We use cookies to personalize your experience. If you continue browsing you will be accepting its use. More information.
option

Sai pra lá jogador

INFO STADISTICS RECORDS
TAKE THE TEST
Title of test:
Sai pra lá jogador

Description:
Geometria analítica

Author:
Tnc12
(Other tests from this author)

Creation Date:
30/07/2020

Category:
Others
Share the Test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
TAKE THE TEST
Last comments
No comments about this test.
Content:
É a extração do cristalino, com implante ou não de uma lente ocular. A definição corresponde a qual procedimento? Facectomia Fowlerctomia Facecentese Ceratectomia .
CORRELACIONE HEMO COLECISTO CÓLON COLO.
RETIRADA DE UM SEGMENTO DO INTESTINO GROSSO CORRESPONDE A QUAL CIRURGIA?.
MARQUE OS CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS REFERENTES A FACECTOMIA. ADMINISTRAÇÃO DE COLÍRIOS, SE PRESCRITO TRICOTOMIA FACIAL EM PACIENTES DO SEXO MASCULINO DIETA ZERO 48H ANTES DO PROCEDIMENTO VERIFICAR SINAIS VITAIS OBSERVAR VOZ DO PACIENTE REALIZAR BALAÇO HÍDRICO.
CIRURGIAS GASTROINTESTINAIS, ENVOLVEM AS PATOLOGIAS E CIRURGIAS NOS SEGUINTES ÓRGÃOS: ESÔFAGO; ESTOMAGO; DUODENO;PÂNCREAS; FIGADO; VIAS BILIARES ESÔFAGO; FARINGE; DUODENO;PÂNCREAS; FIGADO; VIAS BILIARES ESÔFAGO; ESTOMAGO; DUODENO;PÂNCREAS; BOCA; VIAS BILIARES ESÔFAGO; ESTOMAGO; FARINGE;PÂNCREAS; FIGADO; VIAS BILIARES.
GASTRECTOMIA, É UMA TÉCNICA CIRÚRGICA EM QUE É RETIRADO PARTE OU A TOTALIDADE DO: ESTÔMAGO ESÔFAGO INTESTINO DELGADO INTESTINO GROSSO.
SINAIS E SINTOMAS QUE LEVEM A INDICAÇÃO DE UMA GASTRECTOMIA. DOR CONSTIPAÇÃO NÁUSEAS E VÔMITOS HEMATÊMESE DESCONFORTO ABDOMINAL TREMORES ICTERÍCIA .
EM QUAL POSIÇÃO CIRÚRGICA O PACIENTE DE ESTA PARA REALIZAR UMA GASTRECTOMIA? DECÚBITO DORSAL DECÚBITO VENTRAL POSIÇÃO DE CANIVETE (KRASKE) POSIÇÃO DE LITOTOMIA POSIÇÃO GINECOLÓGICA .
QUE TIPO DE ANESTESIA DEVERA SER UTILIZADA PARA A GASTRECTOMIA: GERAL LOCAL.
COMPLETE A SENTENÇA: NA GASTRECTOMIA A PORÇÃO AFETADA DO ESTÔMAGO É REMOVIDA. O INTESTINO DELGADO É UNIDO AO RESTANTE DO ESTÔMAGO ATRAVÉS DE _______________, CONSERVANDO ASSIM A INTEGRIDADE DO TRATO DIGESTIVO. GASTRORRAFIA ANASTOMOSE CISTORRAFIA RINORRAFIA .
CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO DE UMA GASTRECTOMIA: A SONDA NASOGÁSTRICA DEVERÁ SER MANTIDA EM QUE POSIÇÃO? ABERTA SEMI-ABERTA FECHADA SEMI-FECHADA.
Após uma gastrectomia, no pós-operatório, em geral a primeira dieta será liberada após o retorno do ______________, após _____ horas aproximadamente. completa a sentença acima. MÉDICO - 24 PERISTALTISMO - 24 MÉDICO - 72 PERISTALTISMO - 72.
NO PÓS-OPERATÓRIO DE UMA GASTRECTOMIA QUANDO O PACIENTE ESTIVER RECUPERADO DA ANESTESIA, DEVEMOS COLOCA-LO NA POSIÇÃO DE FOWLER, PARA PERMITIR CONFORTO E FACILITAR A DRENAGEM. VERDADEIRO FALSO.
SÃO CUIDADOS DE EF NO PÓS-OPERATÓRIO DE GASTRECTOMIA: MANTER SONDA NASOGÁSTRICA ABERTA E ANOTAR VOLUME E ASPECTO DA DRENAGEM. NÃO PERMITIR QUE A SONDA NASOGÁSTRICA COMPRIMA A ASA DO NARIZ NEM HAJA DOBRAS NO SISTEMA OBSERVAR SINAIS VITAIS QUANDO O PACIENTE ESTIVER RECUPERADO DA ANESTESIA, COLOCA-LO NA POSIÇÃO GENECOLÓGICA FAZER CONTROLE DE DIURESE PESAR DIARIAMENTE O PACIENTE, PARA AVALIAR SE A NECESSIDADE CALÓRICA ESTA SENDO SUPRIDA ADEQUADAMENTE. MANTER O LEITO EM POSIÇÃO SEMI-FOWLER.
QUAL VITAMINA SUA DEFICIÊNCIA É UMA COMPLICAÇÃO CIRÚRGICA DA GASTRECTOMIA? B7 B12 C A D .
Qual a correta definição da SÍNDROME DE DUMPING (ESVAZIAMENTO RÁPIDO) OCORRE QUANDO OS ALIMENTOS PASSAM RÁPIDO PELO ESTÔMAGO SEM SEREM DIGERIDOS. OCORRE DE 30 A 180 MINUTOS APÓS A INGESTÃO DE ALIMENTOS. OCORRE QUANDO OS ALIMENTOS PASSAM LENTAMENTE PELO ESTÔMAGO SEM SEREM DIGERIDOS. OCORRE DE 30 A 180 MINUTOS APÓS A INGESTÃO DE ALIMENTOS. OCORRE QUANDO OS ALIMENTOS PASSAM RÁPIDO PELO ESTÔMAGO SEM SEREM DIGERIDOS. OCORRE DE 120 A 180 MINUTOS APÓS A INGESTÃO DE ALIMENTOS. OCORRE QUANDO OS ALIMENTOS PASSAM RÁPIDO PELO ESTÔMAGO APÓS SEREM DIGERIDOS. OCORRE DE 30 A 180 MINUTOS APÓS A INGESTÃO DE ALIMENTOS.
QUAL CIRURGIA PODE HAVER NECESSIDADE DE REPOSIÇÃO DE VITAMINA B12? GASTRECTOMIA GASTROSTOMIA GASTRORRAFIA COLOSTOMIA .
GASTROSTOMIA: ABERTURA NO ESTÔMAGO PARA INTRODUÇÃO DE UMA SONDA. ABERTURA NO ESTÔMAGO PARA INTRODUÇÃO DE UMA DRENO. ABERTURA NO INTESTINO GROSSO PARA INTRODUÇÃO DE UMA SONDA. ABERTURA NO DUODENO PARA INTRODUÇÃO DE UMA SONDA.
A FINALIDADE DA GASTROSTOMIA É A ADMINISTRAÇÃO DE LÍQUIDOS E ALIMENTOS FALSO VERDADEIRO.
ORIENTAÇÃO DE ENFERMAGEM NO PRÉ-OPERATÓRIO DE GASTROSTOMIA: ORIENTAÇÃO AO PACIENTE E FAMILIAR QUANTO AO PROCEDIMENTO AVALIAR AS CONDIÇÕES DA PELE MANTER JEJUM DE 8 A 12 HORAS ASSISTIR PSICOLOGICAMENTE O PACIENTE, O QUAL PODERÁ RESISTIR A UMA NOVA FORMA DE NUTRIÇÃO EVITAR A ENTRADA DE AR PELA SONDA DURANTE A ALIMENTAÇÃO.
SÃO COMPLICAÇÕES CIRÚRGICAS DECORRENTES DE UMA GASTROSTOMIA: DISTÚRBIOS INTESTINAIS COMO DIARREIA OU CONSTIPAÇÃO, DEPENDENDO DA ALIMENTAÇÃO E DA VELOCIDADE DE ADMINISTRAÇÃO. SANGRAMENTO NO LOCAL DA INSERÇÃO E ABSCESSO NA PAREDE ABDOMINAL. ESTASE GÁSTRICA POR ACÚMULO DE ALIMENTOS DENTRO DO ESTOMAGO, REGURGITAÇÃO E VOMITO COM BRONCO ASPIRAÇÃO. DISTÚRBIOS INTESTINAIS COMO DIARREIA OU CONSTIPAÇÃO, INDEPENDENTE DA ALIMENTAÇÃO E DA VELOCIDADE DE ADMINISTRAÇÃO. SANGRAMENTO NO LOCAL DA INSERÇÃO E ABSCESSO NA PAREDE ABDOMINAL. ESTASE GÁSTRICA POR ACÚMULO DE ALIMENTOS DENTRO DO ESTOMAGO, REGURGITAÇÃO E VOMITO COM BRONCO ASPIRAÇÃO. DISTÚRBIOS INTESTINAIS COMO DIARREIA OU CONSTIPAÇÃO, DEPENDENDO DA ALIMENTAÇÃO E DA VELOCIDADE DE ADMINISTRAÇÃO. SANGRAMENTO NO LOCAL DA INSERÇÃO E ABSCESSO NA PAREDE ABDOMINAL. ESTASE GÁSTRICA POR ACÚMULO DE ALIMENTOS FORA DO ESTOMAGO, REGURGITAÇÃO E VOMITO COM BRONCO ASPIRAÇÃO. DISTÚRBIOS INTESTINAIS COMO DIARREIA OU CONSTIPAÇÃO, DEPENDENDO DA ALIMENTAÇÃO E DA VELOCIDADE DE ADMINISTRAÇÃO. SANGRAMENTO NO LOCAL DA INSERÇÃO E ABSCESSO NA PAREDE ABDOMINAL. ESTASE GÁSTRICA POR ACÚMULO DE ALIMENTOS DENTRO DO ESTOMAGO, REGURGITAÇÃO E VOMITO SEM BRONCO ASPIRAÇÃO. .
A DEFINIÇÃO DE COLOSTOMIA É: CIRURGIA QUE CONSISTE EXTERIORIZAÇÃO DO INTESTINO GROSSO ATRAVÉS DA PAREDE ABDOMINAL, PARA A ELIMINAÇÃO DE GASES E FEZES, PODENDO SER TEMPORÁRIA OU PERMANENTE. CIRURGIA QUE CONSISTE EXTERIORIZAÇÃO DO INTESTINO DELGADO ATRAVÉS DA PAREDE ABDOMINAL, PARA A ELIMINAÇÃO DE GASES E FEZES, PODENDO SER TEMPORÁRIA OU PERMANENTE. CIRURGIA QUE CONSISTE EXTERIORIZAÇÃO DO INTESTINO GROSSO ATRAVÉS DA PAREDE ABDOMINAL, PARA A ELIMINAÇÃO DE GASES E FEZES, DEVENDO SER TEMPORÁRIA. CIRURGIA QUE CONSISTE EXTERIORIZAÇÃO DO INTESTINO DELGADO ATRAVÉS DA PAREDE ABDOMINAL, PARA A ELIMINAÇÃO DE GASES E FEZES, DEVENDO SER PERMANENTE. .
O ORIFÍCIO PROVENIENTE DE UMA COLOSTOMIA RECEBE O NOME DE ESTOMA. - VERDADEIRO OU FALSO VERDADEIRO FALSO.
QUAL PROCEDIMENTO CIRÚRGICO TEM COMO FINALIDADE PROPICIAR UMA SAÍDA PARA PRODUTOS DE EXCREÇÃO INTESTINAL: COLECTOMIA COLOSTOMIA GASTROSTOMIA GASTRECTOMIA.
QUAL TIPO DE ANESTESIA E POSIÇÃO CIRÚRGICA DEVEM SER ADOTADAS NA COLOSTOMIA, RESPECTIVAMENTE: GERAL / DECÚBITO DORSAL LOCAL / DECÚBITO DORSAL GERAL / DECÚBITO FRONTAL NENHUMA DA ALTERNATIVAS ACIMA.
A COLOSTOMIA PODE SER REALIZADA EM VÁRIOS PONTOS DO INTESTINO GROSSO. DEPENDENDO DA SUA LOCALIZAÇÃO AS FEZES SERÃO SÓLIDAS, SEMI-SÓLIDAS, PASTOSAS E LÍQUIDAS. CORRELACIONE: COLOSTOMIA ASCENDENTE COLOSTOMIA TRANSVERSA COLOSTOMIA DESCENDENTE COLOSTOMIA SIGMÓIDE.
SÃO CUIDADOS DE EF NO PRÉ-OPERATÓRIO DE COLECTOMIA/COLOSTOMIA: ADMINISTRAR ANTIBIÓTICOS, QUE SÃO PRESCRITOS NA VÉSPERA DO PROCEDIMENTO. ADMINISTRAR LAXATIVOS OU REALIZAR ENEMAS/LAVAGEM INTESTINAL, NA NOITE ANTERIOR E NA MANHÃ DO PROCEDIMENTO. REGISTRAR PERDAS, COMO OS VÔMITOS POR EX. MONITORAR DISTENSÃO ABDOMINAL, DOR, RIGIDEZ E FEBRE COLOCAR O PACIENTE NA POSIÇÃO DE FOWLER MANTER SONDA FECHADA SE NÃO ESTIVER COM DIETA EM CURSO PESAR DIARIAMENTE O PACIENTE PARA VER SE A DEMANDA CALÓRICA ESTA COMPATÍVEL .
MANTER A SONDA FECHADA, SE NÃO ESTIVER COM DIETA EM CURSO. É UM CUIDADO NO PÓS-OPERATÓRIO COMPATÍVEL COM QUAL CIRURGIA? GASTROSTOMIA COLOSTOMIA GASTRECTOMIA COLECTOMIA.
MARQUES AS ALTERNATIVAS QUE CONDIZEM COM CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO DE UMA COLOSTOMIA/COLECTOMIA: DEAMBULAÇÃO PRECOCE ENCAMINHAS O PACIENTE AO GRUPO DE OSTOMIZADOS DA CIDADE NÃO PERMITIR QUE AS ELIMINAÇÕES CAIAM NA PELE PARA NÃO IRRITA-LA ORIENTAR QUE DIETAS RICAS EM FEIJÃO, REPOLHO, OVOS, PEPINO, RABANETE, PEIXE, CEBOLA E CONDIMENTOS AUMENTAM O ODOR DESAGRADÁVEL DAS FEZES E A PROBABILIDADE DE FLATULÊNCIAS. AVALIAR A FIXAÇÃO DA BOLSA E TROCAR SEMPRE QUE NECESSÁRIO. COLOCAR PACIENTE EM POSIÇÃO DE FOWLER EVITAR ALIMENTOS GORDUROSOS FAZER REPOSIÇÃO DE VITAMINA B12.
PROLAPSO DO ESTOMA, COM EXTERIORIZAÇÃO DE UMA PARTE DO CÓLON, DIARREIAS OU CONSTIPAÇÕES E INFECÇÃO DA PELE AO REDOR DO ESTOMA. A FRASE ACIMA REFERE-SE A COMPLICAÇÕES CIRÚRGICAS DE QUAL PROCEDIMENTO: COLOSTOMIA COLECTOMIA GASTRECTOMIA GASTROSTOMIA.
COLECISTECTOMIA É A REMOÇÃO DA VESÍCULA BILIAR. VERDADEIRO FALSO.
DOR TIPO CÓLICA, NO QUADRANTE SUPERIOR DIREITO DO ABDOME, PRINCIPALMENTE APOS UMA REFEIÇÃO RICA EM GORDURA, ICTERÍCIA, ACOLIA FECAL, CÓLURIA, DISTENSÃO ABDOMINAL, FEBRE, NÁUSEAS E VÔMITOS SÃO SINAIS E SINTOMAS QUE PODEM LEVAR A INDICAÇÃO DE QUAL CIRURGIA ? COLOSTOMIA COLECTOMIA GASTROSTOMIA GASTRECTOMIA COLECISTECTOMIA.
PRÉ-OPERATÓRIO DE UMA COLECISTECTOMIA: DIETA POBRE EM GORDURA OFERECER DIETAS RICAS EM CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS, PARA FAVORECER A CICATRIZAÇÃO E PREVENIR LESÃO HEPÁTICA DIETA RICA EM GORDURA OFERECER DIETAS POBRE EM CARBOIDRATOS E PROTEÍNAS, PARA FAVORECER A CICATRIZAÇÃO E PREVENIR LESÃO HEPÁTICA JEJUM DE 8 A 12 HORAS ENEMA CONFORME PRESCRIÇÃO ESVAZIAMENTO ESPONTÂNEO DA BEXIGA OU POR SONDAGEM VESICAL (SE PRESCRITO).
AS VIAS DE ACESSO PARA A CIRURGIA DE COLECISTECTOMIA SÃO: INCISÃO SUBCOSTAL DE FOWLER; E VIA LAPAROSCÓPICA. VERDADEIRO FALSO.
ASSINALE AS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM OS CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIO DE UMA COLECISTECTOMIA: POSIÇÃO DE DECÚBITO DORSAL COM A CABEÇA FLEXIONADA PARA O LADO, ATÉ RECUPERAR DA ANESTESIA, DEPOIS SEMI-FOWLER E DEPOIS FOWLER; OBSERVAR SINAIS DE CHOQUE; OBSERVAR E ANOTAR O ESTADO DOS CURATIVOS; OBSERVAR DRENOS E ANOTAR ASPECTO E QUANTIDADE DRENADA; OBSERVAR SINAIS DE DISTENSÃO ABDOMINAL, ICTERICIA, NÁUSEAS E VÔMITOS; RETORNO DA DIETA APÓS NORMALIZAÇÃO DO PERISTALTISMO ESTIMULAR DEAMBULAÇÃO PRECOCE; OFERTAR DIETA RICA EM GORDURA;.
DISTENSÃO ABDOMINAL, COMPLICAÇÕES RESPIRATÓRIAS, INFECÇÃO DA PAREDE ABDOMINAL E LESÕES NOS DUCTOS BILIARES SÃO COMPLICAÇÕES RELACIONADAS A QUAL PROCEDIMENTO: COLECISTECTOMIA COLOSTOMIA RINOPLASTIA HISTERECTOMIA COLECTOMIA.
É UM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO NO QUAL UM PEDAÇO EM FORMATO DE CONE É RETIRADO DO COLO DO ÚTERO: CONIZAÇÃO CONEZAÇÃO HISTERECTOMIA MASTECTOMIA.
A CONIZAÇÃO PODE SER FEITA UTILIZANDO UM BISTURI OU ATRAVÉS DE UMA TÉCNICA CHAMADA ''CAF'', NA QUAL UMA ÁREA DOENTE PODE SER RETIRADA COM O MINIMO DE DANO AO ÓRGÃO. REFERENTE A SENTENÇA ANTERIOR QUAL O SIGNIFICADO DO TRIGRAMA: CIRURGIA DE ALTA FACILIDADE CORPO AUXILIAR FEMININO CIRURGIA DE ALTA FREQUÊNCIA CIRURGIA DE ALTO FATOR DE RISCO .
CUIDADOS NO PRÉ-OPERATÓRIO DE UMA CONIZAÇÃO: INFORMAR O MÉDICO O USO DE ANTICOAGULANTES OU MEDICAMENTOS ANTI-INFLAMATÓRIOS AVISAR A EQUIPE MEDICA SOBRE ALERGIAS A MEDICAMENTOS, LÁTEX, FITA, IODO E AGENTES ANESTÉSICOS INFORMAR GRAVIDEZ OU SUSPEITA NÃO INGERIR ALIMENTOS OU LÍQUIDOS POR UM PERÍODO DE 8H ANTES DO EXAME NÃO USAR TAMPÕES VAGINAIS, CREMES VAGINAIS, DUCHAS HIGIÊNICAS OU TER RELAÇÕES SEXUAIS POR 24H ANTES DO PROCEDIMENTO.
NO QUE TANGE O PROCEDIMENTO DE CONIZAÇÃO, SABEMOS QUE A ANESTESIA PODE SER GERAL OU LOCAL, DEPENDENDO DA CONDIÇÃO DO PACIENTE. NO CASO DE ANESTESIA LOCAL,ONDE O MEDICAMENTO ANESTÉSICO SERÁ INJETADO? ÚTERO COLO DO ÚTERO REGIÃO PÉLVICA TROMPAS DE FALÓPIO .
CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS APÓS UMA CONIZAÇÃO: PACIENTE PODE VOLTAR A VIDA NORMAL DEPOIS DE DOIS OU TRES DIAS DA REALIZAÇÃO DA CIRURGIA RELAÇÕES SEXUAIS SÓ SÃO RECOMENDADAS APÓS SEIS SEMANAS PARA PERMITIR QUE O ÚTERO SE RECUPERE ADEQUADAMENTE RELAÇÕES SEXUAIS SÓ SÃO RECOMENDADAS APÓS QUATRO SEMANAS PARA PERMITIR QUE O ÚTERO SE RECUPERE ADEQUADAMENTE SE O SANGRAMENTO FOR EM GRANDE QUANTIDADE, HOUVER CORRIMENTO MAL CHEIROSO, OU DE COLORAÇÃO DIFERENTE, OU A PACIENTE APRESENTAR FEBRE, UM MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO O MAIS RÁPIDO PÓSSIVEL. PACIENTE PODE TER CÓLICAS LEVES.
HEMORRAGIA E INFECÇÃO SÃO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DE UM CONIZAÇÃO. V F.
É UM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO NO QUAL É FEITO A RETIRADA TOTAL OU PARCIAL DO ÚTERO. CONIZAÇÃO HISTERECTOMIA MASTECTOMIA.
HISTERECTOMIA VAGINAL, É A REMOÇÃO DO ÚTERO ATRAVÉS DE UMA INCISÃO FEITA NA PAREDE VAGINAL E CAVIDADE PÉLVICA. V F.
SÃO CONTRA-INDICAÇÕES PARA UMA ABORDAGEM VAGINAL NA HISTERECTOMIA: QUANDO UM GRANDE TUMOR UTERINO ESTÁ PRESENTE NA MALIGNIDADE PÉLVICA ENVOLVENDO A TROMPAS DE FALÓPIO E OS OVÁRIOS A POSSIBILIDADE DE DOENÇA METASTÁTICA INAPARENTE QUE PODE ESTA PRESENTE SANGRAMENTO VAGINAL GRAVE E CRÔNICO .
FAZ-SE UMA INCISÃO NO ABDOME INFERIOR PARA EXPOR OS TECIDOS E VASOS SANGUÍNEOS QUE RODEIAM O ÚTERO E O COLO. HISTERECTOMIA ABDOMINAL HISTERECTOMIA VAGINAL OFORECTOMIA.
NA HISTERECTOMIA ABDOMINAL OS TECIDOS MAIS PROFUNDOS CORTADOS SÃO SUTURADOS COM QUE TIPOS DE FIOS: ABSORVÍVEIS NÃO ABSORVÍVEIS .
CORRELACIONE: HISTERECTOMIA ABDOMINAL OOFORECTOMIA SALPINGECTOMIA HISTERECTOMIA COMPLETA.
HEMORRAGIA, INFECÇÃO E TROMBOSE SÃO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DE UMA HISTERECTOMIA: V F.
É A REMOÇÃO CIRÚRGICA DA MAMA PARA TRATAR O TECIDO MAMÁRIO DOENTE, NORMALMENTE UM CÂNCER. ESSA DEFINIÇÃO É COMPATÍVEL COM QUAL PROCEDIMENTO: MASTECTOMIA LOBOTOMIA COLOSTOMIA MASTECTOMIA RADICAL.
NÓDULOS PALPÁVEIS NA AXILA, É UM SINAL E SINTOMA DE QUAL TIPO DE CÂNCER? .
REMOÇÃO DA MAMA, LINFONODOS AXILARES (ESVAZIAMENTO AXILAR) E MÚSCULOS PEITORAIS É A DEFINIÇÃO DE : MASTECTOMIA SIMPLES OU TOTAL MASTECTOMIA RADICAL MASTECTOMIA RADICAL MODIFICADA .
CORRELACIONE: MASTECTOMIA SIMPLES OU TOTAL MASTECTOMIA RADICAL MASTECTOMIA RADICAL MODIFICADA.
SÃO CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO DE UMA MASTECTOMIA: MANTER CURATIVO SECO E LIMPO OBSERVAR OCORRÊNCIA DE SANGRAMENTOS NO LOCAL DO CURATIVO MANTER LEITO NA POSIÇÃO DE SEMI-FOWLER PARA FACILITAR DRENAGEM MANTER O BRAÇO, DO LADO OPERADO, EM TIPOIA PARA EVITAR FORMAÇÃO DE EDEMA. NÃO ESTIMULAR RESPIRAÇÃO PROFUNDA DE HORA EM HORA EVITAR DECÚBITO VENTRAL ORIENTAR QUANTO AO USO DE PORTA SEIOS OU PRÓTESES EXTERNAS, SOMENTE QUANDO HOUVER CICATRIZAÇÃO.
LINFEDEMA, INFECÇÃO NA FERIDA OPERATÓRIA E SEROMA SÃO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DE QUAL PROCEDIMENTO: MASTECTOMIA CONIZAÇÃO HISTERECTOMIA TRAQUEOSTOMIA .
CORRELACIONE: LINFEDEMA SEROMA.
É A REMOÇÃO CIRÚRGICA DO PREPÚCIO PENIANO. ESSA DEFINIÇÃO É COMPATÍVEL COM QUAL PROCEDIMENTO: POSTECTOMIA VASECTOMIA PROSTATECTOMIA CARCINOMA .
É A INCAPACIDADE DE RETRAIR O PREPÚCIO POR CIMA DA GLANDE PENIANA: FIMOSE POSTECTOMIA VASECTOMIA .
ESTENOSE URETRAL, É UMA POSSÍVEL COMPLICAÇÃO DE QUE PROCEDIMENTO CIRÚRGICO? POSTECTOMIA VASECTOMIA PROSTATECTOMIA FACECTOMIA.
ESTENOSE URETRAL É UM ALARGAMENTO DE UM SEGMENTO DA URETRA, QUE PODE RESULTAR EM AUMENTO DO FLUXO URINÁRIO. VERDADEIRO FALSO.
É A LIGADURA DOS CANAIS DEFERENTES DO HOMEM. CONCEITO COMPATÍVEL COM O PROCEDIMENTO DE: VASECTOMIA POSTECTOMIA LAQUEADURA FIMOSE .
É REALIZADO QUANDO SE DESEJA ESTERILIZAÇÃO TEMPORÁRIA DO HOMEM POR IMPEDIR A LIBERAÇÃO DE ESPERMATOZOIDES NO LIQUIDO EJACULADO. É CORRETO AFIRMAR QUE ESSA É A INDICAÇÃO PARA A VASECTOMIA? SIM NÃO .
SÃO CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO DE VASECTOMIA: VERIFICAR SINAIS VITAIS; OBSERVAR DOR; DEAMBULAÇÃO PRECOCE; ORIENTAR A ESPERAR 4 SEMANAS PARA VOLTAR A TER RELAÇÕES SEXUAIS ORIENTAR A ESPERAR 1 SEMANA PARA VOLTAR A ATIVIDADES FÍSICAS (COMO ACADEMIA) ORIENTAR O USO DE PRESERVATIVO ATE NOVO ESPERMOGRAMA .
PROSTATECTOMIA É A REMOÇÃO CIRÚRGICA PARCIAL OU TOTAL DA PRÓSTATA. VERDADEIRO OU FALSO: V F.
É REALIZADA EM CASOS DE TUMORES E QUANDO A PRÓSTATA SE TORNA MUITO GRANDE, A PONTO DE RESTRINGIR O FLUXO DE URINA ATRAVÉS DA URETRA, QUANDO ACONTECE AS SITUAÇÕES DESCRITAS TEMOS INDICAÇÃO PARA QUAL CIRURGIA ?.
CORRELACIONE: RESSECÇÃO TRANSURETRAL DE PRÓSTATA PROSTATECTOMIA ABERTA PROSTATECTOMIA PERINEAL RADICAL LAPAROSCÓPICA PROSTATECTOMIA ROBOTICAMENTE AUXILIADA.
QUAL PROCEDIMENTO TEM COMO CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS : ORIENTAR O PACIENTE NA ALTA QUE NÃO DEVERÁ DIRIGIR AUTOMÓVEL POR UM CERTO TEMPO (1 MÊS), NEM EXECUTAR TRABALHOS OU EXERCÍCIOS QUE EXIJAM ESFORÇO PROSTATECTOMIA; RINOPLASTIA; COLOSTOMIA VASECTOMIA.
APÓS A PROSTATECTOMIA, O PACIENTE RETORNARÁ DO CC UMA SONDA DE QUANTAS VIAS ? 1 VIA 2 VIAS 3 VIAS 4 VIAS .
INFECÇÃO; EDEMA; E HEMORRAGIA SÃO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES APÓS UMA PROSTATECTOMIA. VERDADEIRO OU FALSO. V F.
É A REMOÇÃO PARCIAL OU COMPLETA DA GLÂNDULA TIREOIDE. TIREOIDECTOMIA PARATIREOIDECTOMIA.
QUANDO OS BÓCIOS TÓXICOS OU ENDÊMICOS COMPROMETEM A RESPIRAÇÃO, A DEGLUTIÇÃO E A ESTÉTICA; TUMORES BENIGNOS E MALIGNOS. SÃO INDICAÇÕES PARA QUAL PROCEDIMENTO? TIREOIDECTOMIA PARATIREOIDECTOMIA .
QUEM É RESPONSÁVEL POR SECRETAR TIROXINA E TRI-IODOTIRONINA, QUE REGULAM O METABOLISMO ENERGÉTICO E DESEMPENHAM IMPORTANTE PAPEL NA REGULAÇÃO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO?.
CUIDADOS NO PÓS OPERATÓRIO DE TIREOIDECTOMIA : MANTER A BANDEJA DE TRAQUEOSTOMIA NA CABECEIRA DO LEITO MONITORAR FREQUÊNCIA RESPIRATÓRIA OBSERVAR COLORAÇÃO DA PELE (CIANOSE) COLOCAR PACIENTE EM POSIÇÃO SEMI-FOWLER, COM CABEÇA E OMBROS APOIADOS EM TRAVESSEIROS, EVITANDO TENSÃO SOBRE SUTURA OBSERVAR REGIÃO CERVICAL QUANTO A EDEMA E A FORMAÇÃO DE HEMATOMA OBSERVAR ALTERAÇÃO NA VOZ DO PACIENTE, ASSIM QUE COMEÇAR A FALAR ASPIRAR BRUTALMENTE AS SECREÇÕES OROFARÍNGEAS, QUANDO NECESSÁRIO .
SÃO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DE UMA TIREOIDECTOMIA: HEMORRAGIA, EDEMA DE GLOTE, HEMATOMA E LESÃO DO NERVO RECORRENTE. VERDADEIRO OU FALSO. V F.
QUANTAS SÃO AS GLÂNDULAS PARATIREOIDES E QUAL HORMÔNIO PRODUZEM RESPECTIVAMENTE? 2 - PARATORMÔNIO 2 - TSH 4 - PARATORMÔNIO 4 - TSH.
SÃO INDICAÇÕES PARA UMA PARATIREOIDECTOMIA: HEMORRAGIAS, EDEMA DE GLOTE, CARCINOMAS. VERDADEIRO OU FALSO V F.
SÃO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DE UMA PARATIREOIDECTOMIA: HEMORRAGIA - EDEMA DE GLOTE - HEMATOMA DEISCÊNCIA DA SUTURA - HEMORRAGIA - INFECÇÃO DEFICIÊNCIA DE VIT B12 - HEMORRAGIA - SÍNDROME DE DUMPING HEMORRAGIA - RECANALIZAÇÃO - EDEMA .
É A EXTRAÇÃO DO CRISTALINO, COM IMPLANTE OU NÃO DE UMA LENTE OCULAR. A FRASE ACIMA SE REFERE A QUAL PROCEDIMENTO: FACECTOMIA CATARATA CRISTALOTOMIA.
CATARATA É A INDICAÇÃO DE QUAL PROCEDIMENTO FACECTOMIA CATARACTOMIA CRISTALOTOMIA .
SÃO CUIDADOS NO PÓS - OPERATÓRIO DE FACECTOMIA: MANTER CURATIVO OCLUSIVO POR 12 HORAS; ORIENTAR O PACIENTE PARA USAR ÓCULOS ESCUROS POR CINCO DIAS , APÓS RETIRADA DO TAMPÃO; ORIENTAR O PACIENTE QUANTO A UTILIZAÇÃO DOS COLÍRIOS PRESCRITOS; ORIENTAR O PACIENTE A EVITAR TOSSIR E ESPIRRAR, POIS ISSO AUMENTA A PRESSÃO INTRA-OCULAR; EVITAR DECÚBITO DO LADO OPERADO;.
Qual o nome da unidade destinada a recepção, limpeza, desinfecção, preparo, esterilização, armazenamento, distribuição e controle dos materiais para as demais unidades hospitalares, como Centro Cirúrgico (CC), Centro Obstétrico (CO), Unidade de Internação, Pronto Atendimento, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ambulatórios, entre outros? CEMAT / CME ÁREA DE RECEPÇÃO ÁREA SUJA ÁREA LIMPA.
Tem como vantagens a padronização das técnicas de processamento de material estéril, e a realização por pessoal treinado, favorecendo a economia de pessoal, material e tempo; aumento na produtividade; controle efetivo sobre a qualidade da esterilização e maior segurança no uso dos materiais. A SENTENÇA ACIMA SE REFERE A : CEMAT / CME CENTRO CIRÚRGICO RPA ESTERILIZAÇÃO .
Sabendo que a localização ideal do CME é aquela próxima as “unidades fornecedoras” e “unidades consumidoras”, defina cada uma dessas unidades respectivamente CORRELACIONE: unidades fornecedoras unidades consumidoras.
Quais estruturas compõem basicamente a planta física do CME? Área de recepção, Limpeza (expurgo), Preparo, Esterilização, Guarda e distribuição dos materiais, Copa e área de descanso dos funcionários, Sala administrativa, Vestiário Área de recepção, Limpeza (expurgo), Preparo, Guarda e distribuição dos materiais, Copa e área de descanso dos funcionários, Sala administrativa, Vestiário Área de recepção, Limpeza (expurgo), Preparo, RPA, Guarda e distribuição dos materiais, Copa e área de descanso dos funcionários, Sala administrativa, Vestiário Área de recepção, Limpeza (expurgo), Preparo, Esterilização, Guarda e distribuição dos materiais, Copa e área de descanso dos funcionários, CC, Vestiário .
Em quantas partes o CME deve ser separado, e com qual objetivo? Deve ser separada em duas partes: a área “suja” e a área “limpa”. ATENÇÃO ALGUNS AUTORES CONSIDERAM UMA TERCEIRA ÁREA, CHAMADA “ESTÉRIL”, ONDE OCORRE A RETIRADA DE MATERIAL DA AUTOCLAVE E GUARDA DESTE MATERIAL. Deve ser separada em duas partes: a área “suja” e a área “limpa”. ATENÇÃO ALGUNS AUTORES CONSIDERAM UMA TERCEIRA ÁREA, CHAMADA “ESTÉRIL”, ONDE NÃO OCORRE A RETIRADA DE MATERIAL DA AUTOCLAVE E GUARDA DESTE MATERIAL. .
Como deve ser o fluxo de material no CME e com qual objetivo? O fluxo de material deve ser contínuo e unidirecional com barreiras físicas entre as áreas, com o objetivo de evitar o cruzamento de artigos sujos com os limpos e os esterilizados, como também, evitar que o trabalhador escalado para a área suja transite pelas áreas limpas e vice-versa. O fluxo de material deve ser contínuo e direcional com barreiras físicas entre as áreas, com o objetivo de evitar o cruzamento de artigos sujos com os limpos e os esterilizados, como também, evitar que o trabalhador escalado para a área suja transite pelas áreas limpas e vice-versa. O fluxo de material deve ser contínuo e unidirecional sem barreiras físicas entre as áreas, com o objetivo de evitar o cruzamento de artigos sujos com os limpos e os esterilizados, como também, evitar que o trabalhador escalado para a área suja transite pelas áreas limpas e vice-versa. O fluxo de material deve ser contínuo e direcional sem barreiras físicas entre as áreas, com o objetivo de evitar o cruzamento de artigos sujos com os limpos e os esterilizados, como também, evitar que o trabalhador escalado para a área suja transite pelas áreas limpas e vice-versa. .
LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO A ESTRUTURA DO CME, ASSINALE AS ALTERNATIVAS CORRETAS: As paredes devem ser de cor clara, de fácil limpeza, resistente ao calor, umidade e a soluções corrosivas. Em relação ao piso deve ser de preferência vinílicos. Os cantos das paredes não devem ser arredondados e o forro não pode ser acústico Janelas Amplas, com entrada de luz natural, se altas e fechadas, devem ter ar-condicionado temperatura adequada a ser mantida deve ser de 18 a 25°C A iluminação deve ser natural e artificial São ambientes de apoio: Vestiários com sanitários e chuveiros para funcionários, local para descanso e lanche e pia para lavagem das mãos de fácil acesso. As paredes devem ser de cor clara, de fácil limpeza, resistente ao calor, umidade e a soluções corrosivas. Em relação ao piso deve ser de preferência vinílicos. Os cantos das paredes devem ser arredondados e o forro deve ser acústico. .
Não são atividades desenvolvidas pela equipe de enfermagem no CME são: Receber, desinfetar, separar os artigos; Realizar manutenção em instrumental avariado; Lavar os artigos; Receber as roupas vindas da lavanderia; Preparar os artigos e as roupas (em pacotes); Devolver ao CC material sujo; Esterilizar os artigos e as roupas por meio de métodos físicos e/ou químicos; Armazenar os artigos e as roupas esterilizadas; Utilizar EPI`S apenas na aréa limpa para esterilizar o material; Distribuir os artigos e roupas esterilizadas;.
Sabendo que os artigos hospitalares são classificados de acordo com o grau de risco para provocar infecção nos pacientes e que esta classificação implicará na escolha do processo de desinfecção ou esterilização. correlacione corretamente as sentenças quanto ao artigo e o processo de desinfecção ou esterilização. //são aqueles que penetram na pele e nas mucosas dos pacientes. Possuem alto risco de causar infecção// //são artigos que entram em contato com a pele não íntegra e membranas mucosas// //são artigos que entram em contato com a pele íntegra e também aqueles que não entrem contato direto com o paciente//.
CORRELACIONE: ARTIGOS NÃO CRÍTICOS ARTIGOS CRÍTICOS ARTIGOS SEMICRÍTICOS.
Processo pelo qual os micro-organismos são mortos, a tal ponto que não seja mais possível detectá-los no meio de cultura padrão, no qual previamente haviam proliferado. A DEFINIÇÃO ACIMA É COMPATÍVEL COM : ESTERILIZAÇÃO DESINFECÇÃO LIMPEZA ANTISSEPSIA.
CORRELACIONE: //Processo pelo qual os micro-organismos são mortos, a tal ponto que não seja mais possível detectá-los no meio de cultura padrão, no qual previamente haviam proliferado// //Processo que elimina ou destrói micro-organismos, patogênicos ou não, na forma vegetativa, excetuando-se os esporos bacterianos, em objetos inanimados// //Processo de eliminação ou inibição do crescimento de micro-organismos na pele e em mucosas.//.
Qual o nome que recebe o conjunto de práticas ou técnicas por meio das quais se evita a penetração de micro-organismos em locais e objetos que estejam estéreis? Assepsia cirúrgica Desinfecção cirúrgica Esterilização cirúrgica Técnica cirúrgica.
CONSISTE NA REMOÇÃO DAS SUJIDADES ORGÂNICAS E INORGÂNICAS PRESENTES EM UM ARTIGO E PORTANTO, NA REDUÇÃO DA CARGA MICROBIANA. ESTAMOS FALANDO DE : LIMPEZA SECAGEM EMPACOTAMENTO DESINFECÇÃO .
No processamento dos artigos hospitalares temos a etapa da limpeza, que consiste na remoção das sujidades orgânicas e inorgânicas presentes em um artigo e, portanto, na redução da carga microbiana, ela é realizada com auxílio de substâncias chamadas detergentes, é uma etapa importante no processamento dos artigos por facilitar a ação dos agentes desinfetantes e esterilizantes, sabendo disso se torna indispensável o uso de EPI´S, cite os EPI´S que devem ser utilizados: Avental impermeável longo, luvas grossas de cano alto de borracha, botas de borracha, gorro, máscara e óculos de proteção. Avental longo, luvas grossas de cano alto de borracha, botas de borracha, gorro, máscara e óculos de proteção. Avental impermeável longo, luvas grossas de cano alto de borracha, botas de borracha, máscara e óculos de proteção. Avental impermeável longo, luvas grossas de cano alto de borracha, gorro, máscara e óculos de proteção.
QUEM SERÁ RESPONSÁVEL APOS A LIMPEZA PELA INSPEÇÃO DA LIMPEZA, CONDIÇÕES DE CONSERVAÇÃO DOS MATERIAIS E FUNCIONALIDADE DOS INSTRUMENTOS: OS FUNCIONÁRIOS DA ÁREA DE PREPARO DE MATERIAL OS FUNCIONÁRIOS DA ÁREA LIMPA OS FUNCIONÁRIOS DA ÁREA SUJA TODOS OS FUNCIONÁRIOS DO CEMAT/CME.
Pelo fato de que o material a ser lavado é considerado contaminado, devendo tomar todas as precauções para evitar a contaminação do funcionário. O QUE SERÁ INDISPENSÁVEL AO FUNCIONÁRIO NESSA FASE DO PROCESSO? EPI'S EPC LUVAS E ÓCULOS AVENTAL E LUVAS .
Qual o nome do fenômeno físico que ocorre nas lavadoras ultrassônicas, onde ondas de ultrassom formam milhões de bolhas minúsculas dentro do líquido? .
CORRELACIONE: REALIZA SOMENTE A LIMPEZA REALIZA LIMPEZA E DESINFECÇÃO JUNTAS.
CORRELACIONE: LAVADORAS TERMO-DESINFETADORAS LAVADORAS ULTRASSÔNICAS .
ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA: A LIMPEZA MANUAL É O MÉTODO DE ESCOLHA PARA ARTIGOS DELICADOS QUE NÃO PODEM SER PROCESSADOS POR MÉTODOS MECÂNICOS. OS ARTIGOS SÃO LAVADOS SOB ÁGUA, UTILIZANDO DETERGENTE E UMA ESCOVA. AO FINAL SÃO ENXAGUADAS ABUNDANTEMENTE COM ÁGUA CORRENTE ATÉ REMOVER O DETERGENTE E A SUJIDADE. A LIMPEZA MECÂNICA É O MÉTODO DE ESCOLHA PARA ARTIGOS DELICADOS QUE NÃO PODEM SER PROCESSADOS POR MÉTODOS MECÂNICOS. OS ARTIGOS SÃO LAVADOS SOB ÁGUA, UTILIZANDO DETERGENTE E UMA ESCOVA. AO FINAL SÃO ENXAGUADAS ABUNDANTEMENTE COM ÁGUA CORRENTE ATÉ REMOVER O DETERGENTE E A SUJIDADE. A LIMPEZA MANUAL É O MÉTODO DE ESCOLHA PARA ARTIGOS DELICADOS QUE NÃO PODEM SER PROCESSADOS POR MÉTODOS MECÂNICOS. OS ARTIGOS SÃO LAVADOS SOB SORO FISIOLÓGICO, UTILIZANDO DETERGENTE E UMA ESCOVA. AO FINAL SÃO ENXAGUADAS ABUNDANTEMENTE COM ÁGUA CORRENTE ATÉ REMOVER O DETERGENTE E A SUJIDADE. A LIMPEZA MECÂNICA É O MÉTODO DE ESCOLHA PARA ARTIGOS DELICADOS QUE NÃO PODEM SER PROCESSADOS POR MÉTODOS MECÂNICOS. OS ARTIGOS SÃO LAVADOS SOB SORO FISIOLÓGICO, UTILIZANDO DETERGENTE E UMA ESCOVA. AO FINAL SÃO ENXAGUADAS ABUNDANTEMENTE COM ÁGUA CORRENTE ATÉ REMOVER O DETERGENTE E A SUJIDADE.
SÃO CARACTERÍSTICAS DOS DETERGENTES ENZIMÁTICOS: SEREM ATÓXICOS - BIODEGRADÁVEIS - CURTO PERÍODO DE TEMPO (3 A 5 MINUTOS) SEREM TÓXICOS - BIODEGRADÁVEIS - CURTO PERÍODO DE TEMPO (3 A 5 MINUTOS) SEREM ATÓXICOS - DEGRADÁVEIS - CURTO PERÍODO DE TEMPO (5 A 10 MINUTOS) SEREM TÓXICOS - DEGRADÁVEIS - CURTO PERÍODO DE TEMPO (20 A 30 MINUTOS).
Porque a água que abastece as Centrais de Esterilização deve ter qualidade diferenciada? Para este setor não basta obedecer a padrões de potabilidade, pois muitas vezes a água em uso é potável, porém está impregnado com metais pesados e cloro, o que acelera a corrosão dos metais. Para este setor não basta obedecer a padrões de potabilidade, pois muitas vezes a água em uso é potável, porém está impregnado com metais leves e cloro, o que acelera a corrosão dos metais. Para este setor não basta obedecer a padrões de potabilidade, pois muitas vezes a água em uso é potável, porém está impregnado com metais pesados e cloro, o que retarda a corrosão dos metais. Para este setor não basta obedecer a padrões de potabilidade, pois muitas vezes a água em uso é potável, porém está impregnado com metais leves e cloro, o que diminui a corrosão dos metais. .
No tocante a secagem dos artigos, porque da importância da secagem dos mesmos? umidade interfere no processo de esterilização para que os artigos não oxidem a umidade danifica a autoclave para desgastar o cidadão do cemat, que pediu lic e ficou em casa.
PARA AUMENTAR A VIDA ÚTIL DOS INSTRUMENTAIS NECESSITAMOS MUITAS VEZES DE LUBRIFICA-LOS, PRINCIPALMENTE OS QUE POSSUEM ARTICULAÇÕES, CREMALHEIRAS E RANHURAS, SABENDO DISSO QUAL DEVE SER AS CARACTERÍSTICAS DESSES LUBRIFICANTES : NÃO TÓXICOS E POSSUIR AÇÃO ANTICORROSIVA SEREM TÓXICOS E POSSUIR AÇÃO ANTICORROSIVA SEREM TÓXICOS E POSSUIR AÇÃO CORROSIVA NÃO TÓXICOS E POSSUIR AÇÃO CORROSIVA .
Após a limpeza e secagem é realizada inspeção rigorosa dos artigos, como devemos realizá-la? olho nu ou com auxílio de uma lupa olho nu ou com auxílio de marinheiro olho nu ou com auxílio de um microscópio olho nu ou com auxílio de uma luneta .
CORRELACIONE: Desinfecção de alto nível Nível intermediário Baixo Nível.
QUAL TIPO DE DESINFECÇÃO NÃO DESTRÓI ESPOROS : ALTO NÍVEL NÍVEL INTERMEDIÁRIO BAIXO NÍVEL NÍVEL BÁSICO.
QUAL DAS ALTERNATIVAS ABAIXO É INDICADA PARA DESINFECÇÃO DE ARTIGOS TERMOSSENSÍVEIS: QUARTENÁRIO DE AMÔNIO ÁLCOOL 70% GLUTARALDEIDO 2% HIPOCLORITO DE SÓDIO 1% .
As atividades realizadas na área de preparo tem quais objetivos? Têm por objetivo inspecionar, selecionar, preparar, acondicionar e identificar os artigos para posterior esterilização Têm por objetivo selecionar, preparar, acondicionar e identificar os artigos para posterior esterilização Têm por objetivo inspecionar, selecionar, acondicionar e identificar os artigos para posterior esterilização.
ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA QUANTO AO PREPARO E EMPACOTAMENTO DOS ARTIGOS: A EMBALAGEM A SER UTILIZADA NO EMPACOTAMENTO DEVE PERMITIR A ENTRADA E SAÍDA DE AR E DO AGENTE ESTERILIZANTE, ASSIM COMO IMPEDIR A ENTRADA DE MICRO-ORGANISMOS. A EMBALAGEM A SER UTILIZADA NO EMPACOTAMENTO DEVE PERMITIR A VISUALIZAÇÃO DO INTERIOR, ASSIM COMO IMPEDIR A ENTRADA DE MICRO-ORGANISMOS. A EMBALAGEM A SER UTILIZADA NO EMPACOTAMENTO DEVE PERMITIR A ENTRADA E SAÍDA DE AR E DO AGENTE ESTERILIZANTE, ASSIM COMO POSSIBILITAR A VISUALIZAÇÃO DO INTERIOR. A EMBALAGEM A SER UTILIZADA NO EMPACOTAMENTO DEVE PERMITIR A ENTRADA E SAÍDA DE AR E DO AGENTE ESTERILIZANTE, ASSIM COMO PERMITIR A ENTRADA DE MICRO-ORGANISMOS. .
QUANTO AO TIPO DE EMBALAGEM, CORRELACIONE: AUTOCLAVE ESTUFA ÓXIDO DE ETILENO .
Qual a função da fita zebrada que é colocada em cada pacote que será esterilizado? diferenciar uma carga processada de uma não processada Indicar que o artigo esta estéril indicar que ainda há contaminação nda.
MARQUE A ALTERNATIVA QUE CONTEM APENAS MÉTODOS DE ESTERILIZAÇÃO FÍSICOS: CALOR SECO; VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO; ESTERILIZAÇÃO POR RADIAÇÃO ESTERILIZAÇÃO POR PLASMA DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO; VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO; ESTERILIZAÇÃO POR RADIAÇÃO ESTERILIZAÇÃO POR PLASMA DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO; VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO; CALOR SECO CALOR SECO; VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO.
Seu funcionamento combina a ação do calor, pressão e umidade (vapor) na destruição dos micro-organismos, por agirem na estrutura genética da célula. ASSINALE A CORRETA : AUTOCLAVE CALOR SECO ESTERILIZAÇÃO POR RADIAÇÃO MÉTODO QUÍMICO ESTUFA.
CORRELACIONE: AUTOCLAVE GRAVITACIONAL AUTOCLAVE PRÉ-VÁCUO AUTOCLAVE ULTRA RÁPIDA FLASH STERILIZATION).
QUAL TIPO DE AUTOCLAVE SÓ DEVE SER USADA EM SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA? E SUA AÇÃO É DE COAGULAR A PROTEÍNA BACTERIANA . GRAVITACIONAL PRE-VÁCUO ULTRA RÁPIDA PEQUENO PORTE .
QUAL TIPO DE AUTOCLAVE É MENOS EFICIENTE PARA MATERIAIS POROSOS E DENSOS? GRAVITACIONAL PEQUENO PORTE PRÉ-VÁCUO FLASH STERILIZATION .
ATUALMENTE A ANVISA PROÍBE A UTILIZAÇÃO DE AUTOCLAVES GRAVITACIONAIS PARA EQUIPAMENTOS COM CAPACIDADE SUPERIOR A QUANTOS LITROS ? 100 50 1000 500.
A ESTERILIZAÇÃO POR AUTOCLAVE É INDICADA PARA TODOS OS MATERIAIS RESISTENTES A ________________. VAPOR SECO VAPOR ÚMIDO CALOR INTENSO CALOR BRANDO .
DURANTE O PROCESSO DE ESTERILIZAÇÃO DEVE-SE OBSERVAR SE A PRESSÃO E A TEMPERATURA ESTÃO NOS NÍVEIS PROGRAMADOS. CASO ISSO NÃO OCORRA, QUAL PROCEDIMENTO DEVERÁ SER ADOTADO: O PROCESSO DEVE SER INTERROMPIDO E A MANUTENÇÃO DO APARELHO DEVE SER SOLICITADA O PROCESSO NÃO DEVE SER INTERROMPIDO E A MANUTENÇÃO DO APARELHO DEVE SER SOLICITADA DEVE SE ESPERAR O FIM DO CICLO E A MANUTENÇÃO DO APARELHO DEVE SER SOLICITADA A MANUTENÇÃO DO APARELHO DEVE SER SOLICITADA.
ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA: AO DESCARREGAR A AUTOCLAVE, USAR LUVAS PRÓPRIAS; NÃO COLOCAR OS MATERIAIS AINDA QUENTES SOBRE SUPERFÍCIES FRIAS, POIS A CONDENSAÇÃO POSSIBILITA A PENETRAÇÃO DE BACTÉRIAS. AO DESCARREGAR A AUTOCLAVE, NÃO LUVAS PARA NÃO CONTAMINAR O MATERIAL; NÃO COLOCAR OS MATERIAIS AINDA QUENTES SOBRE SUPERFÍCIES FRIAS, POIS A CONDENSAÇÃO POSSIBILITA A PENETRAÇÃO DE BACTÉRIAS. AO DESCARREGAR A AUTOCLAVE, NÃO LUVAS PARA NÃO CONTAMINAR O MATERIAL; COLOCAR OS MATERIAIS AINDA QUENTES SOBRE SUPERFÍCIES FRIAS, POIS A CONDENSAÇÃO POSSIBILITA A PENETRAÇÃO DO AGENTE ESTERILIZANTE.
O TEMPO DE EXPOSIÇÃO AO VAPOR VARIA DE ACORDO COM O TIPO DE AUTOCLAVE, TEMPERATURA E PRESSÃO ATMOSFÉRICA. ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA: PARA MATERIAL DE SUPERFÍCIE, O TEMPO NECESSÁRIO É DE 30 MINUTOS DE TEMPERATURA OU 121 °C OU 15 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C. PARA MATERIAL DE DENSIDADE, 30 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 121 °C OU 25 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C . PARA MATERIAL DE SUPERFÍCIE, O TEMPO NECESSÁRIO É DE 30 MINUTOS DE TEMPERATURA OU 121 °C OU 15 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C. PARA MATERIAL DE DENSIDADE, 30 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 121 °C OU 45 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C . PARA MATERIAL DE SUPERFÍCIE, O TEMPO NECESSÁRIO É DE 10 MINUTOS DE TEMPERATURA OU 121 °C OU 15 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C. PARA MATERIAL DE DENSIDADE, 30 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 121 °C OU 25 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C . PARA MATERIAL DE SUPERFÍCIE, O TEMPO NECESSÁRIO É DE 30 MINUTOS DE TEMPERATURA OU 121 °C OU 20 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C. PARA MATERIAL DE DENSIDADE, 30 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 121 °C OU 25 MINUTOS EM TEMPERATURA DE 134 °C .
QUAL MÉTODO DE ESTERILIZAÇÃO A MORTE DOS MICRO-ORGANISMOS OCORRE POR DESIDRATAÇÃO: CALOR SECO RADIAÇÃO GAMA AUTOCLAVE AGENTES QUÍMICOS .
A ESTERILIZAÇÃO É FEITA POR MEIO DO PROCESSO DE FLAMBAGEM EM QUAL ALTERNATIVA ABAIXO: CALOR SECO COLOR ÚMIDO CALOR SATURADO CALOR CONDENSADO.
REFERENTE AO MÉTODO FÍSICO DE ESTERILIZAÇÃO CALOR SECO MARQUE AS ALTERNATIVAS CORRETAS : NA ESTUFA, O CALOR SECO É IRRADIADO DAS PAREDES LATERAIS E DE SUA BASE PARA DESTRUIR OS MICRO-ORGANISMOS. ESTE PROCESSO UTILIZA APENAS A TEMPERATURA E O TEMPO DE EXPOSIÇÃO. O SEU USO É LIMITADO, PORQUE O CALOR SECO NÃO É TÃO PENETRANTE QUANTO O CALOR ÚMIDO E SUA DISTRIBUIÇÃO NÃO SE FAZ DE FORMA UNIFORME. SÓ É INDICADO O USO DE ESTUFA PARA A ESTERILIZAÇÃO DE PÓ, ÓLEOS E GRAXAS. A MORTE DOS MICRO-ORGANISMOS SE DAR POR DESIDRATAÇÃO. ESTE PROCESSO UTILIZA APENAS A TEMPERATURA E O TEMPO DE EXPOSIÇÃO. O SEU USO É ILIMITADO, PORQUE O CALOR SECO É TÃO PENETRANTE QUANTO O CALOR ÚMIDO E SUA DISTRIBUIÇÃO SE FAZ DE FORMA UNIFORME.
QUAL MÉTODO DE ESTERILIZAÇÃO É O MAIS INDICADO PARA MATERIAIS TERMOSSENSÍVEIS : ESTERILIZAÇÃO POR ÓXIDO DE ETILENO ESTERILIZAÇÃO POR CALOR SECO ESTERILIZAÇÃO POR AUTOCLAVE ESTERILIZAÇÃO POR RADIAÇÃO.
SOBRE ESTERILIZAÇÃO POR ÓXIDO DE ETILENO, MARQUE AS ALTERNATIVAS CORRETAS: É UM GÁS TÓXICO, INCOLOR, INFLAMÁVEL, DE ATIVA PENETRAÇÃO E GRANDE PODER BACTERICIDA, INCLUSIVE PARA ESPOROS. É UM GÁS TÓXICO, INCOLOR, INFLAMÁVEL, DE ATIVA PENETRAÇÃO E GRANDE PODER BACTERICIDA, EXCETO PARA ESPOROS. ESTERILIZAÇÃO EM AUTOCLAVE PRÓPRIA EM TEMPERATURA ENTRE 50 A 60 GRAUS MATERIAIS TERMOSSENSÍVEIS A EXPOSIÇÃO PODE RESULTAR EM CÂNCER CICLO DE ESTERILIZAÇÃO OCORRE ME CINCO FASES: VÁCUO INICIAL; PRÉ-UMIDIFICAÇÃO; TEMPO DE EXPOSIÇÃO (3-4H); EXAUSTÃO DO GÁS E AERAÇÃO ( REMOÇÃO DE RESÍDUOS TÓXICOS) ESTERILIZAÇÃO EM AUTOCLAVE PRÓPRIA EM TEMPERATURA ENTRE 100 A 200 GRAUS .
Qual é o funcionamento da esterilização do plasma de peróxido de hidrgênio? O plasma forma radicais livres muito reativos que se ligam às moléculas essenciais ao metabolismo e à reprodução dos micro-organismos, provocando sua alteração molecular, o que impede a reprodução e leva à morte dos micro-organismos. O produto final é a água e o oxigênio, não sendo tóxico para os profissionais. É altamente eficaz e tem alta penetrabilidade. O plasma não forma radicais livres muito reativos que se ligam às moléculas essenciais ao metabolismo e à reprodução dos micro-organismos, provocando sua alteração molecular, o que impede a reprodução e leva à morte dos micro-organismos. O produto final é a água e o oxigênio, não sendo tóxico para os profissionais. É altamente eficaz e tem alta penetrabilidade. O plasma forma radicais livres muito reativos que se ligam às moléculas essenciais ao metabolismo e à reprodução dos micro-organismos, provocando sua alteração molecular, o que impede a reprodução e leva à morte dos micro-organismos. O produto final é a água e o oxigênio, não sendo tóxico para os profissionais. É altamente ineficaz e tem baixa penetrabilidade. O plasma forma radicais livres pouco reativos que se ligam às moléculas essenciais ao metabolismo e à reprodução dos micro-organismos, provocando sua alteração molecular, o que impede a reprodução e leva à morte dos micro-organismos. O produto final é a água e o oxigênio, não sendo tóxico para os profissionais. É altamente eficaz e tem baixa penetrabilidade.
Qual esterilização é indicado para materiais termossensíveis, metais, acrílico, borrachas e plásticos. PLASMA DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO POR RADIAÇÃO CALOR SECO CALOR ÚMIDO SATURADO .
QUAL MÉTODO DE ESTERILIZAÇÃO TEM COMO FASES DE SEU CICLO: VÁCUO, INJEÇÃO, DIFUSÃO, PLASMA E EXAUSTÃO: PLASMA DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO CALOR SECO ÓXIDO DE ETILENO RADIAÇÃO .
CORRELACIONE: AUTOCLAVE CALOR SECO ÓXIDO DE ETILENO PLASMA DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO RADIAÇÃO.
QUAL TIPO DE ESTERILIZAÇÃO O AGENTE ESTERILIZANTE CAUSA MODIFICAÇÕES NO DNA DAS CÉLULAS, PROVOCANDO LESÕES ESTRUTURAIS: RADIAÇÃO AUTOCLAVE ÓXIDO DE ETILENO PLASMA DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO .
INDICADO PARA ESTERILIZAR ARTIGOS DESCARTÁVEIS, COMO FIOS CIRÚRGICOS, SONDAS, CATETERES, EQUIPO DE SORO, SERINGAS E PRINCIPALMENTE IMPLANTES. RADIAÇÃO AUTOCLAVE CALO SECO ÓXIDO DE ETILENO.
Quando é recomendado a esterilização por agentes químicos líquidos? Só é recomendado quando não houver possibilidade de utilizar outros métodos de esterilização. VERDADEIRO OU FALSO: VERDADEIRO FALSO .
QUAL PRODUTO É MAIS COMUMENTE UTILIZADO NA ESTERILIZAÇÃO DE QUÍMICOS LÍQUIDOS GLUTARALDEÍDO 2% ÁLCOOL 70% ÁCIDO PARACIÉTICO A 0,05% AMÔNIA .
COMPLETE A FRASE ADEQUADAMENTE: Outro produto utilizado na esterilização por químicos líquidos é o _________________________, com rápida ação contra micro-organismos, incluindo os esporos. É bactericida, fungicida, virucida e esporicida. Promove a desnaturação da proteína e alteração da permeabilidade da parede celular. glutaraldeido 2% ácido paracético 0,02% amônia álcool .
Por que o glutaraldeido a 2%, não deve ser o método de escolha para esterilização e qual o tempo de exposição do artigo? Por ser um produto tóxico, não biodegradável, deve ser manipulado em ambiente ventilado e com uso de equipamento de proteção individual, o tempo de exposição é entre 8 e 10 horas. Por ser um produto atóxico, não biodegradável, deve ser manipulado em ambiente fechado e com uso de equipamento de proteção individual, o tempo de exposição é entre 24 e 48 horas. Por ser um produto tóxico, degradável, deve ser manipulado em ambiente ventilado e com uso de equipamento de proteção individual, o tempo de exposição é entre 8 e 10 horas. Por ser um produto tóxico, não biodegradável, deve ser manipulado em ambiente ventilado e com uso de equipamento de proteção individual, o tempo de exposição é entre 24 e 48 horas. .
Existem vários métodos de controlar a eficácia da esterilização, alguns são realizados na primeira carga do dia, outros a cada ciclo e, alguns uma vez por semana, cite os testes existentes: Testes físicos, testes químicos e testes biológicos. Testes físicos, testes químicos e testes manual. Testes manual, testes químicos e testes biológicos. Testes físicos, testes bioquímicos e testes manual .
CORRELACIONE: TESTE FÍSICO TESTE QUÍMICO TESTE BIOLÓGICO.
QUAL INDICADOR INTERNO É UTILIZADO PARA VERIFICAR A EFICÁCIA DO SISTEMA DE VÁCUO DAS AUTOCLAVES: FITA ZEBRADA FITA MARCADA TESTE BOWIE E DICK CULTURA DE BACILLUS .
MARQUE A ALTERNATIVA MAIS CONDIZENTE COMA SENTENÇA: OS TUBOS POSSUEM EM SEU INTERIOR UM MEIO DE CULTURA E BACILLUS STEAROTHERMOPHILUS TESTE FÍSICO TESTE FÍSICO-QUÍMICO TESTE FÍSICO-BIOLOGICO TESTE BIOLÓGICO .
Devido ao risco de infecção operatória, o centro cirúrgico é dividido em três áreas, com o objetivo de reduzir a movimentação de pessoas e materiais, quais são elas? Não restrita, Semi-restrita e Restrita Não restrita, Semi-suja e Restrita Não restrita, Semi-restrita e suja Não suja, Semi-restrita e Restrita.
Julgue Verdadeiro ou Falso: V F.
A estrutura física do centro cirúrgico deve possuir no mínimo quais ambientes? Vestiários, Posto de enfermagem, Área de recepção e transferência, Lavabos, Corredores, Áreas de apoio, Sala de operação, Sala de recuperação pós-anestésica. Vestiários, Posto de enfermagem, Área de recepção e transferência, Lavabos, Corredores, Áreas de apoio, Sala de recuperação pós-anestésica. Vestiários, Posto de enfermagem, Área de recepção e transferência, Lavabos, Corredores, Áreas de apoio, Sala de operação, Sala de recuperação pós-anestésica e cemat. Vestiários, Área de recepção e transferência, Lavabos, Corredores, Áreas de apoio, Sala de operação, Sala de recuperação pós-anestésica. .
COMO SÃO CLASSIFICADOS OS ITENS EXISTENTES NA SALA DE OPERAÇÃO: FIXOS E MÓVEIS FIXOS E VOLANTES PERMANENTES E MÓVEIS DURÁVEIS E DE CONSUMO.
Como é composta a equipe de anestesia e quais as atividades exercidas pelo médico anestesista? Composta por médicos anestesiologistas e em algumas instituições também pelo auxiliar de anestesia (Curso Expedito de Gasoterapia e Anestesiologia para Praças), as atividades do médico anestesista são: visita pré-anestésica (geralmente no dia que antecede à cirurgia), prescrição da medicação préanestésica, revisão dos equipamentos, gases e anestésicos, responsável pelo ato anestésico mantendo vigilância permanente ao cliente anestesiado, após a cirurgia encaminhar para o RPA, e é o responsável pela alta para o quarto ou enfermaria. Composta pelo auxiliar de anestesia (Curso Expedito de Gasoterapia e Anestesiologia para Praças), as atividades do médico anestesista são: visita pré-anestésica (geralmente no dia que antecede à cirurgia), prescrição da medicação préanestésica, revisão dos equipamentos, gases e anestésicos, responsável pelo ato anestésico mantendo vigilância permanente ao cliente anestesiado, após a cirurgia encaminhar para o RPA, e é o responsável pela alta para o quarto ou enfermaria. Composta por médicos anestesiologistas e em algumas instituições também pelo auxiliar de anestesia (Curso Expedito de Gasoterapia e Anestesiologia para Praças), as atividades do médico anestesista são: visita pré-anestésica (geralmente no dia que antecede à cirurgia), prescrição da medicação préanestésica, revisão dos equipamentos, gases e anestésicos, responsável pelo ato anestésico mantendo vigilância permanente ao cliente anestesiado, após a cirurgia encaminhar para o RPA, e não é responsável pela alta para o quarto ou enfermaria.
APÓS A CIRURGIA, JÁ NO RPA, QUEM SERÁ O RESPONSÁVEL POR DAR ALTA PARA O QUARTO OU ENFERMARIA? MÉDICO ANESTESIOLOGISTA MÉDICO QUE REALIZOU A CIRÚRGIA DIRETOR DO HOSPITAL 3SG-EF FRANÇA .
CORRELACIONE : CIRURGIÃO TITULAR MÉDICO ANESTESIOLOGISTA AUXILIAR DE ENFERMAGEM ENFERMEIRO ASSISTENCIAL .
QUAIS SÃO AS 3 FORMAS QUE UMA CIRURGIA PODE SER CLASSIFICADA: QUANTO AO RISCO DE VIDA/MORTE; QUANTO A FINALIDADE E QUANTO AO POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO. QUANTO AO RISCO DE VIDA/MORTE; QUANTO A URGENCIA E QUANTO AO POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO. QUANTO AO RISCO DE VIDA/MORTE; QUANTO A FINALIDADE E QUANTO AO POTENCIAL DE LIMPEZA. QUANTO AO RISCO DE VIDA/MORTE; QUANTO A LOCALIZAÇÃO NO CORPO E QUANTO AO POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO.
Quanto ao risco de morte as cirurgias se dividem em? Emergência; Urgência; Programada ou eletiva e Opcional ou optativa. Limpa; Urgência; Programada ou eletiva e Opcional ou optativa. Emergência; contaminada; Programada ou eletiva e Opcional ou optativa. Emergência; Urgência; Programada ou eletiva e infectada. .
Correlacione: EMERGÊNCIA URGÊNCIA PROGRAMADA OU ELETIVA OPCIONAL.
Como pode ser divididas as cirurgias quanto a finalidade? Diagnóstica ou Exploratória, Curativa, Reparadora, Reconstrutora ou cosmética, Paliativa. Diagnóstica ou Exploratória, Emergencial, Reparadora, Reconstrutora ou cosmética, Paliativa. Urgente ou Exploratória, Curativa, Reparadora, Reconstrutora ou cosmética, Paliativa. Diagnóstica ou Exploratória, Curativa, Limpa, Reconstrutora ou cosmética, Paliativa.
CORRELACIONE: CIRURGIA DIAGNÓSTICA OU EXPLORATÓRIA CIRURGIA REPARADORA CIRURGIA CURATIVA CIRURGIA PALIATIVA CIRURGIA RECONSTRUTORA OU COSMÉTICA .
CORRELACIONE QUANTO AO POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO: CIRURGIA LIMPA CIRURGIA POTENCIALMENTE CONTAMINADA CIRURGIA CONTAMINADA CIRURGIA INFECTADA.
CORRELACIONE: CIRURGIA LIMPA CIRURGIA POTENCIALMENTE CONTAMINADA CIRURGIA CONTAMINADA CIRURGIA INFECTADA.
Qual a portaria do Ministério da Saúde que classifica as cirurgias de acordo com o número de microorganismos presntes no tecido a ser operado? Portaria Nº 2.616 DE 1998 Portaria Nº 2.616 DE 2000 Portaria Nº 2.616 DE 1995 Portaria Nº 2.616 DE 2010.
O que é o conjunto de termos usados para indicar o procedimento cirúrgico, o qual padroniza uma linguagem que seja de alcance coletivo, de modo que haja entendimento universal do termo usado? Terminologia ou nomeclatura cirúrgica NDA.
Como é composto o nome da cirurgia? É composto pela raiz que identifica a parte do corpo a ser submetida à cirurgia, somada ao prefixo ou sufixo que determinam o diagnóstico ou tratamento cirúrgico a ser realizado. XXX.
CORRELACIONE: ADENO ARTRI CARDIO BLÉFARO CAFALO CELIO CARATO FACE CLEIDO CISTO.
CORRELACIONE: FLEBO FARINGO ENTERO ECTO DIA DERMA COSTO CONDRO COLPO CÓLON.
CORRELACIONE: GASTRO HISTERO LAPARO HEPATO NEFRO ONFALO OOFORO OSTEO PROCTO SALPINGO.
MARQUE AS CORRETAS: Apendicectomia é a cirurgia para remoção de Apêndice Cistectomia é a cirurgia para remoção de bexiga Colecistectomia é a cirurgia para remoção da Vesícula biliar Colectomia é a cirurgia para remoção do Cólon Craniectomia é a cirurgia para remoção de Crânio Embolectomia é a cirurgia para remoção de Êmbolo Esofagectomia é a cirurgia para remoção de Esôfago Esplenectmoia é a cirurgia para remoção do Baço Fistulectomia é a cirurgia para remoção de Fístula Gastrectomiaé a cirurgia para remoção de Estômago.
CORRELACIONE : Hemorroidectomia é a cirurgia para remoção de Hepatectomia é a cirurgia para remoção do Histerectomia é a cirurgia para remoção do Lobectomia é a cirurgia para remoção de Masctectomia é a cirurgia para remoção da Ooforectomia é a cirurgia para remoção de Pancreatectomia é a cirurgia para remoção de Miomectomia é a cirurgia para remoção de Salpingectomia é a cirurgia para remoção de Prostatectomi é a cirurgia para remoção de .
VERDADEIRO OU FALSO: Simpatectomia é a cirurgia para remoção de Segmento selecionado do sist. nervoso simpático, produzindo vasodilatação. V F.
MARQUE A ALTERNATIVA ONDE O PROCEDIMENTO ESTA RELACIONADO A SUTURA: Colporrafia, Tenorrafia, Osteorrafia, Blefarorrafia, Palatorrafia. Colporrafia, Tenorrafia, Osteorrafia, Blefarorrafia, Ritioplastia. Coledocotomia, Tenorrafia, Osteorrafia, Blefarorrafia, Palatorrafia. Colporrafia, Tenorrafia, Pneumectomia, Blefarorrafia, Palatorrafia.
MARQUE A ALTERNATIVA EM QUE TODOS OS PROCEDIMENTOS SE REFEREM A VISUALIZAÇÃO INTERIOR DE UM ÓRGÃO: Broncoscopia, Cistoscopia, Endoscopia, Ventriculoscopia, Sigmoideoscopia. Colostomia, Cistoscopia, Endoscopia, Ventriculoscopia, Sigmoideoscopia. Broncoscopia, Gastrectomia, Endoscopia, Ventriculoscopia, Sigmoideoscopia. Broncoscopia, Cistoscopia, Endoscopia, Mastectomia, Sigmoideoscopia.
Quais os objetivos do posicionamento cirúrgico? OFERECER EXPOSIÇÃO E ACESSO ÓTIMO DO LOCAL OPERATÓRIO; MANTER O ALINHAMENTO CORPORAL E AS FUNÇÕES CIRCULATÓRIAS E RESPIRATÓRIAS. PROPORCIONAR ACESSO PARA A ADMINISTRAÇÃO DO SOLUÇÕES ENDOVENOSAS, DROGAS E AGENTES ANESTÉSICOS. NÃO COMPROMETER AS ESTRUTURAS VASCULARES E A INTEGRIDADE DA PELE. TRAZER O MÁXIMO CONFORTO PARA A EQUIPE DE CIRURGIA . TRAZER O MÁXIMO CONFORTO PARA O PACIENTE.
Quais recursos de proteção são utilizados para proteger o cliente em diferentes posições anatômicas durante as cirurgias? Colchonete; Braçadeiras; Travesseiros; Perneiras; Fixadores de braços e pernas; Colchão piramidal (caixa de ovo); Protetores de calcâneos; Protetores crânio –faciais. Colchonete; Braçadeiras; Perneiras; Fixadores de braços e pernas; Colchão piramidal (caixa de ovo); Protetores de calcâneos; Protetores crânio –faciais. Colchonete; Braçadeiras; Travesseiros; Perneiras; Fixadores de braços e pernas; Protetores de calcâneos; Protetores crânio –faciais. Colchonete; Braçadeiras; Travesseiros; Perneiras; Fixadores de braços e pernas; Colchão piramidal (caixa de ovo); Protetores de calcâneos.
O decúbito dorsal é a posição anatômica na qual o paciente fica deitado de costas com os braços e pernas estendidas ao longo da mesa, sabendo disso, para quais situações que ela é indicada? Indicada para indução anestésica geral e acesso as cavidades maiores do corpo. Indicada para indução anestésica epidural e acesso as cavidades maiores do corpo. Indicada para indução anestésica peridural e acesso as cavidades maiores do corpo. Indicada para indução anestésica local e acesso as cavidades maiores do corpo.
correlacione: DECÚBITO DORSAL OU POSIÇÃO SUPINA POSIÇÃO DE TRENDELEMBURG POSIÇÃO DE TRENDELEMBURG REVERSA DECÚBITO VENTRAL POSIÇÃO CANIVETE (KRASKE) POSIÇÃO DE LITOTOMIA (GINECOLÓGICA).
Nome da posição que é uma variação da posição de decúbito dorsal, onde a parte superior do dorso é abaixada e os pés são elevados? Posição de trendelemburg Posição ventral Posição de litotomia Posição de canivete.
Quais as situações que mais se utiliza a posição de trendelemburg? São geralmente usadas para cirurgias do abdômen inferior, pois permitem que a gravidade ajude a manter as alças intestinais na parte superior da cavidade abdominal e também utilizada em algumas cirurgias dos membros inferiores, pois auxilia na hemostasia. São geralmente usadas para cirurgias do abdômen superior, pois permitem que a gravidade ajude a manter as alças intestinais na parte superior da cavidade abdominal e também utilizada em algumas cirurgias dos membros inferiores, pois auxilia na hemostasia. São geralmente usadas para cirurgias do abdômen inferior, pois permitem que a gravidade ajude a manter as alças intestinais na parte inferior da cavidade abdominal e também utilizada em algumas cirurgias dos membros inferiores, pois auxilia na hemostasia. São geralmente usadas para cirurgias do abdômen inferior, pois permitem que a gravidade ajude a manter as alças intestinais na parte superior da cavidade abdominal e também utilizada em algumas cirurgias dos membros superiores, pois auxilia na hemostasia.
Qual a finalidade da paramentação cirúrgica? Tem como finalidade a formação de uma barreira microbiológica contra a penetração de micro-organismos no sítio cirúrgico do paciente, oriundos dele mesmo, dos profissionais, materiais, equipamentos e ar ambiente. Tem como finalidade a formação de uma barreira física contra a penetração de micro-organismos no sítio cirúrgico do paciente, oriundos dele mesmo, dos profissionais, materiais, equipamentos e ar ambiente. Tem como finalidade a formação de uma barreira química contra a penetração de micro-organismos no sítio cirúrgico do paciente, oriundos dele mesmo, dos profissionais, materiais, equipamentos e ar ambiente. Tem como finalidade a formação de uma barreira biofísica contra a penetração de micro-organismos no sítio cirúrgico do paciente, oriundos dele mesmo, dos profissionais, materiais, equipamentos e ar ambiente. .
Por que se justifica o uso da máscara? Seu uso é justificado por dois aspectos: proteger o paciente da contaminação de micro-organismos (principalmente quando a incisão está aberta), oriundos do nariz e da boca dos profissionais, liberados no ambiente, quando estes falam, tossem e respiram; e proteger a mucosa dos profissionais de respingos de secreções provenientes dos pacientes durante o procedimento cirúrgico. VERDADEIRO OU FALSO: V F.
Sua utilização tem o intuito de evitar a contaminação do sítio cirúrgico por cabelo ou microbiota presente nele? GORRO PROPÉS ÓCULOS LUVAS.
Por que devemos usar os óculos ou máscaras protetoras dos olhos? Sua utilização é devido às doenças transmissíveis por substâncias orgânicas dos pacientes. Sua utilização tem o intuito de evitar a contaminação do sítio cirúrgico por cabelo ou microbiota presente nele Para proteger a equipe a exposição de sangue .
Utilizado para proteção da equipe à exposição de sangue, fluidos corporais e materiais perfuro cortantes? Propés Óculos Gorro Avental.
MARQUE AS ALTERNATIVAS CORRETAS: Período perioperatório : Refere-se a toda a experiência cirúrgica do paciente compreendendo os períodos préoperatório, transoperatório e pós-operatório. Período pré-operatório: Abrange desde o momento pela decisão cirúrgica até a transferência do cliente para a mesa cirúrgica. Subdivide-se em pré-operatório mediato e pré-operatório imediato. Pré-operatório mediato: Desde o momento em que é indicada a cirurgia até 24 horas anteriores a cirurgia. Pré-operatório imediato: Compreendem as 48 horas que antecedem a cirurgia.
CORRELACIONE Período pós-operatório Período pós-operatório mediato Período pós-operatório imediato Período intraoperatório Período transoperatório . Período pós-operatório tardio.
VERDADEIRO OU FALSO: Compreende as primeiras 24 horas após a cirurgia incluindo o tempo de permanência na RPA É O PERÍODO PÓS-OPERATÓRIO MEDIATO. V F.
ABRANGE DESDE O MOMENTO PELA DECISÃO CIRÚRGICA ATÉ A TRANSFERÊNCIA DO CLIENTE PARA A MESA CIRÚRGICA.O OBJETIVO DESSE PERÍODO É DE PREPARAR O CLIENTE ADEQUADAMENTE PARA A CIRURGIA. ESTAMOS FALANDO DE QUAL PERÍODO? PRÉ-OPERATÓRIO PÓS-OPERATÓRIO PÓS-OPERATÓRIO TARDIO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO.
OS EXAMES DE SANGUE, URINA, RX E ECG SÃO REALIZADOS EM QUAL PERÍODO PREFERENCIALMENTE: PRÉ-OPERATÓRIO PRÉ-OPERATÓRIO TARDIO PÓS-OPERATÓRIO PÓS-OPERATÓRIO MEDIATO.
CORRELACIONE: PRÉ-OPERATÓRIO MEDIATO PRÉ-OPERATÓRIO IMEDIATO.
TEM COMO OBJETIVO A REDUÇÃO DO NÚMERO DE BACTÉRIAS QUE A PELE NORMALMENTE CONTÉM E COM ISSO DIMINUIR A POSSIBILIDADE DE CONTAMINAÇÃO DURANTE A CIRURGIA. EM SE TRATANDO DE PREPARO DO CLIENTE A AFIRMAÇÃO ACIME SE REFERE A : ESVAZIAMENTO VESICAL PREPARO DA PELE JEJUM ESVAZIAMENTO INTESTINAL .
A TRICOTOMIA, A REMOÇÃO DOS PELOS UTILIZADO-SE CORTADORES ELÉTRICOS NO LOCAL DA FUTURA INCISÃO OU AO REDOR DELA, DEVE SER REALIZADA O MAIS PRÓXIMO POSSÍVEL DA CIRURGIA, NO MÁXIMO _______ ANTES OU ATÉ MESMO NO CC. 12H 6H 3H 2H.
VERDADEIRO OU FALSO: O JEJUM TEM O OBJETIVO DE EVITAR A ASPIRAÇÃO DE ALIMENTOS E/OU LÍQUIDOS PARA OS PULMÕES, O QUE PODE CAUSAR ASFIXIA, PNEUMONIA OU ABSCESSO PULMONAR. V F.
MEDICAMENTOS PRÉ-ANESTÉSICOS: TEM POR FINALIDADE ACALMAR OS CLIENTES, REDUZIR SECREÇÕES DE TRATO RESPIRATÓRIO E FACILITAR INDUÇÃO ANESTÉSICA. SÃO MEDICAMENTOS ADMINISTRADOS DE 30 A 60 MINUTOS ANTES DO ATO. GERALMENTE COMPOSTOS POR UMA ASSOCIAÇÃO DE ____________ E ________________. SEDATIVO E ANTI-HISTAMÍNICO SEDATIVO E ANALGÉSICO ANALGÉSICO E ANTI-HISTAMÍNICO ANSIOLÍTICO E ANALGÉSICO .
MARQUES AS ALTERNATIVAS CONDIZENTES COM OS CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO PRÉ-OPERATÓRIO : ADMINISTRAR O MPA DE 30 A 60 MINUTOS ANTES DE ENCAMINHAR O PACIENTE AO CC. PREPARO PSICOLÓGICO. NÃO ORIENTAR QUANTO AOS PROCEDIMENTOS ( RESPONSABILIDADE DO MÉDICO CIRURGIÃO) ORIENTAR OU REMOVER ESMALTES REALIZAR ANOTAÇÕES DE ENFERMAGEM MANTER GRADES DO LEITO ABAIXADAS ORIENTAR O ESVAZIAMENTO VESICAL E ESVAZIAMENTE INTESTINAL (QUANDO PRESCRITO) IDENTIFICAR O CLIENTE COM PULSEIRA ENCAMINHAR O CLIENTE COM SEU PRONTUARIO, EXAMES PRÉ-OPERATÓRIOS E TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO ASSINADO. .
O CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO, POR ESCRITO, É NECESSÁRIO PARA A REALIZAÇÃO DE TODA CIRURGIA, EXCERTO: EMERGÊNCIA URGÊNCIA PALIATIVA EXPLORADORA RESTAURADORA .
PREENCHA CORRETAMENTE: Durante o período ________________, deve-se incentivar a prática de exercícios de __________________, pois trazem grandes benefícios no _________________. PRÉ-OPERATÓRIO - CONDICIONAMENTO - PÓS-OPERATÓRIO PRÉ-OPERATÓRIO - RESPIRAÇÃO - OPERATÓRIO OPERATÓRIO - TOSSE - PÓS-OPERATÓRIO PRÉ-OPERATÓRIO - MOBILIZAÇÃO ATIVA - PÓS-OPERATÓRIO .
V OU F : A REALIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS RESPIRATÓRIOS NO PÓS-OPERATÓRIO PROMOVEM A EXPANSÃO PULMONAR E MELHORA A OXIGENAÇÃO, PREVENINDO COMPLICAÇÕES PULMONARES, COMO A PNEUMONIA E A ATELECTASIA. SÃO REALIZADOS NA POSIÇÃO DE SEMI-FOWLER, COM AS COSTAS E OMBROS BEM APOIADOS EM TRAVESSEIROS. V F.
TEM COMO OBJETIVO A RETIRADA DE SECREÇÕES DA TRAQUEIA E DOS BRÔNQUIOS. EXERCÍCIO DE TOSSE EXERCÍCIOS RESPIRATÓRIOS EXERCÍCIO DE MOBILIZAÇÃO ATIVA EXERCÍCIO DE DEAMBULAÇÃO PRECOCE .
ALÉM DE FAVORECER A EXPANSÃO PULMONAR E A CIRCULAÇÃO DOS MEMBROS INFERIORES, ESTIMULA O FUNCIONAMENTO INTESTINAL. ESTAMOS NOS REFERINDO A : EXERCÍCIO DE TOSSE EXERCÍCIO RESPIRATÓRIOS EXERCÍCIO DE AGACHAMENTO DEAMBULAÇÃO PRECOCE .
CORRELACIONE: FATORES QUE AUMENTAM O RISCO OPERATÓRIO FATORES QUE INFLUENCIAM O RISCO DE INFECÇÃO NO PÓS-OPERATÓRIO FATORES QUE PODEM DIMINUIR O RISCO DE INFECÇÕES NO PÓS-OPERATÓRIO.
De quem é composta a equipe de enfermagem no Centro Cirúrgico? Enfermeiro coordenador, enfermeiro assistencial, circulante de sala Enfermeiro coordenador, enfermeiro assistencial e instrumentador cirúrgico Enfermeiro assistencial, circulante de sala e instrumentador cirúrgico Enfermeiro coordenador, enfermeiro assistencial, circulante de sala e instrumentador cirúrgico.
CORRELACIONE: A quem compete a responsabilidade de elaborar a escala de serviço do CC? Quem tem a competência de elaborar a escala diária no CC?.
São funções do circulante de sala referente as suas atribuições no CC: PREPARAR A SALA DE OPERAÇÃO PRESTAR CUIDADOS AO CLIENTE AUXILIAR OS MEMBROS DA EQ. CIRÚRGICA NA AUSÊNCIA DO ENFERMEIRO ASSISTENCIAL, O CIRCULANTE RECEBE E ENCAMINHA O CLIENTE A SALA DE OPERAÇÃO AUXILIA A PASSAGEM DO CLIENTE DA MACA PARA A MESA CIRÚRGICA, POSICIONANDO-O ADEQUADAMENTE ELABORA A ESCALA DIÁRIA DE ATIVIDADES TOMAR CIÊNCIA DAS CIRURGIAS PREVISTAS PARA A SALA QUE IRA ATUAR .
São funções do instrumentador cirúrgico referente as suas atribuições no CC: Tomar ciência de qual SO irá trabalhar e quais operações previstas para sua sala. Solicitar os fios de sutura ao circulante e preparar os instrumentais específicos para a cirurgia em que ira atuar. Colocar os instrumentais cirúrgicos, as gases e os fios de sutura sobre a mesa. Auxiliar o cirurgião e seus assitentes Zelar pela assepsia durante todo o período. Junto com o circulante, antes de a incisão ser fechada, contar todos os instrumentais, gazes, agulhas e compressas utilizadas durante a cirurgia. Desmontar a sua mesa, ao final da cirurgia, separando o instrumental limpo do contaminado.
Qual o nome do suporte metálico usado para separar o campo operatório das atividades do anestesista? Arco de Narcose Arco de Anestesio Arco de Narcótico Semi-Arco de Narcose.
Quais os quatro tempos Cirúrgicos? - Diérese - Hemostasia - Exérese - Síntese - Diérese - Hemostasia - Exérese - Fechamento - Abertura - Hemostasia - Exérese - Síntese - Diérese - Hemostasia - Hemorragia - Síntese.
CORRELACIONE : Diérese Síntese Exérese Hemostasia .
CORRELACIONE: Diérese Hemostasia Exérese Síntese.
Como são classificados os instrumentais cirúrgicos? Eles são classificados quanto a sua função Eles são classificados quanto a sua origem Eles são classificados quanto ao seu tamanho Eles são classificados quanto ao seu nome .
CORRELACIONE: Quais as principais diferenças entre as pinças Kelly e Crile. Kelly Crile.
Sabemos que as ranhuras contidas nas pinças têm papel fundamental na sua função. ASSINALE AS ALTERNATIVAS CORRETAS: Pinças retas (reparo) - pinçamento de material cirúrgico. Ex.: fios e drenos Pinças curvas - pinçamento de vasos e tecidos delicados Pinças retas (reparo) - pinçamento de vasos e tecidos delicados Pinças curvas - pinçamento de material cirúrgico. Ex.: fios e drenos.
CORRELACIONE: INSTRUMENTAIS CIRÚRGICOS ESPECIAIS PORTA-AGULHAS AGULHAS AGULHAS E FIOS.
A MONTAGEM DA MESA CIRÚRGICA É FUNÇÃO DE QUAL PROFISSIONAL : INSTRUMENTADOR CIRÚRGICO MÉDICO ANESTESIOLOGISTA MÉDICO CIRURGIÃO ENFERMEIRO ASSISTENCIAL .
FIOS CIRÚRGICOS: TAMBÉM DENOMINADOS FIOS DE SUTURA, OS FIOS CIRÚRGICOS SÃO UTILIZADOS COM DUAS FINALIDADES BÁSICAS. LIGADURA DE VASOS SANGUÍNEOS, PARA IMPEDIR O SANGRAMENTO; SUTURA DE TECIDOS ORGÂNICOS, PARA FACILITAR A CICATRIZAÇÃO.
OS FIOS CIRÚRGICOS SÃO DIVIDIDOS EM DOIS GRUPOS: FIOS ABSORVÍVEIS E FIOS NÃO ABSORVÍVEIS FIOS ABSORVÍVEIS E FIOS CATEGUTES FIOS CATEGUTES E FIOS NÃO ABSORVÍVEIS FIOS CROMADOS E FIOS NÃO CROMADOS .
V ou F : QUANTO MAIOR O NÚMERO DE ZEROS MENOR É O CALIBRE DO FIO V F.
SÃO CARACTERÍSTICAS DOS FIOS: OCASIONAR A MÍNIMA REAÇÃO TISSULAR NÃO FAVORECER O CRESCIMENTO BACTERIANO SER MACIO, FLEXÍVEL PARA UM NÓ SEGURO SER ESTÉRIL TER ÓTIMA RESISTÊNCIA TÊNSIL, QUE PERMITE O USO DE FIOS COM DIÂMETRO MENORES DEVE APRESENTAR BAIXO CUSTO DEVE APRESENTAR ALTO CUSTO, JA QUE O CLIENTE PAGARÁ POR ELE.
COMPLETE ADEQUADAMENTE: FIOS ABSORVÍVEIS PODEM SER DE ORIGEM __________ OU __________. BIOLÓGICA - SINTÉTICA ANIMAL - VEGETAL MINERAL - TECIDUAL QUÍMICA - FÍSICA .
FIOS CATEGUTES: CROMADO SIMPLES.
QUAL TIPO DE FIO SÃO GERALMENTE ESCOLHIDOS PARA CIRURGIAS GASTRINTESTINAIS, GINECOLÓGICAS E UROLÓGICAS SEDA NYLO POLIÉSTER CATEGUTE.
FIOS NÃO ABSORVÍVEIS. CORRELACIONE: ANIMAL VEGETAL SINTÉTICA MINERAL.
PARA USARMOS O BISTURI ELÉTRICO MONOPOLAR, O QUE SE FAZ NECESSÁRIO: PLACA POSITIVA PLACA CONDUTORA PLACA NEUTRA PLACA NEGATIVA .
AINDA SOBRE O BISTURI ELÉTRICO. ONDE DEVEREMOS COLOCAR A PLACA NEUTRA: MESA DE CIRURGIA CABEÇA DO CLIENTE ÁREA DE GRANDE MASSA MUSCULAR, COMO EX. A PANTURRILHA PELE ÚMIDA.
AINDA SOBRE O BISTURI ELÉTRICO. ONDE DEVEREMOS EVITAR DE COLOCAR A PLACA NEUTRA: PANTURRILHA ÁREA DE GRANDE MASSA MUSCULAR SALIÊNCIAS ÓSSEAS E PELE ÚMIDA NDA.
SÃO OBJETIVOS DOS MEDICAMENTOS PRÉ-ANESTÉSICOS: REDUZIR A ANSIEDADE DO PACIENTE. FACILITAR A INDUÇÃO ANESTÉSICA E A MANUTENÇÃO DA ANESTESIA. DIMINUIR SECREÇÕES DO TRATO RESPIRATÓRIO E ALTERAÇÕES NA FREQUÊNCIA CARDÍACA.
MEDICAMENTOS PRÉ-ANESTÉSICOS CORRELACIONE: SEDAÇÃO CONSCIENTE SEDAÇÃO INCONSCIENTE.
CORRELACIONE: OPIÁCIOS BENZODIAZEPÍNICOS HIPNÓTICOS NEUROLÉPTICOS.
SÃO ANSIOLÍTICOS, MIORRELAXANTES E ANTICONVULSIVANTES. NEUROLÉPTICOS APIÁCIOS HIPNÓTICOS BENZODIAZEPÍNICOS .
CORRELACIONE: OPIÁCIOS BENZODIAZEPÍNICOS HIPNÓTICOS NEUROLÉPTICOS.
ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA ENQUANTO DEFINIÇÃO DE ANESTESIA. ESTADO DE RELAXAMENTO, PERDA DA SENSIBILIDADE E DOS REFLEXOS, DE FORMA PARCIAL OU TOTAL, PROVOCADA PELA AÇÃO DE DROGAS ANESTÉSICAS. ESTADO DE RELAXAMENTO, PERDA DA SENSIBILIDADE E DOS REFLEXOS, DE FORMA PARCIAL OU TOTAL, PROVOCADA POR AÇÃO ESPONTÂNEA DO PACIENTE ESTADO DE RELAXAMENTO, PERDA DA SENSIBILIDADE E DOS REFLEXOS, DE FORMA SEMPRE TOTAL, PROVOCADA PELA AÇÃO DE DROGAS ANESTÉSICAS. ESTADO DE RELAXAMENTO, PERDA DA SENSIBILIDADE E DOS REFLEXOS, DE FORMA SEMPRE PARCIAL, PROVOCADA PELA AÇÃO DE DROGAS ANESTÉSICAS.
ATRIBUIÇÕES DO ANESTESISTA: AVALIAR O PACIENTE NO PRÉ-OPERATÓRIO PRESCREVER A MEDICAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA ADMINISTRAR A ANESTESIA CONTROLAR AS CONDIÇÕES DO PACIENTE DURANTE A CIRURGIA ASSISTIR O PACIENTE NA SALA DE RECUPERAÇÃO ANESTÉSICA .
DURANTE TODA A ANESTESIA DEVEM SER CONSTANTEMENTE AVALIADAS AS CONDIÇÕES DE : OXIGENAÇÃO; VENTILAÇÃO; CIRCULAÇÃO; TEMPERATURA OXIGENAÇÃO; VENTILAÇÃO; COR DA PELE; TEMPERATURA OXIGENAÇÃO; VENTILAÇÃO; CIRCULAÇÃO; PRESSÃO ARTERIAL PULSO; VENTILAÇÃO; CIRCULAÇÃO; TEMPERATURA .
V ou F: PROMOVER ESTADO REVERSÍVEL DE AUSÊNCIA DE SENSIBILIDADE, RELAXAMENTO MUSCULAR, PERDA DOS REFLEXOS E INCONSCIÊNCIA É O OBJETIVO DA ANESTESIA GERAL. V F.
ASSINALE AS FASES DA ANESTESIA GERAL INDUÇÃO MANUTENÇÃO EMERSÃO.
ANESTESIA GERAL CORRELACIONE: INDUÇÃO MANUTENÇÃO EMERSÃO.
Diferencia anestesia de analgesia. Analgesia: Anestesia:.
Qual o objetivo da anestesia? Evitar a dor e facilitar o ato operatório 000.
Referente a anestesia espinhal raquianestesica. Onde é depositado o anestésico? No espaço subaracnoide da região lombar (L3 L4 e L5) No espaço subaracnoide da região lombar (L1 L2 e L3) No espaço subaracnoide da região lombar (L2 L3 e L4) No espaço subaracnoide da região lombar (L4 L5 e L5).
ASSINALE AS ALTERNATIVAS QUE CONDIZEM COM A RAQUIANESTESIA: HÁ PERFURAÇÃO DA DURA MÁTER SUA CONFIRMAÇÃO SE DAR POR GOTEJAMENTO DE LIQUOR DROGAS USADAS SÃO A LIDOCAÍNA E BUPIVACAÍNA A CEFALEIA QUE É UMA COMPLICAÇÃO DESSA ANESTESIA PODE ESTÁ ASSOCIADA AO GRAU DE HIDRATAÇÃO DO PACIENTE.
ASSINALE AS ALTERNATIVAS QUE CONDIZEM COM A ANESTESIA EPIDURAL OU PERIDURAL: INDICADO PARA PROCEDIMENTOS OBSTETRÍCIOS ANESTÉSICO DEPOSITADO NO ESPAÇO PERIDURAL, NÃO HAVENDO PERFURAÇÃO DA DURA MÁTER CONFIRMAÇÃO SE DAR PELO TESTE DE DOGLIOTTI (PERDA DA RESISTÊNCIA DO EMBOLO) DROGAS USADAS SÃO AS LIDOCAÍNA E BUPIVACAÍNA.
Qual tipo de anestesia o anestésico é infiltrado nos tecidos próximo ao local da incisão cirúrgica? Anestesia local, podendo ser tópica ou infiltração. X X X.
Na anestesia local de bloqueios, aonde é injetado o agente anestésico? Nos nervos, ou ao redor deles para anestesiar as regiões inervadas. X X X.
Quais os três tipos de anestesia local de bloqueios? Descreva-as. Bloqueio de plexo braquial: anestesia do braço Bloqueio de paravertebral: anestesia dos nervos que suprem a parede abdominal e vísceras. Bloqueio transacral ou caudal: anestesia do períneo e ABD inferior. Bloqueio de plexo braquial: anestesia do ante braço Bloqueio de paravertebral: anestesia dos nervos que suprem a parede abdominal e vísceras. Bloqueio transacral ou caudal: anestesia do períneo e ABD inferior. Bloqueio de plexo braquial: anestesia do braço Bloqueio de paravertebral: anestesia dos nervos que suprem a parede abdominal e vísceras. Bloqueio transacral ou caudal: anestesia do períneo e ABD superior. Bloqueio de plexo braquial: anestesia do ante braço Bloqueio de paravertebral: anestesia dos nervos que suprem a parede abdominal e vísceras. Bloqueio transacral ou caudal: anestesia do períneo e ABD superior.
Quais os dois tipos de posicionamento do paciente referente ao tipo de anestesia a ser aplicada? Anestesia geral: decúbito dorsal Anestesia peridural ou raquidiana: posição fetal ou sentado com as pernas pendente. X X X.
De acordo com a apostila disponibilizada, quais são os agentes anestésicos? - Inalatórios - Endovenosos (Hipnóticos, ansiolíticos, benzodiazepínicos, relaxantes musculares, analgésicos opióides e seus antagonistas) X X X.
CORRELACIONE: INALATÓRIOS ENDOVENOSOS ENDOVENOSOS HIPNOTICOS ANSIOLÍTICOS/BENZODIAZEPÍNICOS RELAXANTES MUSCULARES ANALGÉSICOS OPIÁCIOS ANTAGONISTAS.
Qual agente anestésico geralmente usado no pré-operatório e também para indução e manutenção da anestesia? ANSIOLÍTICOS/BENZODIAZEPÍNICOS RELAXANTES MUSCULARES ANTAGONISTAS OPIÁCIOS.
Report abuse Terms of use
HOME
CREATE TEST
INFO
STADISTICS
RECORDS
Author's Tests