option
My Daypo

MANUAL DO FUZILEIRO NAVAL 1

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
MANUAL DO FUZILEIRO NAVAL 1

Description:
manual basico

Author:
ljota
(Other tests from this author)

Creation Date:
19/09/2021

Category:
Personal

Number of questions: 102
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
Com relação ao histórico dos Fuzileiros navais, marque a opção correta. No Brasil, a Brigada Real da Marinha ocupou a Fortaleza de São José da Ilha das Cobras, em 21 de março de 1809, por determinação do Comandante da Marinha D. João Rodrigues de Sá e Menezes - Conde de Anadia. O Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) originou-se da Brigada Real da Marinha, cujos componentes aportaram no Rio de Janeiro a 7 de março de 1808, guarnecendo as naus utilizadas pela Família Real e a Corte Portuguesa, para transmigrar para o Brasil em decorrência das Guerras Napoleônicas. Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em duas fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. O Almirante Rodrigo Pinto Guedes, Barão do Rio da Prata, foi primeiro Comandante do Batalhão da Brigada Real da Marinha no Brasil. A segunda fase iniciou com a criação do Corpo de Artilheiros Marinheiros a quem cabia guarnecer a artilharia dos navios e embarcações, passando os FN a serem empregados como infantaria na realização de abordagens, na defesa das naus e na realização de desembarques.
Assinale a opção que apresenta uma das características da primeira fase da história do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN). O CFN recebeu a denominação de Brigada de Artilharia da Marinha. O aprimoramento técnico-profissional dos oficiais por meio de cursos, estágios e visitas ao exterior Nesta fase, os soldados-marinheiros participaram de guerras externas, como a Guerra do Paraguai. Em virtude de sua formação militar, os artilheiros-marinheiros tinham acesso ao armamento portátil e contavam com a confiança dos comandos que, por meio deles, se impunham à marinhagem sempre que era necessário o emprego da força. Esta fase iniciou com a criação do Corpo de Imperiais Marinheiros a quem cabia guarnecer a artilharia dos navios e embarcações.
Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em três fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. Assinale a opção que corresponde a uma das denominações utilizadas durante a segunda fase. Imperial Brigada de Artilharia da Marinha. Batalhão de Infantaria da Marinha Brigada de Infantaria da Marinha. Corpo de Artilharia da Marinha. Corpo de Fuzileiros Navais.
Na campanha contra Aguirre, os FN desempenharam papel relevante na tomada da Praça Forte Paissandu, quando o 2º Sargento Francisco Borges de Souza se destacou por seu heroísmo e destemor, tendo esse episódio sido conhecido entre os combatentes pelo nome de “Tomada do Forte Sebastopol”. Qual a característica básica de atuação do CFN nesta campanha? Corpo de Infantaria da Marinha. Artilharia da Marinha. Corpo de Artilharia da Marinha. Infantaria da Marinha. Combinação de tropas de variadas características.
Assinale a opção que apresenta uma das características da terceira fase da história do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN). A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque, culminando no Grupo de Artilharia de Campanha do Regimento Naval. A formação dos primeiros oficiais FN na Escola de Guerra Naval. Ênfase no emprego dos Fuzileiros Navais (FN) para guarnecerem a artilharia das naus e embarcações armadas. O aprimoramento técnico-profissional das praças por meio de cursos, estágios e visitas ao exterior. A obtenção de áreas para adestramento e a construção de aquartelamentos.
Marque a opção que apresenta um fato relevante, com a participação do CFN, durante a primeira fase de sua existência. Expedição contra Aguirre. Expedição contra Caiena. Guerra da Tríplice Aliança. Posição legalista nas Revoluções Constitucionalista e Integralista. O Batalhão Naval participou com todo seu efetivo na longa e cruenta Guerra da Cisplatina.
Assinale a opção que apresenta uma das características da segunda fase da história do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN). O CFN recebeu a denominação de Corpo de Artilharia da Marinha. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e de desembarque. A formação dos primeiros oficiais Fuzileiros Navais na Escola Naval. A ênfase do emprego dos Fuzileiros Navais para guarnecerem a artilharia das naus e embarcações armadas. A substituição da denominação Regimento Naval para Corpo de Fuzileiros Navais.
Quem determinou a ocupação da Fortaleza de São José da Ilha das Cobras pela Brigada Real da Marinha? D. Maria I. Conde de Anadia. Barão do Rio da Prata Almirante Tamandaré. D. João VI.
Assinale a opção que apresenta uma das características da primeira fase da história do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN). Neste período, participaram ativamente de todas as operações navais nas quais a Marinha se envolveu, sendo dignas de realce a expedição contra Caiena, as lutas pela consolidação da Independência, a pacificação das Províncias dissidentes e a Guerra da Cisplatina. Nesta fase, os soldados-marinheiros participaram de guerras externas, como as campanhas contra Oribe e Rosas, contra Aguirre, e a Guerra do Paraguai. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque, culminando no Grupo de Artilharia de Campanha do Regimento Naval. O CFN recebeu as seguintes denominações nesta etapa de sua existência: Batalhão da Brigada Real da Marinha no RJ, Brigada de Artilharia da Marinha do RJ, Imperial Brigada de Artilharia da Marinha e Corpo de Artilharia de Marinha. A denominação de Corpo de Fuzileiros Navais, em 1932, em substituição à anterior, Regimento Naval, assinalou o início desta fase.
Assinale a opção que apresenta uma das características da primeira fase da história do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) O CFN recebeu a denominação de Brigada de Artilharia da Marinha. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e de desembarque. Os imperiais-marinheiros constituíam-se nos únicos militares profissionais de carreira existentes nas guarnições dos navios A ênfase do emprego dos Fuzileiros Navais para guarnecerem a artilharia das naus e embarcações armadas. A substituição da denominação Regimento Naval para Corpo de Fuzileiros Navais.
Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em três fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. Assinale a opção que NÃO corresponde a uma operação naval que a Marinha se envolveu no período de 1808 a 1847. Expedição contra Caiena. Campanha contra Oribe e Rosas. As lutas pela consolidação da Independência. A pacificação das Províncias dissidentes. Guerra da Cisplatina.
Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em três fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. Assinale a opção que NÃO corresponde a uma das denominações utilizadas durante o período de 1808 a 1847. Batalhão da Brigada Real da Marinha destacado no RJ. Brigada de Artilharia da Marinha. Batalhão de Artilharia da Marinha do RJ. Imperial Brigada de Artilharia da Marinha. Corpo de Artilharia de Marinha.
Com relação ao histórico dos Fuzileiros Navais, marque a opção correta. A Brigada Real da Marinha foi criada em Lisboa a 28 de agosto de 1797 por alvará de D. Maria I, sendo o primeiro corpo militar constituído em caráter permanente naquele país. No Brasil, a Brigada Real da Marinha ocupou a Fortaleza de São José da Ilha das Cobras, em 21 de março de 1809, por determinação do Ministro da Marinha D. Rodrigo Pinto Guedes - Conde de Anadia. Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em duas fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. Na segunda fase, os artilheiros-marinheiros constituíam-se nos únicos militares profissionais de carreira existentes nas guarnições dos navios. No período de 1847 a 1932, os soldados-marinheiros participaram de guerras externas, como as campanhas contra Oribe e Rosas, contra Aguirre, e a Guerra do Paraguai.
Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em três fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. Assinale a opção que corresponde a um fato relevante que teve a participação do CFN o período de 1808 a 1847. Campanha contra Oribe e Rosa. Posição legalista nas Revoluções Constitucionalista (1932) e Integralista (1938). Campanha contra Aguirre. Guerra do Paraguai. Guerra da Cisplatina.
Assinale a opção que NÃO corresponde a uma denominações recebida pelo CFN, durante a 2ª fase de sua existência. Brigada de Infantaria da Marinha. Regimento Naval Batalhão Naval. Corpo de Infantaria da Marinha. Corpo de Fuzileiros Navais.
Com relação a primeira fase da história do CFN podemos afirmar que: Os imperiais-marinheiros constituíam-se nos únicos militares profissionais de carreira existentes nas guarnições dos navios. Em virtude de sua formação militar, tinham acesso ao armamento portátil e contavam com a confiança dos comandos que, por meio deles, se impunham à marinhagem sempre que era necessário o emprego da força. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque, culminando no Grupo de Artilharia de Campanha do Regimento Naval. Em 1847, Corpo de Fuzileiros Navais foi a denominação que o CFN recebeu nesta importante fase Neste período, os FN participaram ativamente de todas as operações navais nas quais a Marinha se envolveu, sendo digna de realce a Guerra da Cisplatina. Se caracterizou pela franca expansão e aprimoramento, mas conservando a tradição de disciplina e confiança da Brigada Real da Marinha.
Ao longo de sua existência, o CFN recebeu várias denominações, podendo sua história ser dividida em três fases principais, de acordo com as características básicas de sua atuação. Assinale a opção que NÃO corresponde a um fato relevante que teve a participação do CFN o período de 1808 a 1847. Campanha contra Oribe e Rosa. Guerra da Cisplatina. As lutas pela consolidação da Independência. Pacificação das Províncias dissidentes. Expedição contra Caiena.
Na primeira fase da existência do CFN, houve ênfase no emprego dos Fuzileiros Navais (FN) para guarnecerem a artilharia das naus e embarcações armadas. Quem constituíam-se nos únicos militares profissionais de carreira existentes nas guarnições dos navios? Artilheiros-marinheiros. Imperiais–marinheiros. Infantaria da Marinha. Canhoneiros. Marinheiros.
Assinale a opção que NÃO corresponde a uma das denominações recebida pelo CFN, durante a 1ª fase de sua existência. Brigada de Artilharia da Marinha. Corpo de Artilharia de Marinha. Imperial Brigada de Artilharia da Marinha. Batalhão de Artilharia da Marinha do Rio de Janeiro. Batalhão da Brigada Real da Marinha destacado no Rio de Janeiro.
Qual a primeira denominação que o CFN recebeu, na fase em que a artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque, culminando no Grupo de Artilharia de Campanha do Regimento Naval? Artilharia da Marinha. Corpo de Artilharia da Marinha. Corpo de Fuzileiros Navais Infantaria da Marinha. Corpo de Infantaria da Marinha.
A denominação de Corpo de Fuzileiros Navais, em 1932, assinalou o início da terceira fase, que vem se caracterizando por franca expansão e aprimoramento, mas conservando a tradição de disciplina e confiança, a qual, originária da época da Brigada Real da Marinha, manteve-se através dos tempos. Esta é a denominação até os dias atuais, que substituiu a de Batalhão Naval. Regimento Naval. Corpo de Fuzileiros Navais. Infantaria de Marinha. Artilharia de Marinha.
Durante a fase denominada Infantaria de Marinha, os soldados-marinheiros participaram de quais campanhas? Guerra da Cisplatina e a Guerra do Paraguai. Campanhas contra Caiena e Aguirre. Campanha contra Aguirre e a Guerra da Cisplatina. Lutas pela consolidação da Independência, a pacificação das Províncias dissidentes. Campanha contra Oribe e Rosas e a Guerra do Paraguai.
Marque a opção que NÂO indica um fato ocorrido durante a terceira fase da existência do CFN. A formação dos primeiros oficiais FN na Escola Naval. O extraordinário desenvolvimento das OpAnf na Segunda Guerra Mundial. O aprimoramento técnico-profissional dos oficiais por meio de cursos, estágios e visitas ao exterior. A obtenção de áreas para adestramento e a construção de aquartelamentos. A criação do Campo da Ilha do Governador e, nele, o Centro de Instrução (hoje Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves).
Qual foi o primeiro corpo militar constituído em caráter permanente em Portugal? Brigada Real da Marinhaa. Batalhão da Brigada Real da Marinha. Corpo de Fuzileiros Navais. Terço da Armada da Coroa de Portugal. Artilharia da Marinha.
Na primeira fase da existência do CFN, quem constituíam-se nos únicos militares profissionais de carreira existentes nas guarnições dos navios? Corpo de Fuzileiros Navais. Corpo de Imperiais Marinheiros. Fuzileiros-marinheiros. Infantes-marinheiros. Artilheiros-marinheiros.
Marque a opção que apresenta um fato relevante, com a participação do CFN, durante a segunda fase de sua existência. Guerra da Cisplatina Guerra do Paraguai Pacificação das Províncias dissidentes. Nas operações levadas a efeito pela Organização dos Estados Americanos (OEA) na República Dominicana Posição legalista nas Revoluções Constitucionalista e Integralista.
Qual foi a primeira denominação recebida pelo CFN durante a primeira fase de sua existência? Corpo de Fuzileiros Navais Brigada Real da Marinha Terço da Armada da Coroa de Portugal. Batalhão da Brigada Real da Marinha. Corpo de Artilharia da Marinha.
Qual foi a primeira denominação recebida pelo CFN durante a segunda fase de sua existência? Infantaria da Marinha. Artilharia da Marinha. Brigada Real da Marinha. Corpo de Artilharia da Marinha. Corpo de Fuzileiros Navais.
Quem foi o primeiro comandante da Brigada Real da Marinha no Brasil? Almirante Rodrigo Pinto Guedes. Almirante Tamandaré. D. João Rodrigues de Sá e Menezes. D. Domingos Cavier de Lima. D Maria I.
Assinale a alternativa que indica um fato que permitiu a evolução do CFN durante a terceira fase de sua existência? Os FN passaram a serem empregados como infantaria na realização de abordagens, na defesa das naus e na realização de desembarques. A obtenção de áreas para adestramento e a construção de aquartelamentos. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque. A criação do Corpo de Imperiais Marinheiros. A tomada da Praça Forte Paissandu.
Assinale a alternativa que indica um fato que deu início a segunda fase de existência do CFN? Os FN passaram a serem empregados como infantaria na realização de abordagens, na defesa das naus e na realização de desembarques. A obtenção de áreas para adestramento e a construção de aquartelamentos. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque. A criação do Corpo de Imperiais Marinheiros. A tomada da Praça Forte Paissandu.
Com relação a segunda fase da existência do CFN, marque a opção INCORRETA. Os FN foram empregados como infantaria na realização de abordagens, na defesa das naus e na realização de desembarques. Entretanto, em decorrência de seu melhor preparo, mantiveram, durante algum tempo, várias tarefas referentes à Artilharia da Marinha. Esta fase iniciou com a criação do Corpo de Imperiais Marinheiros a quem cabia guarnecer a artilharia dos navios e embarcações. A artilharia dos FN evoluiu de artilharia naval para artilharia de posição e artilharia de desembarque, culminando no Grupo de Artilharia de Campanha do Batalhão Naval. Nesta fase, os soldados-marinheiros participaram de guerras externas, como as campanhas contra Oribe e Rosas, contra Aguirre, e a Guerra do Paraguai. O Batalhão Naval participou com todo seu efetivo na longa e cruenta Guerra da Tríplice Aliança (1864).
Em que campanha, os FN desempenharam papel relevante na tomada da Praça Forte Paissandu, quando o 2o Sargento Francisco Borges de Souza se destacou por seu heroísmo e destemor. Esse episódio ficou conhecido entre os combatentes pelo nome de “Tomada do Forte Sebastopol”? Contra Oribe e Rosas Caiena. Guerra da Cisplatina Guerra do Paraguai. Contra Aguirre.
Com relação a Terceira Fase da existência do CFN, marque a opção INCORRETA. A denominação de Corpo de Fuzileiros Navais, em 1932, em substituição à anterior, Batalhãoo Naval, assinalou o início desta fase, que vem se caracterizando por franca expansão e aprimoramento, mas conservando a tradição de disciplina e confiança, a qual, originária da época da Brigada Real da Marinha, manteve-se através dos tempos. O progresso material alcançado, ao qual se adicionou o devido embasamento doutrinário, possibilitou o incremento de exercícios com forças navais de países amigos que culminaram com o adestramento interaliado na Ilha de Vieques, Porto Rico, juntamente com FN norte-americanos, holandeses e ingleses. Por ocasião do conflito entre a Índia e o Paquistão, em 1965, o Brasil, como membro da Organização das Nações Unidas (ONU), enviou observadores militares com uma representação do CFN, o mesmo ocorrendo na luta deflagrada entre Honduras e El Salvador. Nas operações levadas a efeito pela Organização dos Estados Americanos (OEA) na República Dominicana, o CFN enviou um Grupamento Operativo (GptOp) integrando o Destacamento Brasileiro da Força Interamericana de Paz (FAIBRAS), um dos componentes da Força Interamericana de Paz (FIP). Deve ser destacada uma série de fatos ocorridos em relativo curto espaço de tempo que permitiram esta evolução, tendo como exemplos a formação dos primeiros oficiais FN na Escola Naval e o extraordinário desenvolvimento das OpAnf na Segunda Guerra Mundial;.
Em que conflito o Batalhão Naval participou com todo seu efetivo, sendo que das 1845 praças que constituíam o efetivo do Batalhão à época, 1428 estavam embarcadas nas unidades navais em operações no Prata, sendo 585 artilheiros e 843 fuzileiros? Guerra da Cisplatina. Luta pela consolidação da independência. Tomada de Sebastopol. Guerra da Tríplice Aliança. Posição legalista nas Revoluções Constitucionalista (1932) e Integralista (1938).
Marque a opção que indica uma denominação atribuída ao CFN durante a primeira fase de sua existência. Corpo de Artilharia da Marinha. Corpo de Fuzileiros Navais. Regimento Naval. Corpo de Infantaria da Marinha. Batalhão Naval.
Que nome recebeu o CFN, assinalando o inicio da terceira fase de sua existência? Infantaria da Marinha. Artilharia da Marinha. Batalhão Naval. Regimento Naval. Corpo de Fuzileiros Navais.
Marque a opção que apresenta um fato relevante, com a participação do CFN, durante a primeira fase de sua existência. Guerra da Cisplatina. Guerra do Paraguai. Campanha contra Aguirre. Nas operações levadas a efeito pela Organização dos Estados Americanos (OEA) na República Dominicana. Posição legalista nas Revoluções Constitucionalista e Integralista.
De acordo com o CGCFN-1101, a respeito das tradições navais, assinale a opção INCORRETA A gente de bordo compõe-se do Comandante e da Tripulação O Imediato e os demais oficiais constituem a oficialidade. As praças constituem a guarnição. A oficialidade e a guarnição formam a tripulação da OM. O Comandante é o oficial cuja autoridade se segue, em qualquer caso, à do Imediato.
Ao assumir o Serviço, o Oficial de Serviço ressaltou que no período compreendido entre os toques de alvorada e de silêncio, os intervalos dos quartos são determinados por batidas do sino de bordo, feitas ao fim de cada meia-hora. Sabendo que a alvorada é as 06:00hs, quantas batidas deverão ser dadas na 3ª meia-hora do quarto de 08:00 as 12:00h? Nenhuma. Uma batida dupla. Uma batida dupla e uma singela. Três batidas duplas e uma singela. Duas batidas duplas e uma singela.
De acordo com o CGCFN-1101, a respeito das tradições navais, assinale a opção INCORRETA. As fainas de bordo, ainda hoje, em especial as manobras que exigem coordenação e ordens contínuas de um Mestre ou Contramestre, são conduzidas com toques de apito e comando de voz. O apito, hoje, continua preso ao pescoço por um cadarço de tecido e tem utilização para os toques de rotina e comando de manobras. A bandeira nacional é içada às oito horas da manhã em todas as OM da Marinha, em cerimonial que consta de sete vivas dados com o apito do marinheiro, ou de toque de corneta, e das continências individuais por todo o pessoal presente nas imediações do local do cerimonial. É costume, ao entrar-se a bordo pela 1a vez no dia, saudar o pavilhão nacional, bem como ao retirar-se de bordo. A expressão praça d’armas originou-se do fato de, no tempo da Marinha a vela, ser no compartimento reservado à refeição dos oficiais que se guardava o armamento portátil de que dispunha o navio.
De acordo com as tradições navais, a tripulação de bordo compõe-se do Comandante e Oficialidade. da Oficialidade e da Guarnição. da Oficialidade e das praças. do Imediato, da Oficialidade e da Guarnição. do Comandante e da Guarnição.
Com relação as tradições navais, marque a opção correta. Nas OM, de uma forma geral, haverá os seguintes ranchos: o do Comandante e dos oficiais, realizado na Praça D’armas; o dos suboficiais e primeiros-sargentos; e os das demais praças, que, nos navios recebe a denominação de coberta de rancho. Praça d’armas é o compartimento onde funcionam o refeitório e a sala de estar dos oficiais nos navios de guerra. A expressão originou-se do fato de, no tempo da Marinha a vela, ser no compartimento reservado à refeição dos oficiais que se guardava as armas portáteis e de porte. A bandeira nacional é içada às oito horas da manhã em todas as OM da Marinha, em cerimonial que consta de sete vivas dados com o apito do marinheiro, ou de toque de corneta, e das continências individuais por todo o pessoal presente nas imediações do local do cerimonial. Salão de recreio é o compartimento destinado ao uso pelos militares nos períodos de recreação, previstos na rotina de bordo. Fainas são trabalhos que envolvem o pessoal de bordo para um fim específico, classificando-se, conforme o caso, em comuns ou de emergência.
O 2º TEN (AFN) SAFONILDO, Comandante do 3ºPel da 3ªCia do 2ºBtlInfFuzNav, recebeu a tarefa de embarcar com seu pelotão no Navio Transporte de Tropa ARY FERREIRA, para executar as fainas de Pelotão do Navio. Durante sua permanência, pode observar vários procedimentos, atinentes a linguagem do mar e tradições navais. Analise as proposições abaixo e marque a opção que indica a seqüência correta de Falso ou Verdadeiro; ( )O Oficial observou que no tijupá, convés geralmente aberto e mais elevado do navio, estava instalada a agulha magnética padrão e outros instrumentos que não devem ficar descobertos. ( ) Ao embarcar, o pelotão se concentrou na Proa, ou seja, na extremidade posterior do navio. ( ) O embarque no navio foi feito pela abertura feita na borda ou passagens nas balaustradas, por onde o pessoal entra e sai do navio, ou por onde passa a carga leve. ( ) Todo material do pelotão foi levado para o espaço entre o convés mais alto e o fundo do navio, denominado porão. (F) (V) (V) (V) (F) (F) (V) (F) (V) (V) (F) (V) (V) (F) (V) (F) (F) (V) (F) (V).
Quanta(s) batida(s) no sino de bordo, representa o horário de 17:00h, 08:30h e 07:30h, respectivamente? Quanta(s) batida(s) no sino de bordo, representa o horário de 17:00h, 08:30h e 07:30h, respectivamente? duas duplas, uma dupla e uma dupla e uma singela. uma dupla, uma singela e três duplas e uma singela. uma dupla, uma singela e duas duplas e uma dupla duas duplas, uma singela e três duplas e uma singela.
“Durante um dia normal de expediente no 2ºBtlInfFuzNav, ocorreu uma chuva torrencial e alagou todo o Batalhão. O Cmt da OM, rapidamente, determinou que tocasse o sinal de alarme, seguido de reunir geral para que fossem tomadas ações contra a calamidade.” Como se classifica a faina citada acima, conforme o caso? Emergência Rotina Comum Parcial. Geral.
Com relação as Tradições Navais, marque a proposição INCORRETA. Todos que entram a bordo obrigatoriamente saúdam o oficial de serviço e pedem licença para entrar a bordo, Da mesma forma, para retirar-se de bordo, qualquer pessoa deve obter permissão do oficial de serviço e dele se despedir, pois ele é o substituto eventual do Comandante. As fainas de bordo, ainda hoje, em especial as manobras que exigem coordenação e ordens contínuas de um Mestre ou Contramestre, são conduzidas somente com toques de apito. A Bandeira Nacional é içada às oito horas da manhã em todas as OM da Marinha, em cerimonial que consta de sete vivas dados com o apito do marinheiro, ou de toque de corneta, e das continências individuais por todo o pessoal presente nas imediações do local do cerimonial. No período compreendido entre os toques de alvorada e de silêncio, os intervalos dos quartos são determinados por batidas do sino de bordo, feitas ao fim de cada meia-hora, portanto as 11:30h serão executadas três batidas duplas e uma singela. Nas OM, de uma forma geral, haverá os seguintes ranchos: o do Comandante, normalmente agregado à câmara; o dos oficiais, realizado na Praça D’armas; o dos suboficiais e primeiros-sargentos; e os das demais praças, que, nos navios recebe a denominação de coberta de rancho.
Com relação a Gente de Bordo, marque a opção INCORRETA. As ordens emanam e são feitas executar pelo Comandante, coordenador de todos os trabalhos de bordo e que exerce a gerência das atividades administrativas. O Comandante é a autoridade suprema de bordo. O Imediato é o oficial cuja autoridade se segue, em qualquer caso, à do Comandante. A gente de bordo compõe-se do Comandante e da Tripulação. A oficialidade e a guarnição formam a tripulação da OM. Somente as praças constituem a guarnição de uma OM.
Que expressão originou-se do fato de, no tempo da Marinha a vela, ser no compartimento reservado à refeição dos oficiais que se guardava o armamento portátil de que dispunha o navio? Praça d’armas Escoteria. Baileu. Câmara. Salão de recreio.
A gente de bordo compõe-se da Tripulação e da Guarnição. da Oficialidade. do Imediato. do Imediato e demais oficiais. do Comandante.
Analise as proposições referentes as partes do navio e marque a opção correta. O casco não possui uma forma geométrica única, sendo sua principal característica ter um plano de simetria, que se imagina passar pelo eixo da quilha, dividindo-o, horizontalmente, em duas partes no sentido do comprimento. A quilha é a peça do navio, disposta na parte mais alta do seu plano diametral, em quase todo o seu comprimento. As cavernas são peças curvas que se fixam transversalmente à quilha do navio e que servem para dar forma ao casco e sustentar o chapeamento interior. Anteparas São as separações verticais que subdividem, em compartimentos, o espaço externo do casco, em cada pavimento. A parte do forro exterior do casco situada entre a borda e a linha de flutuação a plena carga, denomina-se costado.
No navio, o primeiro pavimento contínuo de proa a popa, contando de cima para baixo, que é descoberto em todo ou em parte, tem o nome de Superestrutura. Convés principal. Convés de Vôo. Tombadilho. Castelo.
Que convés está localizado abaixo do tijupá, de onde o Comandante dirigi a manobra do navio? Convés Principal. Ponte. Passadiço. Tombadilho. Portaló.
Com relação as tradições navais, assinale Falso ou Verdadeiro nas proposições abaixo e marque a opção correta. ( ) As fainas de bordo, ainda hoje, em especial as manobras que exigem coordenação e ordens contínuas de um Mestre ou Contramestre, são conduzidas somente com toques de apito. ( ) O Oficial de Serviço utiliza um apito, que não é o tradicional, e serve para cumprimentar ou responder a cumprimentos dos cerimoniais (honras de passagem) de navios ou lanchas com autoridades que passam ao largo; mas, o cadarço que o prende ao pescoço mantem-se como parte do símbolo tradicional. ( ) A expressão Escoteria originou-se do fato de, no tempo da Marinha a vela, ser no compartimento reservado à refeição dos oficiais que se guardava o armamento portátil de que dispunha o navio. ( ) O uniforme típico do marinheiro é universal. Suas peculiaridades são o lenço preto azul ao pescoço e a gola preta com três listras. (F) (V) (F) (F) (V) (F) (F) (V) (V) (V) (F) (V) (F) (F) (V) (F) (V) (V) (F) (F).
Com relação as instalações de bordo, marque a opção correta Os camarotes e alojamentos são destinados aos oficiais, suboficiais e sargentos. O rancho do Comandante é realizado na Praça D’armas; o dos suboficiais e primeiros-sargentos; e os das demais praças, que, nos navios recebe a denominação de coberta de rancho. Escoteria é o local, nas OM, onde são guardadas as armas portáteis não-portáteis e as de porte. Salão de Recreio é o compartimento destinado ao uso pelas praças nos períodos de recreação, previstos na rotina de bordo. Corpo da guarda é o compartimento destinado à guarda ou armazenamento de materiais.
De acordo com o CGCFN-1101, a respeito das tradições navais, assinale a opção correta. A gente de bordo compõe-se da oficialidade e da guarnição de uma OM. No período compreendido entre o içar e o arriar do Pavilhão Nacional, os intervalos de quartos são determinados por batidas do sino de bordo, feitas ao fim cada hora. Todos que entram a bordo obrigatoriamente saúdam o Oficial de Serviço e pedem licença para entrar a bordo. O quarto 0000 às 0400 é denominado quarto d’alva. O Oficial de Serviço utiliza o tradicional Apito de Comando, que serve para conduzir as fainas de bordo.
Como é composta a gente de bordo? Oficialidade e Guarnição. Comandante e Guarnição. Oficialidade e Tripulação. Comandante e Tripulação. Comandante e Guarnição.
No navio, em que compartimento fazem-se paióis ou outros compartimentos semelhantes? Bailéu. Porão. Último convés Tijupá. Cavernas.
Com relação aos acontecimentos na rotina normal, assinale a alternativa correta. A inspeção, quando todas as incumbências de bordo são vistoriadas, é realizada no quarto de 0800 às 1200h. No quarto de 0800 às 1200, ocorre o cerimonial da bandeira, onde a bandeira nacional é içada às oito horas da manhã em todas as OM da Marinha, em cerimonial que consta de oito vivas com o apito do marinheiro ou de toque de corneta. O sinal do meio-dia e o rancho geral ocorre no quarto de 1200 às 1600. No quarto de 1200 às 1600 ocorre a inspeção, quando todas as incumbências são vistoriadas. No quarto de 1600 às 2000 é realizada a formatura de todos que se encontram a bordo, se licenciada a tripulação. Essa formatura é conhecida como Revista do Recolher.
Qual o local, nas OM, onde são guardadas as armas portáteis e as de porte? Bailéu. Paiol de armamento. Escoteria. Paiol. Câmara.
As separações verticais que subdividem, em compartimento, o espaço interno do casco do navio, em cada pavimento, são denominadas Anteparas. Cavernas. Bordos. Convés. Superestrutura.
Como é denominada a superestrutura localizada na parte extrema da proa do navio? Tombadilho. Castelo de Proa. Superestrutura. Superestrutura central. Castelo de popa.
Onde, normalmente, encontramos no navio os conveses tijupá e passadiço? Superestrutura Superestrutura central. Castelo de proa. Tombadilho Portaló.
É o ajudante do Oficial de serviço para efeito de fiscalização quanto ao cumprimento da rotina: Contramestre. Polícia. SG de dia. Mensageiro. Ronda.
Como é constituída a oficialidade de uma OM? Comandante e demais oficiais. Comandante e oficiais do Estado Maior. Comandante e Imediato. Oficiais do Estado Maior. Imediato e demais Oficiais.
A inspeção, quando todas as incumbências de bordo são vistoriadas, é realizado em que quarto da rotina normal? quarto d’alva 0800 às 1200h. 1200 às 1600h 1600 às 2000h 2000 às 2400h.
Todos que entram a bordo, deverão obrigatoriamente saudar o: Oficial de Serviço Contramestre. Imediato. Comandante SG Polícia.
Como são classificadas as fainas conforme o caso? Comuns ou de emergências. Comuns ou especiais. Gerais ou parciais. Gerais ou específicas. Especiais ou de emergência.
Qual a peça considerada a espinha dorsal do navio? Tombadilho. Superestrutura central. Superestrutura. Casco. Quilha.
Como se chama a abertura feita na borda ou passagens nas balaustradas , por onde o pessoal entra e sai do navio? Tombadilho. Portaló. Convés. Porão Bordo.
Como é denominado o espaço entre o convés mais baixo e o fundo do navio? Tombadilho Bailéu Porão Cavernas Anteparas.
Como são denominadas as duas partes simétricas em que o casco é dividido pelo plano diametral? Castelo de proa Portaló Tombadilho Bordos Costado.
Como são denominados os pavimentos com que o navio é dividido no sentido da altura? Tombadilho Convés Castelo de proa Passadiço Superestrutura.
Com relação as expressões do cotidiano, como é chamado o oficial ou praça que, por achar-se há muito tempo no navio e ser dedicado às coisas de bordo, torna-se profundo conhecedor dos problemas e peculiaridades do mesmo? Caverna mestra Antigão Velha guarda Safa-onça Mestre.
Como são chamadas as peças curvas que se fixam transversalmente à quilha do navio e que servem para dar forma ao casco e sustentar o chapeamento exterior? Anteparas Bordos Cavernas Superestrutura Costado.
O uniforme típico do marinheiro é universal. Suas peculiaridades são: O lenço preto ao pescoço e a gola azul com três listras. O lenço azul ao pescoço e a gola preta com três listras. O lenço preto ao pescoço e a gola azul com cinco listras. O lenço azul ao pescoço e a gola cinza com três listras. O lenço preto ao pescoço e a gola cinza com três listras.
Com relação as expressões do cotidiano naval, o que significa o contrario de estar safo? Onça Arvorar Safa-onça Pegar Cochar.
Segundo o CGCFN-1003, são princípios de liderança, EXCETO: Decidir com acerto e oportunidade. Conhecer e cuidar do bem-estar dos seus subordinados. Conhecer a profissão. Demonstrar segurança e convicção nas próprias reações diante de dificuldades Assumir a responsabilidade por seus atos.
É possível estruturar o perfil do líder segundo três aspectos fundamentais. Quando um líder aplica seus conhecimentos ao estudo e à solução de problemas está atuando em qual desses aspectos? Conhecimento do subordinado. Competência profissional Compreensão da natureza humana Competência técnica e tática Caráter.
Segundo o CGCFN-1003, de acordo com os conceitos de liderança, marque a opção correta. A competência profissional é o elemento crucial do poder de combate. O principal problema da liderança delegativa é o desinteresse pelas ideias dos subordinados, não utilizando a sua criatividade. Motivação é a força externa que emerge, regula e sustenta todas as ações humanas. Uma tropa disciplinada e coesa resulta de liderança eficiente somente nos escalões mais baixos, havendo tantos e tão variados indícios de sua manifestação que seria impossível enumerá-los em sua totalidade. Coesão pode ser definida como a existência de fortes laços de lealdade, respeito recíproco, confiança e compreensão entre os integrantes de uma OM.
De acordo com o Manual Básico do Fuzileiro Naval, CGCFN-1003, 1ª edição, qual tipo de liderança onde o líder atribui a seus assessores a tomada de decisões especializadas? Chefia Delegativa Autoritária Participativa Motivacional.
São princípios de liderança militar, EXCETO. Assegurar-se de que as ordens são compreendidas, fiscalizadas e executadas. Atribuir tarefas a seus homens de acordo com as possibilidades destes. Conduzir e coordenar pessoas, de modo a alcançar um objetivo Desenvolver o senso de responsabilidade em seus subordinados. Conhecer e cuidar do bem-estar de seus subordinados.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a capacidade de julgar baseando-se em dados objetivos, sem se envolver, distribuindo recompensas e punições (quando for o caso), de acordo com o mérito e o desempenho de cada um, sem se deixar influenciar pelas características pessoais dos envolvidos? Coerência Organização Camaradagem Imparcialidade Equilíbrio emocional.
Segundo o CGCFN-1003, é um dos traços de personalidades mais relevantes para o líder militar brasileiro. Compreender as técnicas, os procedimentos e a doutrina de emprego do seu escalão. Raciocinar com lógica e analisar cada situação, a fim de tirar proveito das oportunidades e adotar a melhor decisão. Desenvolver o senso de responsabilidade em seus subordinados. Assegurar-se de que as ordens são compreendidas, fiscalizadas e executadas. Agir face a situações inesperadas, sem depender de ordem ou decisão superior.
São a base da doutrina de liderança, proporcionando orientação para o desenvolvimento do líder, dos subordinados e da unidade. Estilos de liderança. O caráter, a competência profissional; e a maneira como ambos se manifestam pelo comportamento. Princípios de liderança. Conhecimento dos subordinados, compreensão da natureza humana e competência profissional técnica e tática Comunicação, motivação, disciplina e coesão.
São características da Liderança Autocrática, EXCETO: Disciplina formal em busca de uma obediência imposta. Sistema de recompensas e punições para motivar os homens. Determina os padrões de eficiência, Desinteresse pelas idéias dos subordinados, não utilizando a sua criatividade. Considerar os aspectos humanos, entre eles o relacionamento líder-liderados.
Qual o tipo de Liderança onde a satisfação pessoal e o sentimento de contribuição resultam no sucesso da missão? Delegativa Participativa Autoritária Militar Situacional.
O líder deve possuir outras qualidades, mas o conhecimento é o ponto de partida. Qual conhecimento permite que o líder avalie, oriente, execute e motive seus subordinados? Conhecimento dos subordinados. Compreensão da natureza humana. Competência Técnica. Competência Tática. Conhecimento intelectual.
Qual é o elemento crucial do poder de combate? Tropa Material Logística Liderança Doutrina.
Qual o tipo de Liderança que na ausência do líder, esta equipe terá condições de continuar agindo de acordo com o planejamento previamente estabelecido para cumprir a missão? Delegativa Participativa Autoritária Militar Situacional.
É possível estruturar o perfil do líder segundo três aspectos fundamentais: a competência, a responsabilidade e a decisão. o caráter, a competência profissional e a decisão. a comunicação, a motivação e a disciplina e coesão. o caráter, a competência profissional e a maneira como ambos se manifestam pelo comportamento. o conhecimento dos subordinados, a compreensão da natureza humana e a competência profissional técnica e tática.
De acordo com o Manual Básico do Fuzileiro Naval, CGCFN-1003, 1ª edição, qual tipo de liderança estabelece normas rígidas, inspeciona os subordinados nos mínimos detalhes e determina os padrões de eficiência, usando para motivar os homens o sistema de recompensas e punições? Autoritária Participativa Delegativa Democrática Motivacional.
São princípios de liderança militar. EXCETO: Treinar seus subordinados em equipe. Servir de exemplo a seus homens. Manter seus homens informados. Manter seus homens informados. Compreender a natureza humana.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que consiste em assumir o controle, tornando conhecidas suas idéias, ajudando a definir os problemas e encaminhando o grupo para a ação correta a fim de solucionar as dificuldades e cumprir a missão? Autocinfiança Disciplina Iniciativa Direção Decisão.
Segundo o CGCFN-1003, são os traços de personalidades mais relevantes para o líder militar brasileiro, EXCETO: Capacidade de agir face a situações inesperadas, sem depender de ordem ou decisão superior. Capacidade de agir de acordo com as próprias idéias e pontos de vista em qualquer situação. Capacidade de assumir e enfrentar as conseqüências de suas atitudes e decisões. Capacidade de estabelecer o respeito, a confiança mútua e o entendimento recíproco. Capacidade de proceder conforme as normas, leis e padrões regulamentares.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do Líder que tem como definição a capacidade de assumir e enfrentar as conseqüências de suas atitudes e decisões? Responsabilidade Coerência Decisão Direção Exemplo.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a capacidade de tomar posição diante de várias opções? Competência Iniciativa Decisão Coerência Imparcialidade.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a capacidade de agir face a situações inesperadas, sem depender de ordem ou decisão superior? Iniciativa Direção Decisão Competência Coerência.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a habilidade para avaliar, com calma e imparcialidade, o comportamento dos subordinados, não se deixando dominar pelas emoções? Imparcialidade Coerência Equilíbrio emocional Decisão Direção.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a capacidade de demonstrar segurança e convicção nas próprias reações diante de dificuldades? Autoconfiança Motivação Dedicação Decisão Objetividade.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a certeza de ser ele próprio bem sucedido, assim como seus homens, em tudo que deve ser realizado? Motivação Objetividade Autoconfiança Direção Dedicação.
Em relação ao caráter do líder, como é denominado o traço de personalidade do líder que tem como definição a capacidade de desenvolver suas atividades, sistematizando tarefas? Organização Competência Dedicação Direção Objetividade.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests