco, Solano López considerou que seu próprio país fora agredido e declarou guerra ao Brasil. V F.
266) López se julgava mais forte – o que provavelmente era verdadeiro, no final de 1864 e início de 1865 – e acreditava que teria o apoio dos blancos uruguaios e do argentino Urquiza. Tal não ocorreu. Ele superestimou o poderio econômico e militar do Paraguai e subestimou o potencial do Poder Militar brasileiro e a disposição para a luta do Brasil. V F.
267) Os seguintes atos de hostilidade do Paraguai levaram à assinatura do Tratado da Tríplice Aliança contra o Governo do Paraguai, pelo Brasil, Argentina e Uruguai , em 1º de maio de 1865: o apresamento do Vapor brasileiro Marquês de Olinda, que viajava para Mato Grosso transportando o novo presidente dessa província, em 12 de novembro de 1864, em Assunção; a invasão do Sul de Mato Grosso por tropas paraguaias, em 28 de dezembro de 1864; a invasão de território da Argentina por tropas paraguaias, em 13 de abril de 1865, ocupando a Cidade de Corrientes e apresando os vapores argentinos Gualeguay e 25 de Mayo.
268) No início da guerra, as operações envolvendo forças navais e terrestres seriam operações conjuntas, sem unidade de comando. Como, aliás, ocorrera na Campanha do Mississipi, durante a Guerra Civil Americana. Guerra contra Oribe e Rosas Guerra da Cisplatina Campanha contra Aguirre Guerra de Caiena.
269) No início da Guerra da Tríplice Aliança, a Marinha do Brasil dispunha de 45 navios armados. Destes, 33 eram navios de propulsão mista, a vela e a vapor, e 12 dependiam exclusivamente do vento. A propulsão a vapor, no entanto, era essencial para operar nos rios. Todos tinham casco de madeira. Muitos deles já estavam armados com canhões raiados de carregamento pela culatra. V F.
270) Os navios brasileiros, no entanto, mesmo os de propulsão mista, eram adequados para operar no mar e NÃO nas condições de águas restritas e pouco profundas que o teatro de operações nos Rios Paraná e Paraguai exigia; V F.
271) Era uma época de freqüentes inovações tecnológicas no hemisfério norte e a Guerra Civil Americana trouxera muitas novidades para a guerra naval e, especificamente, para o combate nos rios. Sua influência, logo depois dessa primeira fase de navios de madeira, na Guerra da Tríplice Aliança fez-se sentir, principalmente, com o aparecimento dos __________________________, projetados para a guerra fluvial, e a_________________. navios protegidos por couraça de ferro / mina naval navios protegidos por couraça de ferro / torpedo navios protegidos por aço / submarino navios protegidos por couraça de ferro / submarino.
272) Todos os navios da Esquadra paraguaia, exceto um , eram navios de madeira, mistos, a vela e a vapor, com propulsão por rodas de pás. Embora todos eles fossem adequados para navegar nos rios, somente o ___________________________era um verdadeiro navio de guerra; Taquary 25 de mayo.
273) Os paraguaios desenvolveram a ______________com canhão como arma de guerra. Era um barco de fundo chato, sem propulsão, com canhão de seis polegadas de calibre, que era rebocado até o local de utilização, onde ficava fundeado. chata caravela.
274) O Paraguai enviou duas colunas de tropas invasoras, uma destinada ao Rio Grande do Sul e outra para o sul, em território argentino, acompanhando o Rio Paraná. V F.
275) Na Guerra do Paraguai, a estratégia naval adotada foi a de negar o acesso ao território paraguaio através do BLOQUEIO. Foi designado comandante das Forças Navais Brasileiras em Operação? Francisco Manoel Barroso da Silva John Pascol Grenfell Joaquim José Ignácio (Inhaúma) Rodrigo Pinto Guerra Almirante Joaquim Marques Lisboa.
276) Tamandaré resolveu designar seu chefe de estado-maior, o Chefe-de-Divisão ______________________________, para assumir o comando da Força Naval brasileira, que subira o rio para efetivar o bloqueio do Paraguai. Francisco Manoel Barroso da Silva John Pascol Grenfell Joaquim José Ignácio (Inhaúma) Rodrigo Pinto Guerra Almirante Joaquim Marques Lisboa.
277) Qual foi a primeira missão de Barroso na GP? Esse ataque deteve o avanço paraguaio para o Sul. foi um ataque à Cidade de Corrientes, então ocupada pelos paraguaios batalha naval do Riachuelo bloqueio naval no Rio Paraná.
278) Ficou evidente que a presença da Força Naval brasileira deixava o flanco ________dos invasores, que se apoiava no Rio Paraná, sempre muito vulnerável. O plano consistia em surpreender os navios brasileiros fundeados, abordá-los e, após a vitória, rebocá-los para______________. direito / Humaitá esquerdo / Assunção direito / Santíssimo Sacramento.
279) Marque os navios que faziam parte da Força Naval brasileira em Riachuelo? Fragata Amazonas Jequitinhonha Belmonte Beberibe Parnaíba Mearim Araguari Iguatemi Ipiranga.
280) Qual navio abaixo encalhou num banco, sob as baterias de terra Fragata Amazonas Jequitinhonha Belmonte Beberibe Parnaíba Mearim Araguari Iguatemi Ipiranga.
281) Qual navio abaixo teve que encalhar, propositadamente, após completar a passagem para não afundar, devido às avarias sofridas em combate. Fragata Amazonas Jequitinhonha Belmonte Beberibe Parnaíba Mearim Araguari Iguatemi Ipiranga.
282) Qual navio abaixo com o leme avariado, também não conseguira passar. Fragata Amazonas Jequitinhonha Belmonte Beberibe Parnaíba Mearim Araguari Iguatemi Ipiranga.
283) Qual navio abaixo foi abordado e dominado pelo inimigo, apesar de resistência heróica de brasileiros, como o Guarda-Marinha Guilherme Greenhalgh e o Marinheiro Marcílio Dias, que lutaram até a morte. Fragata Amazonas Jequitinhonha Belmonte Beberibe Parnaíba Mearim Araguari Iguatemi Ipiranga.
284) 11 de junho (Riachuelo), a vitória era brasileira. Foi uma batalha naval, em alguns aspectos, ___________________. A Esquadra paraguaia foi praticamente aniquilada, e não teria mais participação relevante no conflito. decisiva indecisa.
284) ____________, sem dúvida, foi o responsável pelo bom êxito de sua força naval em Riachuelo. Barroso Tamandaré.
285) Humaitá ainda era uma fortaleza inexpugnável enquanto não estivessem disponíveis os novos meios navais que estavam em obtenção pelo Brasil: __________________________. os navios encouraçados os navios a vapor os navios de propulsão mista os dreadnoughts as Fragatas.
286) Para avançar ao longo do Rio Paraguai, era necessário vencer diversas passagens fortificadas, destacando-se, inicialmente, EXCETO Curuzu Curupaiti Humaitá Tonelero.
287) Os navios encouraçados começaram a chegar à frente de combate em dezembro de 1865. Qual navio, encomendado após a Questão Christie11 na França, foi o primeiro que chegou a Corrientes em dezembro de 1865. Encouraçado Brasil Fragata Amazonas Beberibe Fragata Niterói Parnaíba.
288) No Arsenal de Marinha da Corte, no Rio de Janeiro, iniciara-se a construção de outros navios encouraçados, especificados para lutar naquele teatro de operações fluviais. O projeto e a construção estavam a cargo de brasileiros, como os engenheiros Napoleão Level e Carlos Braconnot. V F.
289) Durante a guerra, foram incorporados à Armada brasileira 17 navios encouraçados incluindo alguns classificados como monitores. V F.
290) Em 21 de fevereiro de 1866, Tamandaré chegou a Corrientes e assumiu o comando da Força Naval, mantendo Barroso como seu chefe de estado-maior. Quatro dos encouraçados já estavam disponíveis nessa força. Um deles tinha o nome de _____________, e outro o de ______________. Era uma grande homenagem, em vida, aos dois ilustres chefes. Barroso / Tamandaré Barroso / Amazonas.
291) Na Guerra do Paraguai, foi uma operação conjunta de forças navais e terrestres? Curuzu Curupaiti Humaitá Passo da Pátria.
292) Em março de 1866, já estavam disponíveis nove navios encouraçados, inclusive três construídos no Brasil. Marque quais foram. Tamandaré Barroso Belmonte Beberibe Parnaíba Rio de Janeiro Araguari Iguatemi Ipiranga.
293) A reação da artilharia paraguaia ceifou vidas preciosas, como a do Tenente Mariz e Barros, comandante de qual navio? Tamandaré Barroso Belmonte Beberibe Parnaíba Rio de Janeiro Araguari Iguatemi Ipiranga.
294) O General Osório foi o primeiro a desembarcar em território inimigo. Com a invasão, os paraguaios abandonaram Itapiru e Passo da Pátria. V F.
295) Na Batalha Naval de Riachuelo, qual foi a sequencia de conquistas? Curuzu Humaitá Curupaiti.
296) Em 2 de setembro, qual navio foi atingido por duas minas flutuantes e afundou com perda de vidas humanas. Tamandaré Barroso Belmonte Beberibe Parnaíba encouraçado Rio de Janeiro.
297) Em qual passagem na GO, o Presidente argentino, General Bartolomeu Mitre, comandante das Forças da Tríplice Aliança, assumiu pessoalmente o comando da operação. Curupaiti Curuzu Humaitá.
298) Qual foi à maior derrota da Tríplice Aliança na GP, a qual seguiram-se acusações e críticas, que causaram uma crise entre Mitre e Tamandaré? Curupaiti Curuzu Humaitá.
299) O Marquês de Caxias, General Luís Alves de Lima e Silva, futuro Duque de Caxias e Patrono do Exército Brasileiro, foi designado para o cargo de Comandante-em-Chefe das Forças Brasileiras em Operações contra o Governo do Paraguai. O comando da Força Naval coube a quem, que assumiu seu cargo, substituindo Tamandaré, em 22 de dezembro de 1866. Chefe-de-Esquadra Joaquim José Ignácio, futuro Visconde de Inhaúma Barroso Cochrane Taylor Rodrigo Pinto Guedes.
300) Em 15 de agosto de 1867, quem comandou a Passagem de Curupaiti, enfrentando o fogo das baterias de terra e obstáculos no rio. Joaquim Ignácio (Inhaúma) Tamandaré Barroso CMG Delfim Carlos de Carvalho.
301) O apoio logístico a essa Força Naval operando entre Curupaiti e Humaitá era muito difícil e exigiu que os brasileiros fizessem o caminho pela margem _____________do Rio Paraguai, no Chaco. Logo depois construiu-se uma pequena ferrovia nesse caminho, para transportar as provisões necessárias. Para apoiar o material das forças em combate, construíra-se um arsenal em ______________, próximo à confluência dos Rios Paraguai e Paraná. Graças a ele, foi possível fazer essa estrada de ferro. direita / Cerrito esquerda / corrientes direita / corrientes esquerda / Cerrito.
302) Na madrugada de 19 de fevereiro de 1868, iniciou-se a Passagem de Humaitá. Quem comandou essa passagem da FN depois Almirante e Barão da Passagem? Joaquim Ignácio (Inhaúma) Tamandaré Barroso Delfim Carlos de Carvalho.
303) A divisão da passagem de Humaitá, era formada por seis navios: Encouraçado Barroso Encouraçado Tamandaré Encouraçado Bahia Monitor Rio Grande Monitor Pará Monitor Alagoas Encouraçado Rio de Janeiro .
304) Eles acometeram a passagem formando três pares compostos, cada um, por um encouraçado e um monitor amarrado ao seu contrabordo. Curupaiti Curuzu Humaitá Tonelero.
305) Após a passagem de Humaitá, três dos seis navios tiveram que ser encalhados, para não afundarem devido às avarias sofridas no percurso. O ___________________foi atingido por mais de 160 projéteis. Encouraçado Barroso Encouraçado Tamandaré Encouraçado Bahia Monitor Rio Grande Monitor Pará Monitor Alagoas Encouraçado Rio de Janeiro .
306) Esse mapa pertence a qual episódio da GP? Humaitá Curuzu Curupaiti.
307) Os combates que ali ocorreram, corpo-a-corpo, entre as tripulações de embarcações, constituíram um dos conjuntos de episódios mais dramáticos da guerra. Curupaiti Curuzu Humaitá Tonelero Lagoa Verá.
308) Uma Força Naval subiu o Rio Paraguai até território brasileiro, em Mato Grosso. Houve um último combate em Curupaiti no Chaco em Humaitá no Rio Manduvirá na Lagoa Verá.
309) NA GP, quem assume o comando da Força Naval com a saída de Inhaúma? Joaquim Ignácio (Inhaúma) Tamandaré Barroso Delfim Carlos de Carvalho Chefe-de-Esquadra Elisário Antônio dos Santos .
CAPÍTULO VII A Marinha na República.
310) Encilhamento se refere ao processo especulativo que ocorreu na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. V F.
311) Procurando satisfazer a justa aspiração brasileira em constituir uma Marinha bem aparelhada, o Deputado Dr. Laurindo Pitta apresentou à Câmara, em julho de 1904, um projeto que continha o programa naval do Almirante Júlio de Noronha. V F.
312) O Programa de 1904, de autoria de Júlio de Noronha, apresentava a vantagem de ser um plano de conjunto, ou seja, incluía: criação de um moderno arsenal porto militar fez nascer a campanha de remodelação da Esquadra.
313) Idealizado pelo Almirante Lorde Fisher, Primeiro Lorde do Mar da Marinha britânica. Tinha como características forte armamento com canhões de até 12 polegadas, grande deslocamento, motores de propulsão mais eficientes e poderosa blindagem Encouraçado Dreadnought Monitores Porta aviões Fragatas.
314) A pasta da Marinha ocupada pelo Almirante Alexandrino Faria de Alencar (1906). Não demorou que este conseguisse do Congresso a reforma do Programa de 1904. A alteração mais marcante trazida pelo novo programa do Almirante Alexandrino foi a adição três novos encouraçados do tipo dreadnought de 20 mil toneladas foi cancelado o projeto de um novo arsenal. Optou-se por modernizar as instalações da Ilha das Cobras. admitia-se a construção de bases secundárias em Belém e em Natal admitia-se um porto militar de pequeno porte em Santa Catarina.
314) A incorporação de navios como os Encouraçados ______________ e ___________________, pertencentes à classe dos dreadnoughts mais poderosos do mundo, encheu de orgulho e confiança os brasileiros. Minas Gerais / São Paulo Bahia / Rio Grande do Sul Amazonas / Pará Minas Gerais / Rio de Janeiro Piauí / Rio Grande do Norte.
315) Faziam parte da Esquadra de 1910, quais navios: Encouraçados Minas Gerais e São Paulo Cruzadores Bahia e Rio Grande do Sul Contratorpedeiros Amazonas, Pará, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso.
316) Posteriormente ao ano de 1910, o Contratorpedeiro Maranhão, os Submarinos __________________e , o Tender Ceará e outros navios auxiliares complementaram os efetivos navais da Marinha. F1 F3 F5 Humaitá F2.
317) O terceiro encouraçado previsto pelo Programa Alexandrino era o ______________, lançado ao mar em 22 de janeiro de 1913. Este navio não chegou a ser incorporado à Armada brasileira. Foi adquirido pela Marinha turca e depois pela Marinha inglesa, tendo participado da Batalha da Jutlândia. Rio de Janeiro São Paulo Minas Gerais Rio Grande do Sul.
318) Com o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o Ministro da Marinha Alexandrino de Alencar determinou que as principais unidades operativas de superfície fossem reorganizadas em três divisões a fim de patrulhar as águas costeiras dentro de cada área de responsabilidade, sendo criadas as Divisões Navais do Sul Centro Norte.
319) O Brasil apresentou inicialmente seu protesto formal à Alemanha, seguido do rompimento das relações comerciais. Mantínhamos ainda nossa neutralidade, postura que veio a ser modificada em 11 de abril de 1917, devido ao afundamento do ____________________,ao largo da costa francesa, quando o governo brasileiro rompeu as relações diplomáticas com o governo alemão. Navio Mercante Paraná Cabedelo Marques de Olinda Taubaté Vital de Oliveira.
320) Após o ataque a mais três dos nossos mercantes, em 26 de outubro de 1917 o Brasil reconheceu e proclamou o estado de guerra com o Império alemão. V F.
321) A participação da Marinha brasileira na Primeira Grande Guerra formalizou-se com o envio para o teatro de operação da Divisão Naval em Operação de Guerra (DNOG), sob o comando do Almirante Pedro Max Fernando de Frontin. Era composta pelos seguintes meios navais: Cruzadores Bahia e Rio Grande do Sul Contratorpedeiros Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Santa Catarina Cruzador-Auxiliar Belmonte Rebocador Laurindo Pitta Navio-Auxiliar Vital de Oliveira.
322) Outra participação significativa da Marinha na 1ªGM foi a designação de 12 oficiais aviadores para servirem junto à Royal Air Force (RAF). Foram depois empregados no patrulhamento do Canal da Mancha. F V.
323) Na Segunda Guerra Mundial, também mantivemo-nos neutros a princípio. Com a vinculação de interesses comuns que tínhamos com os Estados Unidos, concretizada pelo _________________________, no qual nos comprometíamos a formar ao lado de qualquer nação americana que fosse atacada, com eles nos solidarizamos quando do ataque japonês a Pearl Harbour, em 7 de dezembro de 1941. Tratado do Rio de Janeiro Lei de Empréstimo e Arrendamento – Lend Lease Tratado de Madri Consenso de Washington.
324) Na 2ªGM, a primeira perda foi o____________________________________ , em fevereiro de 1942. Navio Mercante Paraná Navio Mercante Cabedelo Marques de Olinda Taubaté Vital de Oliveira.
325) Na 2ªGM, seguiram-se outros afundamentos, terminando com o ataque fulminante do U-507, que em cinco dias, levou a pique seis embarcações nacionais dedicadas à linha de cabotagem nas costas de Sergipe, com 507 vítimas, inclusive soldados do Exército. Este ato levou o Brasil a declarar guerra, a 31 de janeiro de 1942, às potências do Eixo – Alemanha, Itália e Japão. V F.
326) Na 2ªGM, foi o ato que levou o Brasil a declarar guerra, a 31 de janeiro de 1942, às potências do Eixo – Alemanha, Itália e Japão. o ataque fulminante do U-507, que em cinco dias, levou a pique seis embarcações nacionais dedicadas à linha de cabotagem nas costas de Sergipe, com 507 vítimas, inclusive soldados do Exército. o ataque a mais três dos nossos mercantes, em 26 de outubro de 1917 o Brasil reconheceu e proclamou o estado de guerra com o Império alemão.
327) Na 2ªGM, imediatamente a Marinha mobilizou-se, criando a _______________________ (com navios já em operação e meios recebidos do Acordo Lend Lease com os Estados Unidos). Essa Força foi comandada pelo Almirante Alfredo Soares Dutra, subordinada operativamente à Quarta Esquadra norte americana. Força Naval do Nordeste Força Naval do Centro Força Naval do Sul Força Naval do Oeste.
Primeira Guerra Mundial .
328) Naquele ano de 1914 vigorava a Paz Armada, uma situação em que todas as nações procuravam se armar para inibir o adversário de atacá-las. Duas grandes alianças político-militares predominavam: Tríplice Aliança Tríplice Entente.
329) Naqueles dias conturbados, prevalecia no País uma tendência natural de simpatia a favor dos aliados, na 1ªGM? V F.
330) Na 1ªGM, os ataques a quais navios levaram o Presidente Wenceslau Braz a decretar o arresto de 45 navios dos impérios centrais aportados no Brasil e a revogação da neutralidade. Tijuca Lapa Paraná Cabedelo Tupi Vital de Oliveira.
331) Em qual navios que o comandante e o despenseiro foram aprisionados por um submarino alemão e nunca mais se teve notícia de seus destinos. Em 26 de outubro de 1917, o Brasil reconhecia e proclamava o estado de guerra com o Império alemão. Tijuca Lapa Paraná Cabedelo Tupi Vital de Oliveira.
332) Na Esquadra de 1910, quais os cruzadores tipo scouts Bahia e Rio Grande do Sul Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Santa Catarina Belmonte Laurindo Pitta Vital de Oliveira.
333) Que navio viria a ser perdido tragicamente na Segunda Guerra Mundial Bahia Piauí Camaquã Aquidabã Vital de Oliveira.
334) As potências centrais eram compostas, EXCETO Império Alemão Austro-Hungria Turquia Itália.
335) Os submarinos alemães não chegaram a atuar nas nossas costas como aconteceu na Segunda Guerra Mundial, no entanto atacaram nossos navios nas costas européias e os afundaram sem trégua. V F.
336) A principal tarefa a ser cumprida pela DNOG seria patrulhar uma área marítima contra os submarinos alemães, compreendida entre Dakar no Senegal e Gibraltar, na entrada do Mediterrâneo, com subordinação ao Almirantado inglês. V F.
337) Esses navios ficaram responsáveis de transportar o carvão necessário para a DNOG, daí sua grande importância logística. Bahia e Rio Grande do Sul Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Santa Catarina Belmonte Laurindo Pitta.
338) No dia 1º de agosto a Divisão unida suspendeu de Fernando de Noronha com destino a Dakar, passando por Freetown. O propósito dessa primeira derrota até Freetown era destruir os submarinos inimigos que se encontravam na rota da DNOG. V F.
339) Todo esse martírio (Gripe Espanhola) teria início quando o navio inglês Mantua. Possivelmente o Mantua foi o responsável pela transmissão da moléstia que vitimaria diversos tripulantes que nunca retornariam ao Brasil V F.
340) Dos navios atingidos pelas doenças, na DNOG, o mais afetado foi o Bahia Piauí Cruzador-Auxiliar Belmonte Santa Catarina Rio Grande do Sul Paraíba Rio Grande do Norte.
341) A vitória dos aliados seria confirmada em Paris, em 28 de junho de 1919, quando se reuniram os representantes de 32 países e assinaram o ___________________________--, que foi imposto à Alemanha derrotada. Tratado de Versalhes Tratado de Madri Tratado de Amiens Convenção de Paris de 1883 Tratado de Berlim Conferência de Berlim.
O Período entre Guerras .
342) O período entre guerras, que abarcou os anos de 1918 até 1939, caracterizou-se pelo ABANDONO a que foi submetida não só a Marinha de Guerra como praticamente toda a atividade nacional relacionada com o mar. V F.
343) Iniciativas modestas, ainda durante a Grande Guerra (1ªGM), como ______________, da _____________ , e da_________________, indicaram a necessidade de se avançar na melhoria das condições de prontidão da nossa Força Naval. a criação da Escola Naval de Guerra (depois Escola de Guerra Naval) Flotilha dos Submarinos, com os três pequenos submarinos da Classe F Escola de Aviação Naval.
344) O programa naval estabelecido em 1932, e ajustado em 193614, elaborado sem obedecer nenhum planejamento estratégico ou político, criou uma Força Naval modesta, um pouco melhor V F.
345) Em 1940, obedecendo ao novo programa naval então aprovado, decidiu-se pela construção no Brasil de uma série de navios mineiros varredores, todos pertencentes à classe Carioca classe Amazonas classe Tamandaré classe Barroso.
346) Em 1940, a nossa Força de Alto-Mar era assim constituída: Divisão de Encouraçados Divisão de Cruzadores Flotilha de Contratorpedeiros Flotilha de Submarinos Trem.
347) Linhas de comunicação marítima ao longo da costa, geralmente ligando portos nacionais. Linhas de cabotagem Linhas de Comunicação Marítima.
348) Devemos observar que no ano de 1940 esse tipo de transporte era fundamental, pois NÃO existia uma única comunicação terrestre entre Belém e São Luís, entre Fortaleza e Natal e entre Salvador e Vitória. V F.
Segunda Guerra Mundial .
349) Derrotada na Primeira Guerra Mundial, a Alemanha foi obrigada a restituir a Alsácia e a Lorena à França, ceder as minas de carvão, suas colônias, submarinos e navios mercantes. Além disso, deveria pagar aos vencedores uma indenização em dinheiro, ficando proibida de possuir Força Aérea e de fabricar alguns tipos de armas. Estas medidas do Tratado de Versalhes Tratado de Madri Tratado de Amiens Convenção de Paris de 1883 Tratado de Berlim Conferência de Berlim.
350) o Japão reiniciou sua investida imperialista em 1931, conquistando a ____________, região rica em minérios que pertencia à China. Manchúria região do Mar Amarelo Caxemira.
351) Neste ano de 1936, Itália, Alemanha e Japão assinaram um acordo para combater o comunismo internacional (________________________), formalizando o Eixo Roma-Berlim-Tóquio. Pacto Anti-Comintern Pacto de Varsóvia Pacto de Berlim Pacto Tripartite Pacto de Aço Pacto de Não Agressão.
352) Em agosto de 1939, a Alemanha e a União Soviética firmaram entre si qual pacto Pacto Anti-Comintern Pacto de Varsóvia Pacto de Berlim Pacto Tripartite Pacto de Aço Pacto de Não Agressão.
353) Os primeiros ataques à nossa Marinha Mercante ocorreram quando o Brasil ainda se mantinha neutro no conflito europeu. Em 22 de março de 1941, no Mar Mediterrâneo, o Navio Mercante (NM) _________foi metralhado pela Força Aérea alemã Taubaté Cabedelo Paraná Vital de Oliveira Buarque.
354) A primeira perda brasileira foi o NM ______________, que deixou o porto de Filadélfia, nos Estados Unidos, com carga de carvão, em 14 de fevereiro de 1942. Taubaté Cabedelo Paraná Buarque Tupi .
355) O NM ________________________ e NM ____________________, torpedeados pelo Submarino alemão U-155 ao largo da Ilha de Trinidad, em 28 de julho de 1942, foram as últimas perdas ocorridas por ação do inimigo enquanto o Brasil ainda se mantinha formalmente como país neutro. Barbacena / Piave Cabedelo / Paraná Guaíba / Acari Buarque / Tupi .
356) O Submarino alemão U-507, comandando pelo ____________________ , Harro Schacht Sydney Smith Lorde Fisher.
357) A maioria dos navios mercantes brasileiros vitimados por submarinos alemães em 1943 navegava fora dos comboios. V F.
A Lei de Empréstimo e Arrendamento e modernizações de nossos meios e defesa ativa da costa brasileira (p. 148).
358) A Lei de Empréstimo e Arrendamento – Lend Lease com os Estados Unidos permitia, SEM operações financeiras imediatas, o fornecimento dos materiais necessários ao esforço de guerra dos países aliados. Ela foi assinada a 11de março de 1941. V F.
358) A Lei de Empréstimo e Arrendamento – Lend Lease - com os Estados Unidos permitia, SEM operações financeiras imediatas, o fornecimento dos materiais necessários ao esforço de guerra dos países aliados. Ela foi assinada a 11 de março de 1941. V F.
359) Quais foram os primeiros navios recebidos pelo Brasil, depois da declaração de guerra na 2ªGM? classe G (Guaporé e Gurupi) classe J (Javari, Jutaí, Juruá, Juruema, Jaguarão, Jaguaribe, Jacuí e Jundiaí) classe G (Guaíba, Gurupá, Guajará, Goiana, Grajaú e Graúna). classe B (Bertioga, Beberibe, Bracuí, Bauru, Baependi, Benevente, Babitonga e Bocaina). Navio-Transporte de Tropas Duque de Caxias.
360) Após incorporados os da classe G (Guaporé e Gurupi), foram incorporados à Marinha do Brasil, em Miami, oito caça-submarinos classe G (Guaporé e Gurupi) classe J (Javari, Jutaí, Juruá, Juruema, Jaguarão, Jaguaribe, Jacuí e Jundiaí) classe G (Guaíba, Gurupá, Guajará, Goiana, Grajaú e Graúna). classe B (Bertioga, Beberibe, Bracuí, Bauru, Baependi, Benevente, Babitonga e Bocaina). Navio-Transporte de Tropas Duque de Caxias.
361) No ano de 1943, foram entregues mais seis unidades da classe classe G (Guaporé e Gurupi) classe J (Javari, Jutaí, Juruá, Juruema, Jaguarão, Jaguaribe, Jacuí e Jundiaí) classe G (Guaíba, Gurupá, Guajará, Goiana, Grajaú e Graúna). classe B (Bertioga, Beberibe, Bracuí, Bauru, Baependi, Benevente, Babitonga e Bocaina). Navio-Transporte de Tropas Duque de Caxias.
362) Nos anos de 1944 e 1945, mais oito unidades foram entregues, dessa vez os excelentes contratorpedeiros-de-escolta classe G (Guaporé e Gurupi) classe J (Javari, Jutaí, Juruá, Juruema, Jaguarão, Jaguaribe, Jacuí e Jundiaí) classe G (Guaíba, Gurupá, Guajará, Goiana, Grajaú e Graúna). classe B (Bertioga, Beberibe, Bracuí, Bauru, Baependi, Benevente, Babitonga e Bocaina). Navio-Transporte de Tropas Duque de Caxias.
363) Após o término da guerra (2ªGM) na Europa, a Marinha recebeu dos Estados Unidos, a 16 de julho de 1945, em Tampa, na Flórida classe G (Guaporé e Gurupi) classe J (Javari, Jutaí, Juruá, Juruema, Jaguarão, Jaguaribe, Jacuí e Jundiaí) classe G (Guaíba, Gurupá, Guajará, Goiana, Grajaú e Graúna). classe B (Bertioga, Beberibe, Bracuí, Bauru, Baependi, Benevente, Babitonga e Bocaina). Navio-Transporte de Tropas Duque de Caxias.
364) Na 2ªGM, quanto às construções navais aqui no Brasil, tivemos a incorporação de contratorpedeiros da classe G (Guaporé e Gurupi) classe J (Javari, Jutaí, Juruá, Juruema, Jaguarão, Jaguaribe, Jacuí e Jundiaí) classe G (Guaíba, Gurupá, Guajará, Goiana, Grajaú e Graúna). classe B (Bertioga, Beberibe, Bracuí, Bauru, Baependi, Benevente, Babitonga e Bocaina). classe M (Mariz e Barros, Marcílio Dias e Greenhalgh) .
365) Qual a classe de navios foi reclassificada como Corveta? classe G classe J classe Carioca classe B classe M .
366) Na 2ªGM, como primeira medida de caráter orgânico, foram instalados os Comandos Navais com o propósito de prover uma defesa mais eficaz da nossa fronteira marítima. A área de cada Comando abrangia determinado setor de nossas costas marítimas e fluviais. Foram instalados os seguintes comandos: Comando Naval do Norte Comando Naval do Nordeste Comando Naval do Leste Comando Naval do Centro Comando Naval do Sul Comando Naval do Mato Grosso.
367) Na 2ªGM, foram instalados os seguintes comandos: Comando Naval do Norte Comando Naval do Nordeste Comando Naval do Leste Comando Naval do Centro Comando Naval do Sul Comando Naval de Mato Grosso Comando Naval do Oeste.
368) Fizeram parte da Defesa Ativa na 2ªGM? Rio de Janeiro Recife Salvador Natal Vitória Ilhas oceânicas - Na Ilha da Trindade Arquipélago de Fernando de Noronha Santos Rio Grande .
369) Como reforço às defesas locais, foram criadas Companhias Regionais do Corpo de Fuzileiros Navais em Belém Natal Recife Salvador Rio de Janeiro Manaus.
370) A missão da Marinha do Brasil na Segunda Guerra Mundial foi patrulhar o Atlântico Sul e proteger os comboios de navios mercantes que trafegavam entre o Mar do Caribe e o nosso litoral sul contra a ação dos submarinos e navios corsários GERMÂNICOS e ITALIANOS. V F.
371) Quem estava no Comando da Força Naval do Nordeste? CMG Alfredo Carlos Soares Dutra Almirante Pedro Max Fernando de Frontin. .
372) Como estava incialmente composta a Força Naval do Nordeste? Cruzadores Bahia e Rio Grande do Sul Navios Mineiros Carioca, Caravelas, Camaquã e Cabedelo (posteriormente reclassificados como corvetas) Caça-Submarinos Guaporé e Gurupi.
373) A Força Naval do Nordeste, seria posteriormente acrescida do Tênder Belmonte, caça-submarinos, contratorpedeiros-de -escolta, contratorpedeiros _____________, submarinos __________, constituindo-se na ___________da Força do Atlântico Sul, reunindo a nossa Marinha sob o comando operacional da 4ª Esquadra Americana. classe M/ classe T / Força-Tarefa 46 classe G/ classe F / Força-Tarefa 46 classe M/ classe F / Força-Tarefa 46 classe M/ classe F / Força-Tarefa 41 classe C/ classe T / Força-Tarefa 46 .
374) A primeira perda da Marinha de Guerra na 2ªGM foi Navio-Auxiliar Vital de Oliveira NM Cabedelo NM Taubaté Corveta Camaquã Cruzador Bahia .
375) O pior desastre enfrentado pela Marinha durante a Segunda Guerra Mundial foi a perda do Navio-Auxiliar Vital de Oliveira NM Cabedelo Aquidabã Corveta Camaquã Cruzador Bahia .
376) Um dos principais pontos desse relacionamento Brasil–Estados Unidos foi a integração operacional entre as duas Marinhas. 1ªGM 2ªGM.
377) Na 2ªGM, O navio de guerra que mais tempo passou no mar foi o Navio-Auxiliar Vital de Oliveira Caça-Submarinos Guaporé Corveta Caravelas Corveta Camaquã Cruzador Bahia .
378) Na 2ªGM, o navio que participou no maior número de comboios foi? Navio-Auxiliar Vital de Oliveira Caça-Submarinos Guaporé Corveta Caravelas Corveta Camaquã Cruzador Bahia .
379) o que efetivamente significou para a nossa Marinha de Guerra a sua participação no conflito mundial? A primeira A segunda A terceira A quarta A quinta A sexta.
CAPÍTULO VIII O Emprego Permanente do Poder Naval.
380) A Alemanha mandou seus submarinos afundarem os navios mercantes brasileiros porque não queria que o Brasil, apesar de ser ainda neutro na Segunda Guerra Mundial, continuasse a fornecer matérias-primas para seus inimigos. V F.
381) É a área marítima costeira compreendida pela Zona Econômica Exclusiva (ZEE) – uma faixa de 200 milhas de extensão, contadas a partir da linha de baixa-mar – e a Plataforma Continental (PC), onde existir – uma extensão do território continental que se prolonga mar adentro. Amazônia Azul Mar Territorial Zona Econômica Exclusiva (ZEE) Plataforma Continental (PC) Áreas Marítimas.
382) Dos componentes do Poder Militar, o Poder Naval pode ser empregado para exercer persuasão armada, em tempo de paz, no que se denominou, na década de 1970, de “emprego político do Poder Naval”. Ele pode ser empregado em condições inigualáveis com outros poderes militares, graças a seus atributos de: mobilidade versatilidade de tarefas flexibilidade tática autonomia capacidade de projeção de poder alcance geográfico.
383) Os tipos de persuasão naval, específicos do emprego do Poder Naval em tempo de paz, classificados quanto aos modos em que os efeitos políticos se manifestam são, EXCETO sustentação dissuasão coerção persuasão armada.
384) Na _____________ e na __________________, a ___________________ se manifesta comportamentalmente em termos de se sentir apoiado ou contrariado em suas intenções, de acordo com o próprio significado dos termos empregados. Os aliados se sentem apoiados e quem é hostil se sente inibido de agir, portanto, dissuadido. sustentação / dissuasão / persuasão sustentação / persuasão / dissuasão dissuasão / coersão / persuasão coersão / persuasão / dissuasão.
385) A ação fez com que o oponente desistisse de sua atitude. sustentação dissuasão coerção deterrente Persuasão armada.
386) A coerção, por sua vez, pode ser: positiva ou compelente negativa, também chamada de deterrente.
387) Pode ser positiva ou compelente, quando a uma ação já iniciada é forçada uma determinada linha de ação, modificando-a, ou negativa, também chamada de deterrente, quando inibe uma determinada atitude, impedindo que seja tomada. sustentação dissuasão coerção Persuasão armada.
388) Na crise da década de 1960, chamada de Guerra da Lagosta, por exemplo, a França enviou navios de guerra, em tempo de paz, para proteger seus barcos de pesca, que capturavam lagostas na plataforma continental brasileira. A persuasão naval exercida pelo emprego do Poder Naval brasileiro foi de coerção postiva dissuasão coerção compelente Persuasão armada coerção deterrente.
389) Os países desenvolvidos têm, em geral, maior capacidade para avaliar as verdadeiras ameaças resultantes do Poder Militar, inclusive do Poder Naval, que é um de seus componentes. F V.
390) O _____________________________________por exemplo, era o único navio de cinco chaminés do mundo e, em 1902, visitou o Golfo Pérsico. Sua visita causou profunda impressão, devido à percepção de potência mecânica que o número de chaminés transmitia. Cruzador russo Askold Cruzador HMS Amphritite.
391) Os britânicos desviaram o ______________________ para Mascate (capital de Omã). Para eles, a disputa de prestígio com a Rússia no Oriente era importante. Seu comandante providenciou mais duas chaminés de lona para seu navio, totalizando seis e restaurando o prestígio local da Marinha Real. Cruzador russo Askold Cruzador HMS Amphritite.
392) Na crise provocada pelos mísseis que a União Soviética pretendia instalar em Cuba, em 1962, a Marinha dos Estados Unidos mostrou determinação suficiente para que os soviéticos decidissem que os navios que transportavam os mísseis deveriam regressar. Foi portanto uma ação de _________________ do emprego político do Poder Naval americano, pois modificou uma ação que já estava em andamento. coerção postiva dissuasão coerção compelente Persuasão armada coerção deterrente.
393) Considerando o conflito pela posse das Ilhas Falklands/Malvinas, em 1982, os argentinos deixaram de ser dissuadidos pelo Poder Naval britânico e invadiram as ilhas, porque julgaram que o valor daquelas ilhas não compensava o esforço de projetar o poder da Marinha da Grã-Bretanha àquela distância no Atlântico Sul, em face das perdas humanas e materiais que provavelmente teria. Por seu turno, a ocupação militar das ilhas falhou porque o governo britânico levou a questão ao ponto de defesa da honra do Reino Unido. V F.
394) As operações com Marinhas aliadas, com a Marinha dos Estados Unidos e de países sul-americanos Operação Unitas Operação Fraterno MINUSTAH.
395) Quanto a classificação geral dos navios de guerra, relacione as questões a seguir: Brigue Bergantim Caravela Caravo Corveta Cruzador .
396) Os cruzadores construídos até a Segunda Guerra Mundial eram classificados em cruzadores pesados e cruzadores ligeiros. V F.
397) Em 20 de julho de 1959, a Marinha norte-americana lançou ao mar o ________________, de 14.000t, classificado como cruzador nuclear de mísseis guiados. Primeiro navio de guerra de superfície de propulsão nuclear do mundo, com velocidade superior a 45 nós, desenhado para operar contra quaisquer inimigos na guerra nuclear ou convencional. Possuía os mais modernos equipamentos para detectar e destruir submarinos, aviões e mísseis inimigos da época. Long Beach Monitor Virginia California Ticonderoga.
398) Relacione Contratorpedeiro Contratorpedeiro-de-Escolta Contratorpedeiro-de-Escolta Encouraçado.
399) Os primeiros navios encouraçados foram as fragatas francesa __________e inglesa __________. Gloire / Warrior Warrior / Gloire .
400) Em qual guerra apareceram os encouraçados maiores, bem armados, com canhões de grosso, médio e pequeno calibre. Guerra Russo-Japonesa (1904-1905) Guerra da Crimeia Segunda Guerra Mundial Guerra Hispono-americana Guerra Sino-Japonesa.
401) Em 1906, a Inglaterra revolucionou a arquitetura naval com a construção do tipo Dreadnought Encouraçado Monitor Clipper Virgínia.
402) Relacione: Encouraçado de bolso Fragata.
403) Relacione: Galé Galera Galeão Monitor Nau.
404) Relacione: Nau de Guerra Nau de Linha Torpedos, torpedeiras, contratorpedeiros contratorpedeiro (destróier).
405) Os maiores contratorpedeiros dos últimos anos são os da classe Spruance Standard Harpoon Oliver Hazard Perry Ticonderoga.
406) Todo e qualquer artifício utilizado para evitar a detecção do navio pelo inimigo pode ser considerado tecnologia stealth. V F.
======= FIM ====== Finalizado o Livro completo. .
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests