option
My Daypo

Prova de História UNB

COMMENTS STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
Prova de História UNB

Description:
Teste de História

Author:
Ph
(Other tests from this author)

Creation Date:
12/09/2018

Category:
Logical

Number of questions: 10
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
Last comments
No comments about this test.
Content:
O fascismo se inicia com uma ideologia de governo forte, centralizado e controlador. Suas bases são o nacionalismo, antiindividualismo, antiliberalismo, a religiosidade, antidemocrático, o militarismo, e a necessidade de autoafirmação constante através de conflitos externos, o que vincula às questões anteriores. O coletivismo traz uma uniformidade social, impondo o Estado acima de todos, onde há a necessidade absoluta de hierarquizar a sociedade em modelo militarizado, seu discurso anti-corrupção, de imposição de penas mais duras aos criminosos, propaganda maçante de valorização do regime, ganham força sempre que há alguma crise. Demonstra sempre o quanto a democracia é frágil, e que a opinião pública é facilmente manipulável. O fascismo conduz à guerra. Por seu caráter nacionalista, militarista, visa o expansionismo, para busca de novas riquezas. Responda às questões: Sobre as características da propaganda nazista, assinale a alternativa correta. A ascensão de Hitler se deu pela natureza científica de suas afirmações, sendo a propaganda e o terror utilizados apenas quando se tratava da oposição política. A propaganda utiliza fundamentos dissociados da cultura e das disposições sociais da população, por esta razão usa de insinuações indiretas, veladas. O terror e a propaganda tiveram semelhante grau de importância no estabelecimento da ideologia nazista, ao mostrar à população os benefícios de quem a ela aderisse e o horror destinado aos inimigos. A ameaça, a efetiva violência, o uso político da ciência e a propaganda alinhada aos princípios culturais de um povo nunca foram usados como estratégia de doutrinação das massas. .
O totalitarismo foi um fenômeno político da Europa do pós-Primeira Guerra, que acentuou as tensões políticas de então, contribuindo para a eclosão da Segunda Guerra Mundial. Na Europa Ocidental, países, como a Alemanha, a Itália e a Espanha, assistiram a governos baseados em preceitos totalitários. Sobre essa realidade, é correto afirmar que: a ascensão política de Hitler na Alemanha não contou com o apoio de manifestações populares nem com a receptividade de suas propostas políticas em eleições. na Itália, Mussolini só conseguiu chegar ao controle do Estado com o apoio do partido nazista alemão. o caráter antissemita do totalitarismo de direita só se manifestou de forma acentuada, na Itália fascista. o apoio da Alemanha nazista foi de suma importância para a vitória das forças de direita na Guerra Civil Espanhola e para a subida de Franco ao poder. .
A primeira metade do século XX foi marcada por conflitos e processos que a inscreveram como um dos mais violentos períodos da história humana. Entre os principais fatores que estiveram na origem dos conflitos ocorridos durante a primeira metade do século XX estão: a crise do colonialismo, a ascensão do nacionalismo e do totalitarismo. o enfraquecimento do império britânico, a Grande Depressão e a corrida nuclear. a corrida armamentista, o terceiro-mundismo e o expansionismo soviético. a Revolução Bolchevique, o imperialismo e a unificação da Alemanha. .
Os sistemas políticos totalitários utilizaram-se da violência e tumultuaram os sonhos dos democratas durante o século XX. Formaram-se ditaduras que defendiam a intolerância contra os adversários e o reforço das tradições mais conservadoras. Na Espanha, por exemplo, o totalitarismo: ocorreu nas primeiras décadas do século citado, com forte apoio do nazismo alemão e com a reação dos combates anarquistas. teve apoio de muitos membros da Igreja Católica e perseguiu os anarquistas que lhe faziam oposição. conseguiu a ajuda militar de Portugal e da Itália, ficando no poder durante duas décadas, marcadas, assim, pela opressão política. contou com o apoio de Igreja Católica, mas não firmou alianças com os outros totalitarismos da época. organizou seus principais quadros políticos na cidade de Barcelona, criando brigadas e polícias secretas violentas. .
O período entre as duas grandes guerras mundiais, de 1918 a 1939, caracterizou-se por uma intensa polarização ideológica e política. Assinale a alternativa que apresenta somente elementos vinculados a esse período: New Deal; Globalização; Guerra do Vietnã. Guerra Civil Espanhola; Nazifascismo; Quebra da Bolsa de Nova York. Nazifascismo; New Deal; Crise dos Mísseis. Doutrina Truman; República de Weimar; Revolução Sandinista.
Leia o texto e responda corretamente. Seu êxito (de Hitler) foi possível pelo caos e (pela) desintegração do governo alemão que se seguiram à crise econômica de 1929 e foi resultado da complacência política de conservadores e comunistas para com o ‘fenômeno grotesco e transitório’ do nazismo (...).Mas o nazismo foi também produto do passado, ainda que não um inevitável produto, pela conjunção de uma série de fatores de natureza diversa: entre eles o autoritarismo, o militarismo, o racismo, o fracasso da revolução democrática de 1848, a derrota na Primeira Guerra Mundial, a hiperinflação dos primeiros anos 1920, a já referida crise econômica aberta em 1929. (Adaptado de Boris Fausto. Folha de São Paulo, 11/12/2007.) A partir da leitura, é possível afirmar que: O nazismo foi um movimento idealizado exclusivamente por Hitler. A Alemanha ficou imune aos efeitos da Primeira Guerra Mundial. A crise de 1929 provocou o caos e a desintegração do governo alemão. O racismo explica absolutamente a ascensão do nazismo. .
Considere atentamente o cartaz de propaganda política a seguir ele apresenta símbolos de dois grupos políticos que, no poder: implementaram medidas baseadas nos fundamentos do liberalismo econômico, por acreditarem que isso alavancaria o processo industrial de seus paises. defenderam a idéias de que o Estado deveria atuar minimamente no domínio econômico, deixando o mercado regular livremente a produção e o consumo. adotaram medidas radicalmente opostas em relação a questão fundiária, pois um deles defendia interresses de proprietários enquanto o outro defendia a coletivização. criaram obstáculos aos grandes fazendeiros e as burguesia nacional, uma vês que realizaram uma abertura na economia favorecendo o capital estrangeiro.
No Brasil, a Revolução de 1930 representou momento de: profunda ruptura na estrutura política do país. transição para uma gradual transformação no campo da legislação social que marcaria a Era Vargas. inauguração de liberdades civis plenas e abertura no campo da comunicação e da propaganda. retrocesso em relação ao processo de industrialização nacional.
A carta abaixo foi escrita por Osvaldo Aranha a Getúlio Vargas em fins dos anos 20 do século XX. “Nada se pode esperar das leis, que não são praticadas, nem dos homens, que são seus violadores. Onde a lei não é cumprida, o governo assenta no arbítrio e na força [...] não há duas situações para uma só realidade, como não há duas soluções verdadeiras para uma mesma hipótese. Assim, ou concordamos com a situação de anarquia moral e de miséria material que domina a república, ou animados de espírito de sacrifício, de altruísmo cívico, dentro de nossa missão social, resolvemos procurar os meios de corrigir essa situação.” Sobre a revolução de 1930, é correto afirmar: Osvaldo Aranha fez oposição ao grupo composto por Lindolfo Collor e Virgílio de Mello Franco em razão de discordâncias quanto ao apoio a Getúlio Vargas por ocasião do início do movimento armado contra o governo federal. A aliança entre paulistas e mineiros manteve-se firme até 1930, tendo sido abalada pelos efeitos da crise internacional de 1929, principal causa da revolução popular de outubro. Teve o apoio dos comunistas organizados desde 1922 em um partido nacional com forte inserção junto aos operários urbanos. Com a vitória de Júlio Prestes nas eleições de março, os vencidos buscaram alianças entre setores oligárquicos dissidentes e lideranças tenentistas e, somente após o episódio envolvendo João Pessoa, a conspiração teve início.
Um dos fatos importantes que contribuíram efetivamente para o ingresso do Brasil na Segunda Guerra Mundial foi: o ataque de aviões japoneses ao Forte de Copacabana. o torpedeamento de navios brasileiros por submarinos alemães. a invasão do estado do Amazonas por tropas nazistas. a tomada do arquipélago de Fernando de Noronha pela marinha fascista italiana.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
COMMENTS
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests